Controle Financeiro

Como fazer um planejamento financeiro empresarial: dicas e passo a passo

Marcio Roberto Andrade Marcio Roberto Andrade | Atualizado em: 25/01/2024 | 12 mins de leitura

Sobre o que estamos falando?

  • Saber como fazer o planejamento financeiro empresarial é fundamental para a organização das finanças do negócio;
  • A partir dele, é possível acompanhar o cumprimento das metas e se preparar melhor para expandir a empresa; 
  • Baixe uma planilha gratuita, entenda qual a importância do planejamento financeiro empresarial e confira metodologias para fazer o seu.

Experimente grátis a Conta Azul!

Você sabe dizer, com facilidade, quanto precisa para pagar os gastos do mês da sua empresa? E se acontecer algum imprevisto, a conta bancária do negócio tem alguma reserva? Para responder a essas perguntas, é indispensável saber como fazer um planejamento financeiro empresarial. 

Essa ferramenta ajuda o empreendedor a se preparar melhor para tomar decisões mais assertivas quando o assunto é dinheiro. Além disso, com um bom plano, a gestão financeira fica mais otimizada, já que você terá total clareza sobre todas as entradas e saídas do caixa da empresa.

Neste conteúdo, entenda como fazer um planejamento financeiro empresarial. Separamos também uma planilha gratuita com um modelo pronto. Desejamos uma excelente leitura!

Navegue pelos tópicos abaixo:

Planejamento financeiro empresarial

Como fazer o planejamento financeiro empresarial: escolha uma metodologia

O planejamento financeiro empresarial deve ser parte do plano de negócios em uma empresa. No entanto, nem sempre o empreendedor consegue elaborar este documento por questões diversas, como falta de tempo e até mesmo ausência de conhecimentos específicos sobre o tema.

Acontece que existem boas metodologias para fazer um planejamento financeiro, com aplicação mais simples do que você imagina. Entendê-las é interessante para escolher a que mais se adequa às necessidades do seu negócio.

Você pode optar por uma única metodologia ou usar uma combinação delas, como a 5W2H – e suas sete perguntas que guiarão os passos (o que será feito, quando, onde, como, por quem, por qual motivo e com que custo). Outra alternativa é a Análise SWOT – bastante útil para definir pontos fortes e fracos da sua empresa frente à concorrência.

Passo a passo para fazer um planejamento financeiro empresarial

Nesse artigo, abordaremos um planejamento que parte do ciclo PDCA. Essa sigla vem do inglês e significa:

  • P – Plan – Planejamento;
  • D – Do – Fazer;
  • C- Check – Checar; 
  • A – Action – Agir.

Esse processo consiste nessas quatro etapas, que se repetem em uma mesma ordem, padronizando tarefas. Em cada repetição dessas tarefas, aumenta a sua confiabilidade e segurança de execução.

Uma das vantagens do método é possibilitar a análise e aperfeiçoamento constante do seu planejamento financeiro empresarial.

Não se engane pensando que sua aplicação se limite à letra P (planejamento), a primeira do ciclo. Ao observar o diagrama que marca a metodologia, já fica mais claro como todas as suas etapas são úteis para a construção da sua estratégia. A seguir, detalharemos melhor essas etapas.

diagrama-1.png

Vamos detalhar melhor essas etapas agora.

1. Propor metas e organizar as ações

O sucesso do planejamento estratégico – o que você pensa para o futuro da empresa – exige resultados positivos no caixa. Mas só é possível alcançá-los ao implantar ou qualificar os meios de controle financeiro.

Uma sugestão é começar pelo básico: evitar misturar qualquer dinheiro pessoal com o do negócio. Em seguida, adote uma planilha de controle de receitas e despesas- porém,estabeleça prazos para substituí-la por algo mais profissional e fácil de manusear, como um sistema de gestão online. 

Como empreendedor, você precisa inserir determinadas tarefas na sua rotina. Entre elas, destacamos: realização do fluxo de caixa, conciliação bancária, pagamento de contas, verificação de recebimentos e geração de relatórios.

Quando adquirir o controle sobre as finanças, terá uma visão apurada da realidade do caixa, o que irá facilitar a projeção de metas.

Quanto mais detalhado for o seu planejamento, melhor preparado estará para lidar com os cenários que surgirão. Dessa forma, você correrá riscos calculados, antecipando-se a imprevistos e evitando ser pego desprevenido – o que complicaria a realização dos objetivos propostos.

