Taxas de boleto bancário e alternativas à cobrança registrada

Taxas de boleto bancário variam de banco para banco, e as tarifas da carteira de cobrança podem ser negociadas com o gerente. Saiba mais!

É muito importante saber quais são as taxas de boleto bancário se você deseja oferecer essa forma de pagamento aos clientes.

Já faz alguns anos que o brasileiro descobriu a comodidade e a facilidade de fazer compras pela internet, e o boleto bancário é uma das maneiras mais práticas de pagar.

Então, se você tem uma loja virtual e pretende oferecer essa alternativa, precisa entender em detalhes como funciona o processo de emissão e os custos envolvidos.

Neste artigo, você vai saber tudo sobre boleto bancário, taxas para emissão e mudanças que ocorreram em 2018 em relação a esse tipo de cobrança.

Indique seu Contador  Conecte-se a seu contador via ContaAzul: economize tempo e dinheiro na gestão Quero indicar meu contador

Por que oferecer boleto como forma de pagamento

Ao fazerem compras em e-commerce, nem todos os usuários se sentem seguros em inserir os dados do cartão de crédito na internet. Outros não querem comprometer o limite do cartão, ou nem possuem um. Por motivos como esses, optam pelo boleto bancário como forma de pagamento.

Ao confirmar a compra, recebem um arquivo em PDF, que pode ser impresso para que o código de barras seja usado em um terminal eletrônico. Outra opção é pegar o código numérico que consta no arquivo e fazer o pagamento pelo Internet banking.

O prazo de alguns dias para o dinheiro entrar na conta não é tão bom quanto o de uma venda à vista, mas já é bem melhor que em uma operação com o cartão de crédito, caso em que a empresa só recebe 30 dias depois.

A desvantagem fica por conta do fato de que a emissão do boleto não é uma garantia da venda, pois como não se trata de um título de crédito, o cliente pode simplesmente não o pagar. É claro que, nesse caso, você não vai enviar a mercadoria, mas teve de reservá-la no seu estoque.

Um dos benefícios diz respeito ao estorno. Depois que o consumidor recebe a mercadoria em casa, pode optar por devolvê-la, caso não tenha ficado satisfeito. Nesse caso, é direito dele requisitar o estorno da compra.

No caso do boleto, há menor burocracia, já que a empresa pode depositar o valor diretamente na conta do cliente, sem a necessidade de entrar em contato com a instituição financeira para que ela estorne o valor no cartão de crédito.

Taxas de boleto bancário

As taxas de emissão de boleto bancário variam de banco para banco. Por isso, é importante escolher bem a instituição financeira com a qual você vai criar um relacionamento.

A sua empresa precisa ter uma carteira de cobrança junto ao banco – geralmente é contemplada nos pacotes de serviços para pessoas jurídicas.

O segundo passo é escolher um software de emissão de boleto. Há opções disponibilizadas pelo banco e por empresas externas - aliás, no fim deste texto, você encontrará uma sugestão de ferramenta.

Como agora as empresas precisam emitir boletos registrados, como você verá no tópico seguinte, é necessário reunir algumas informações.

O boleto registrado requer que a loja apresente ao banco o nome e CPF ou CNPJ tanto do emissor quanto do cliente. Prazo de vencimento e valor da cobrança também são informados à instituição financeira.

Com esses dados em mãos, basta registrá-los na ferramenta de emissão que você utiliza e seguir o passo a passo para gerar o documento. Aí, é só encaminhá-lo ao cliente.

O boleto registrado é mais usado no caso de cobrança de duplicatas, um compromisso comercial entre empresas. Costumam ser cobradas outras taxas, como para a liquidação, e os pacotes de serviços dos bancos geralmente possibilitam o protesto automático de boletos registrados não pagos.

As taxas de emissão variam de banco para banco. Para uma cobrança com registro, custa entre R$ 1 e R$ 10, dependendo da instituição financeira e de acordo (que pode ser negociado em muitos casos).

Na opção de título de cobrança registrada, o banco registra as informações sobre o cliente, e a taxa da emissão do documento é cobrada mesmo que ele não pague.

Geralmente, é possível negociar com o gerente do banco as taxas, conforme explica Milton Góes, gerente de Cobrança e Pagamentos do Banco Cooperativo Sicredi.

“As tarifas cobradas pela emissão de boletos de cobrança não são fixas, pois são estabelecidas de acordo com a necessidade da empresa. Aspectos como região de atuação e volume transacionado podem influenciar no valor da tarifa estabelecida”, afirma.

Mas e o boleto sem registro? Nesse caso, o documento só é registrado no sistema do banco caso o cliente quite o valor do carnê. Portanto, você só paga a taxa sobre os boletos que foram, de fato, pagos.

No entanto, devido às brechas que esse modelo permite a fraudes e cobranças indevidas, essa opção não será mais permitida por lei em nenhum caso.

Fim do boleto sem registro em 2018

A partir de novembro, todos os boletos bancários deverão ser emitidos com registro, independente do valor da cobrança. Essa regra é determinada pelo projeto Nova Plataforma de Cobrança, criado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com a rede bancária.

