Controle Financeiro

Saiba como calcular a margem de lucro de um produto e da empresa

Equipe Conta Azul Equipe Conta Azul | Atualizado em: 21/06/2024 | 13 mins de leitura

Sobre o que estamos falando?

  • Todo empreendedor precisa saber como calcular a margem de lucro, pois ela mostra exatamente quanto sobra do faturamento da empresa após a dedução dos custos envolvidos na venda dos seus produtos ou serviços;
  • Ao dominar esse cálculo, você consegue identificar quais itens são mais rentáveis, ajustar os preços de forma estratégica, otimizar custos e ter uma visão clara sobre a sustentabilidade financeira do negócio;
  • Neste artigo, entenda como calcular a margem de lucro, porque isso é tão importante, como estabelecer a margem ideal, entre outros detalhes importantes sobre o assunto.

Saber como calcular a margem de lucro é uma habilidade essencial para qualquer empreendedor que deseja garantir a saúde financeira do seu negócio. Com essa métrica, é possível obter uma visão clara sobre a rentabilidade dos produtos ou serviços e das operações da empresa como um todo.

Nesse sentido, conhecer a margem permite identificar quais produtos são mais lucrativos, ajustar os preços de venda de forma estratégica, otimizar custos e implementar uma série de melhorias. 

Além disso, essa métrica é fundamental para avaliar a sustentabilidade financeira do negócio, planejar investimentos e garantir competitividade no mercado. 

Mas afinal, como calcular a margem de lucro do jeito certo? Por que isso é tão importante? Como saber se minha margem é boa e como estabelecer a ideal? Nesse artigo, você aprenderá sobre:

Calculo de margem de lucro

Como calcular a margem de lucro de um produto ou serviço

Basicamente, o lucro é a diferença entre o faturamento obtido com as vendas de um produto ou serviço e os custos de execução do trabalho, a fórmula é: 

lucro bruto = receitas totais – custos

A margem de lucro bruta é um valor percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total, a fórmula é: 

margem de lucro = lucro bruto / receitas totais.

Vamos a um exemplo prático da área de TI: um cliente precisa da atualização de um software e o serviço custa R$ 200. Os gastos diretos com transporte, licença e mão de obra somam R$ 120 — incluindo despesas com peças, materiais auxiliares, alimentação, entre outros itens ligados ao atendimento. Fazendo as contas, o lucro neste serviço é de R$80.

Para saber como calcular a margem de lucro de um determinado período, o esquema é o mesmo. Você vai somar todo o faturamento e, desse total, tirar tudo o que foi gasto para realizar os serviços. O que sobrar será o lucro do período. 

A partir dessa informação, você já consegue ter uma boa noção de como anda o negócio. Mas há ainda mais uma conta a ser feita, a da porcentagem de lucro, que dará um desenho mais exato da situação da empresa.

Porcentagem de lucro

Para calcular a porcentagem da margem de lucro, utilize uma fórmula simples: divida o lucro da empresa pela receita total e multiplicar o resultado por 100. Vamos a um exemplo:

  • A empresa faturou R$ 20 mil em um mês e teve custos de R$ 13 mil no mesmo período:
  • Receita total: R$ 20.000
  • Custos: R$ 13.000
  • Lucro: R$ 20.000 – R$ 13.000 = R$ 7.000
  • Margem de lucro: R$ 7.000 ÷ R$ 20.000 = 0,35 × 100 = 35%

A margem de lucro da empresa foi de 35%. Esse é o número que o dono do negócio deve fornecer a um investidor ou banco quando for questionado sobre a lucratividade. Informar apenas o lucro em reais não é suficiente por não dar uma dimensão tão precisa do cenário da empresa.

Margem de lucro bruta x margem de lucro líquida

Até agora, explicamos como calcular a margem de lucro bruta. A margem líquida, por outro lado, é obtida subtraindo-se os impostos, tributações, encargos, aluguel, manutenção, telefone, água, luz, internet e despesas administrativas.

Em outras palavras, o lucro líquido de um serviço ou de um produto é obtido a partir do lucro bruto, menos tributação e despesas fixas e variáveis. A fórmula para esse cálculo é:

margem líquida = lucro líquido após os impostos ÷ receita total x 100.

Vamos novamente a um exemplo de serviço de TI:

  • Receita total: R$ 20.000
  • Custos de execução dos serviços: R$ 13.000
  • Impostos: R$ 1.000
  • Despesas fixas e variáveis: R$ 2.000
  • Lucro líquido: R$ 20.000 – R$ 13.000 – R$ 1.000 – R$ 2.000 = R$ 4.000
  • Margem de lucro líquido: R$ 4.000 ÷ R$ 20.000 = 0,20 × 100 = 20%

Margem de lucro operacional

A margem de lucro operacional é calculada subtraindo todas as despesas comerciais da receita total. Essas despesas incluem não apenas os custos de produção, mas também a depreciação de bens e amortização.

Assim, dilui-se no montante os custos de fabricação, as despesas administrativas e demais inerentes ao negócio, além da amortização, que é a perda de valor de algum bem ou de algo intangível, mas que impacta a empresa.