Para deixar mais claro, vale citar exemplos de possíveis metas:

  • Encerrar o ano no azul;
  • Conseguir pagar as contas em dia;
  • Aumentar o faturamento em 20%;
  • Dobrar o número de clientes ativos;
  • Reduzir custo fixo em 10%;
  • Abrir uma filial em outra cidade;
  • Lançar um novo produto no mercado;
  • Elevar a participação no mercado em 15%;
  • Quitar empréstimos e não contratar novos.

2. Colocar sua estratégia em prática

A gestão financeira nem sempre é um caminho fácil. Especialmente para quem está dando os primeiros passos e ainda não tem tantos conhecimentos sobre o assunto. É por isso que a etapa de execução do planejamento começa pelo treinamento e qualificação.

Se tiver uma equipe, deve envolvê-la no projeto e não abraçar tudo sozinho, pois há ações que dependem de todos. No caso do controle de estoque, é necessário, obrigatoriamente, conversar com a área de vendas, para que nenhuma falha alcance o cliente.

Conforme as melhorias forem implantadas nos processos internos, é essencial que o gestor observe como as ações e as pessoas responsáveis por elas se comportam. Faça também apontamentos que serão importantes para realizar ajustes na estratégia.

Cabe aqui uma pergunta: você planejou ter lucro no mês, faturou bem, mas gastou além do previsto? Esse tipo de situação se repetirá até que os controles estejam ajustados. É por isso que precisa registrar o fato, para assim refletir sobre ele e enfrentá-lo na causa – uma característica marcante do ciclo PDCA.

3. Avaliar o desempenho

Agora, o gestor definirá se mantém ou corrige o que foi planejado. A ordem no PDCA é não aguardar o encerramento da etapa anterior. Pelo contrário, é preciso começar a análise assim que os primeiros resultados práticos do seu planejamento financeiro aparecerem,realizando uma comparação entre o que foi previsto e aplicado.

No exemplo que apresentamos antes, a previsão de lucro se transformou em prejuízo. Qual foi o erro? Será que os prazos de recebimentos dos seus clientes não estão distantes da data em que você paga os fornecedores? Se isso acontecer e nada for modificado, sua meta de crescer 20% no ano ou de aumentar em 15% a sua participação no mercado será inviável.

Nesse momento, olhe para tudo o que foi feito em seu planejamento financeiro. Os resultados estão dentro do esperado? O que está levando mais tempo que o previsto e o que está totalmente equivocado? Aqui, você encontra as respostas e no próximo passo as ações.

4. Aplicar os ajustes necessários

Como o “agir” do PDCA se diferencia do “fazer”? É nessa etapa que seu roteiro será aperfeiçoado. Isso significa descobrir como fazer um planejamento financeiro de uma empresa para crescer de verdade. Se você estabeleceu conquistar novos clientes e aumentar o faturamento: como tem se saído? Quais modificações seu plano precisa para se tornar mais eficaz?

Alguns ajustes podem ser preventivos, tendo como objetivo evitar algum erro que possa comprometer a execução. Um bom exemplo é quando o gestor altera o preço de venda ligeiramente para cima, pois vinha elevando o faturamento, mas a margem de lucro caía perigosamente.

Também é possível promover mudanças corretivas, reparando falhas que já afetam os resultados. É o que ocorre quando sua estratégia para atrair novos clientes não gera resultado ou quando se propõe a pagar as contas em dia, mas ainda arca com juros e multas.

O exercício contínuo do ciclo PDCA para o planejamento financeiro permite que, a cada nova etapa desenvolvida, menos erros o empreendedor cometa e mais próximo das metas fique.

7 dicas para acelerar o sucesso do seu planejamento financeiro empresarial

Como vimos, o planejamento financeiro empresarial facilita a projeção de receitas e despesas com o intuito de indicar a real situação econômica da empresa. Dessa forma, aponta o caminho a seguir e quais ações devem ser tomadas para manter tudo em dia.

Sem esse guia, fica mais difícil impulsionar o negócio, especialmente a longo prazo. Nessa jornada, a falta de um planejamento tornaria mais complicado encontrar as melhores oportunidades e direcionar o negócio.

A seguir, veja 7 dicas para elaborar o seu planejamento com precisão, deixar as finanças equilibradas, gerenciar o orçamento e analisar as metas.

1.Conheça o cenário real da empresa

A primeira etapa para iniciar a estruturação de um planejamento financeiro empresarial é conhecer o real cenário operacional da empresa. Para isso, é necessário:

  • Conhecer o operacional do negócio;
  • Conversar com os colaboradores;
  • Analisar a precificação;
  • Identificar os pontos positivos e negativos;
  • Estudar o público-alvo, o mercado e os concorrentes;
  • Avaliar as opiniões dos clientes.

De maneira geral, todas as características que compõem o perfil do negócio devem ser analisadas. O objetivo é identificar gargalos e oportunidades de melhoria que podem ser implantadas no planejamento financeiro empresarial.