A iniciativa dá mais transparência ao sistema de pagamento, já que as fraudes nos boletos têm sido cada vez mais comuns.

Elas acontecem de diferentes formas, desde o envio de cobranças forjadas (por exemplo, um e-mail alertando para débito com uma instituição ou empresa que você não conhece) até vírus que alteram o código da linha digitável em boletos reais (levando o dinheiro a cair na conta de um terceiro).

Segundo a Febraban, o objetivo é modernizar e dar segurança ao sistema de cobrança, diminuir a ocorrência de fraudes e dar mais controle aos bancos sobre os boletos encaminhados, já que os pagamentos dos boletos com registro podem ser rastreados.

O intuito inicial era de que a obrigatoriedade dos boletos com registro estivesse em vigor completamente em 2017. No entanto, foi feita uma alteração no cronograma em razão do elevado volume de documentos.

A estimativa da Febraban é de que sejam gerados quatro bilhões de boletos por ano no Brasil. Com tamanha demanda, os bancos entenderam que era mais prudente segurar a mudança e realizá-la por etapas.

  • A partir de 24 de março de 2018 - R$ 800,00 ou mais (já incorporada)
  • A partir de 1 de setembro de 2018 – R$ 200,00 ou mais
  • A partir de 22 de setembro de 2018 – R$ 100,00 ou mais
  • A partir de 6 de outubro de 2018 – R$ 50,00 ou mais
  • A partir de 20 de outubro de 2018 – R$ 0,01 ou mais
  • A partir de 3 de novembro de 2018 – processo concluído, com a inclusão dos boletos de cartão de crédito e de doações, entre outros.

Portanto, a partir de novembro, nenhuma empresa poderá emitir boletos sem registro, porque nenhum banco receberá o documento, independente de ele estar dentro do prazo de vencimento ou não.

O ideal é aderir logo à regra, para evitar irregularidades e se adaptar ao novo processo o quanto antes.

Uma das vantagens da mudança é que, ao contrário do que ocorria antes, o consumidor poderá pagar boletos vencidos em qualquer agência bancária. Ou seja, a empresa não precisará se preocupar com o pagamento da emissão de uma nova via do boleto com a data atualizada.

Boleto continuará valendo a pena?

A mudança das regras de emissão de boletos lança uma dúvida: esse meio de pagamento ainda valerá a pena?

Claro que, se sua empresa só emite boletos sem registro, o custo para oferecer o título de cobrança registrada será maior. Isso porque obrigatoriamente você precisará pagar as taxas de emissão.

Há também o risco de que o cliente acabe desistindo da compra e não pagando o título de cobrança. Nesse caso, mesmo assim, as tarifas devem ser pagas. Isso é muito comum no e-commerce, e lojas que têm uma alta taxa de desistência terão esse prejuízo.

No entanto, é preciso fazer uma análise antes de desistir dessa modalidade de pagamento, pois, apesar das mudanças, ela ainda pode ser vantajosa para o seu negócio. De um modo geral, essa avaliação depende de dois fatores:

  • Negociação com o gerente: se a sua loja virtual tem um bom volume de vendas, você pode negociar uma tarifa de emissão mais em conta.
  • Taxa de conversão: reúna informações sobre o percentual de clientes que imprimem o boleto, mas não pagam. Faça a conta, imaginando que as tarifas serão cobradas mesmo assim, e veja se o custo compensa.

Leve em conta que, mesmo que o boleto acabe se tornando um meio de pagamento mais oneroso para você, a possibilidade de eliminá-lo só deve ser considerada se o percentual de clientes que optam por ele não for tão grande, e se você intuir que seu público aceitará migrar para outra forma de pagamento.

Quer vender por quanto?  Preparamos um guia para ajudar você a definir preços Baixar o guia agora

Taxas de boleto bancário não podem ser repassadas ao cliente

Tenha em mente que, para quem oferece o boleto bancário, é ilegal repassar ao cliente as tarifas cobradas pelo banco. Essa prática fere o Código de Defesa do Consumidor, de acordo com o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor.

Quem desrespeitar essa orientação está sujeito a multas. Portanto, melhor eliminar a possibilidade dos clientes pagarem com boleto do que repassar essas taxas a eles.

Sem contar que essa prática ilegal demonstra ao consumidor que a empresa está agindo de má-fé e, consequentemente, a credibilidade da sua loja é comprometida. Se você quer fidelizar o cliente, não faça isso.

Conheça uma nova solução: ContaAzul Receba Fácil Boleto

Com o fim do boleto simples em novembro de 2018, a ContaAzul chega com o lançamento de uma nova versão do ContaAzul Receba Fácil Boleto. Essa é uma solução simples e segura para a emissão de boletos registrados com baixo custo. Descubra as novidades!

A solução permite incluir, em um único boleto, diferentes cobranças para o mesmo cliente. Assim, descarta-se a necessidade de pagar pela emissão de vários títulos, saindo muito mais em conta para o vendedor.

A primeira novidade é o preço a ser pago. Desde junho, o valor pago por boleto emitido e pago passou a ser de apenas R$ 2,50. Ou seja, mais economia para a empresa, que arca com os custos de cada título.

Além disso, a segunda atualização da solução é a cobertura por mais bancos. Agora, o Receba Fácil Boleto atende a uma maior variedade de instituições financeiras. Foram incluídos os bancos Sicoob, Sicredi e Banrisul.

Vale lembrar que o Receba Fácil Boleto, por ser integrado ao sistema de gestão online da ContaAzul, possibilita o controle de pagamentos a receber e o registro das baixas de quem já pagou ou não.

E o melhor: tudo isso é feito de forma automatizada, eliminando a necessidade de conferir cada título manualmente.

Com essa nova forma de cobrar os clientes, os boletos registrados viram uma opção viável e econômica para a pequena empresa, pois só há tarifação sobre os boletos realmente pagos por seus clientes.

E cada pagamento atualiza a relação de contas a receber do seu controle financeiro, dispensando a conferência de depósitos bancários.

Alternativas ao boleto bancário

Provavelmente, você já tem uma ideia a respeito de manter ou não a cobrança por boleto bancário na sua empresa. No entanto, não podemos finalizar esse texto sem cobrir todas as alternativas de cobrança para que você possa realmente tomar uma decisão segura.

A alternativa mais comum é a cobrança por cartão de crédito. Essa é uma forma de pagamento muito popular entre os consumidores brasileiros.

A vantagem é que, ao contrário do boleto bancário, que pode ser emitido e não ser pago, o pagamento por cartão de crédito garante que o vendedor receba o valor da cobrança, já que a instituição financeira fica responsável por cobrar o cliente.

Outro benefício é que essa modalidade abrange consumidores que querem uma opção mais rápida do que o pagamento por boleto. No boleto, o cliente faz a emissão e depois precisa passar por mais uma etapa, seja indo a um banco ou caixa eletrônico ou usando o internet banking. 

Para os clientes que não têm ou não querem pagar com cartão de crédito, a opção pode ser uma transferência bancária e envio de comprovante. Mas como a tarefa de conferir os comprovantes e o saldo bancário para autorizar a entrega não é automatizada, isso tomará um bom tempo caso a quantidade de vendas diárias seja grande.

Se esse é o seu caso, a alternativa recomendada é a Transferência Eletrônica de Fundos (TEF), que alguns bancos oferecem. Trata-se da possibilidade de o cliente acessar o internet banking a partir do seu site e pagar a compra sem precisar digitar as dezenas de algarismos do código numérico de um boleto.

Nesse caso, você pagará uma pequena taxa, que incidirá apenas sobre as movimentações financeiras confirmadas.

ContaAzul é um sistema de gestão para pequenas empresas, com emissão de boleto integrado

E agora, as taxas e informações sobre o boleto bancário estão mais claras para você? Compartilhe este artigo nas suas redes e deixe um comentário abaixo com as suas dúvidas.

Quer acesso a materiais gratuitos?

Junte-se a mais de 800 mil donos de negócio e receba gratuitamente novidades e dicas sobre financeiro, nota fiscal e gestão selecionadas pela ContaAzul.

 
<https://cta-service-cms2.hubspot.com/ctas/v2/public/cs/c/?cta_guid=50ebdc92-329a-40a1-9caf-fa81543a8adc&placement_guid=2fe57723-5fb5-47c5-b9eb-e06d10883d31&portal_id=652034&redirect_url=APefjpH-sJodulB40LkLn3KOdjabGsRQrvD-UzG_-mxgFGYOQY7Pax91wMczwqC9tjy6OjwX00HU_Bo7PUPMr5BIKOv40gMMcHS86PIGVrS7qRooJBOJ-7oexC4LmqeY82ilgISiw_vgWj_M6UrXXz1MrtJWPp1fCkV3L8k9Z1TtKD_8zvHbHbmBJ-eUK8zfoV_QfTmHP_eg4dFVeSu30yynTNlUDR2aWCt8pi1edP5oHylON5s64GfVFnCwR305nirbsqyzLULbK7y2JSzUtMlN7fQ4XNMBWGbmU8axTsYxArQmFT5Bef95SSu6-RPgLNW5AplENu_zmV3QuRJ6K_Gd5RpBPj09UQ&hsutk=69c6ede4c71301f633be694182efeb4b&canon=https%3A%2F%2Fblog.contaazul.com%2Fo-que-e-pro-labore-ab&click=2a99f1b9-eb95-4503-bbbb-7be3d73be873&pageId=5442744710&__hstc=99675841.69c6ede4c71301f633be694182efeb4b.1512590389679.1512590389679.1512647250062.2&__hssc=99675841.7.1512647250062&__hsfp=1187972499>  <https://contaazul.com/funcionalidades/controle-financeiro/>   ContaAzul é o sistema de gestão online   para você organizar sua empresa   <https://contaazul.com/funcionalidades/controle-financeiro/>  Quero Saber Mais  <https://contaazul.com/funcionalidades/controle-financeiro/>  Experimente Grátis <https://contaazul.com/cadastro/>