2. Projete cenários diferentes

Ninguém tem a capacidade de prever o futuro. No entanto, com um bom planejamento financeiro, é possível estar preparado para lidar com qualquer situação.

Basta projetar o negócio para todos os cenários existentes. Quando você analisa a sua real situação, como destacamos antes, obtém dados valiosos. Essas informações darão segurança para realizar mudanças e tomar decisões, seja qual for o momento.

Para tanto, faça um planejamento orçamentário, ou seja, um levantamento das despesas fixas e variáveis, alinhe a estrutura dos gastos e estabeleça metas. Por fim, projete o ciclo operacional em todos os ambientes possíveis (crises, aumento da demanda, campanhas de marketing etc.).

3. Trace um plano de ação

Com todas as informações coletadas até aqui, é hora de trabalhar com afinco e pôr no papel tudo que deve ser feito a partir de um plano de ação:

  • Defina os objetivos;
  • Mapeie as ações necessárias para alcançá-los;
  • Crie um cronograma realista;
  • Divida as tarefas conforme as responsabilidades e competências da sua equipe;
  • Mensure resultados;
  • Documente o que foi feito para que tudo possa ser avaliado futuramente.

Assim, você terá registrado todas as ações que devem ser tomadas e estará mais preparado para enfrentar as eventuais mudanças no seu segmento.

4. Ajuste a precificação

É por meio da análise de custo de produção, expectativa de lucro, pró-labore dos sócios e outras despesas, que se determina o valor do produto ou serviço oferecido. É imprescindível que o preço sustente todos esses gastos para promover o crescimento da empresa. Caso contrário, é necessário reavaliar.

Se o atual preço praticado for um problema, uma opção é rever todos os processos utilizados e estudar uma forma de reduzir custos, mas sem prejudicar a operação.

5. Considere a ajuda de um consultor

Nós sabemos que a rotina de um empreendedor é intensa e o quanto ele tem que pensar na empresa na totalidade, não apenas no financeiro. Portanto, uma ajuda é sempre bem-vinda. Na hora de iniciar o planejamento financeiro, avalie a contratação de um consultor.

Por mais experiente que você seja, essa tarefa exige a reflexão sobre assuntos relacionados à organização do fluxo de caixa, à necessidade de criar mais capital de giro, ao processo de contas a pagar e a receber, entre outros. Então, um olhar de fora pode até abrir a sua mente para novas possibilidades e também ajudar a traçar planos certeiros.

6. Aposte na tecnologia

Para manter tudo em ordem, um ERP online (sistema de gestão financeira) pode facilitar muito a sua vida. Além de ajudar no controle das finanças e em outras atividades de gestão, você pode acessá-lo de qualquer lugar por meio de um aplicativo ou dispositivo eletrônico.

Com o auxílio dessa tecnologia, é possível controlar todo o fluxo de trabalho (financeiro, vendas e estoque). Alguns, inclusive, permitem a emissão de notas fiscais e boletos em uma solução integrada.

7. Registre e controle

Por último, não esqueça de deixar tudo registrado. Ter um controle rígido do setor financeiro permite medir o Retorno Sobre o Investimento (ROI) e facilita a identificação de desafios financeiros. Sem contar que esse processo é essencial para medir o desempenho do negócio.

Planejamento financeiro empresarial

Empreenda com a visão financeira de longo prazo

Viu como o planejamento financeiro é essencial para a sua empresa? De fato, essa ferramenta pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso do seu negócio. Mas, para utilizá-la corretamente, é necessário enxergar à distância e mirar a longo prazo. De nada adianta uma visão financeira que se limite a algumas semanas ou à situação imediata.

Isso porque a jornada rumo à viabilidade e sustentabilidade pode ser longa. Mesmo assim, se você levar a sério as dicas deste artigo e aplicar o ciclo PDCA, terá condições de planejar as finanças de sua empresa e promover seu crescimento efetivo e acelerado.

Acreditamos que tenha agora as informações que precisa para começar a colocar a sua estratégia em prática. Defina suas metas, execute suas ideias, avalie e corrija quando precisar. Esse exercício fará de você um gestor melhor e bem-sucedido.

Contudo, sabemos também que montar um planejamento financeiro empresarial do zero pode levar bastante tempo. Outro ponto importante é que você, como empreendedor, tem muitas atividades para dar conta e que não podem esperar a montagem deste documento.

Para facilitar a sua rotina, montamos um modelo de planejamento financeiro empresarial. Clique neste link para baixar a planilha grátis e colocar em prática tudo que aprendeu até aqui!

 Leia mais

Leia também