Aplicando ao exemplo de como calcular a margem de lucro, imagine que houve uma despesa operacional de R$ 1.000, além dos valores de execução dos serviços. 

Deduzindo da receita total, de R$ 20.000, esse valor mais os custos de R$ 13.000 e os impostos, temos R$ 5.000. Para chegar ao lucro operacional, precisamos dividir esse valor pela receita total, tendo algo como 0,25. Multiplicando por 100, chegamos à porcentagem de 25%.

Por que calcular margem de lucro?

A margem líquida revela quanto realmente sobra do preço cobrado por determinado produto ou serviço. Por exemplo, se a cada R$ 100 de receita, R$ 80 são usados para cobrir os custos e sobram R$ 20. Essa métrica ajuda a avaliar a saúde financeira do negócio de forma mais realista.

Não se engane olhando apenas para os números de faturamento. Antes de tomar decisões, investigue mais a fundo, faça os cálculos e obtenha uma visão precisa da situação financeira. Infelizmente, muitos empresários focam apenas nas vendas, sem considerar os custos e seus impactos.

A porcentagem de lucro ideal para cada empresa depende de uma série de fatores, entre eles o tipo de atuação. Especialistas afirmam que empresas de serviços devem operar com uma margem a partir de 20%, enquanto na indústria, esse valor é cerca de 8% devido a variáveis específicas. 

Ainda assim, a receita por cliente ou contrato e o volume total de faturamento influenciam na hora de definir o patamar saudável.

Como saber se sua margem de lucro é boa?

A questão da margem de lucro é algo que varia muito de empresa para empresa. Por isso, o que é considerado bom para algumas, pode não ser para outras. Tudo deve estar atrelado aos objetivos de cada negócio e a seu planejamento estratégico.

Nesse sentido, uma pergunta frequente é: existe margem de lucro ideal? Não necessariamente. Para saber como calcular uma venda e descobrir se a margem foi boa, é preciso pensar de forma ampla.

Uma empresa pode decidir diminuir sua margem, por exemplo, se estiver passando por um mau período e precisar aumentar a competitividade. Quando o mercado está oportuno, ela pode aumentar essa margem, seguindo a lei da oferta e procura.

Portanto, não existe “margem de lucro ideal” para todas as empresas. Existe margem de lucro ideal para cada momento, de acordo com cada negócio.

Qual a margem de lucro permitida por lei?

No Brasil, não há nenhuma regulamentação específica que limite como calcular a margem de lucro nas empresas. No entanto, órgãos reguladores como o PROCON fiscalizam para evitar preços abusivos.

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor costuma considerar que uma margem de lucro é abusiva quando o valor cobrado ao cliente final é 20% maior que os pontos de venda pagaram pelo mesmo item ao distribuidor.

Além disso, há o entendimento das margens consideradas razoáveis para cada tipo de empresa:

  • Serviços: até 20%
  • Comércio: 10% a 15%
  • Indústria: 6% a 8%

Portanto, vale a pena ficar atento a esses índices, pois são utilizados para assegurar que os negócios das mesmas áreas pratiquem valores parecidos, promovendo a homogeneidade do mercado. 

Se a sua empresa fugir muito dessas margens, pode até ser que o PROCON não considere seus preços abusivos, mas certamente irá perder espaço para os concorrentes que estão dentro dessas médias mercadológicas.

4 dicas para estabelecer a margem de lucro ideal

Agora que você entendeu como calcular a margem de lucro e sua importância, é hora de conhecer algumas dicas para estabelecer a sua margem ideal. Veja a seguir os conselhos que preparamos:

1. Precifique adequadamente

Pense no tipo de empresa que você tem e em seu segmento de mercado. Produtos vendidos em maior volume podem ter uma margem de lucro unitária menor, mas o montante total pode compensar. Compare com os concorrentes e veja se a precificação está adequada.

2. Planeje custos e despesas

Não precifique um produto apenas com base no quanto você “quer” ou acha que deve ganhar. Leve em consideração os custos e despesas da empresa, incluindo mão-de-obra e horas de trabalho. Ao dar atenção para esses detalhes, será possível montar um preço adequado, que inclusive pode ser maior, desde que seu produto tenha algum diferencial.

3. Não foque no lucro, foque na margem de lucro

Essa dica se refere a precificar seu item conforme a demanda que ele tem no mercado. Produtos recorrentes podem custar menos e oferecer uma margem de lucro unitária menor, mas o que vale é o fim do mês. Pense na margem de lucro global e na possibilidade de conquistar todo o mercado. 

Vale ressaltar que um bom ERP auxilia muito a empresa em seus desafios de organização e gestão do financeiro, proporcionando uma visão clara sobre quanto entra e sai de dinheiro em sua empresa. Desse modo, é possível definir melhores objetivos e formas de precificar e equilibrar as contas para ela.

4. Margem de lucro nas receitas recorrentes 

Por último, pense em segurança para o seu negócio. Isso pode significar trabalhar com modelos inovadores, que criem maior fidelização e previsibilidade de receita. 

É o caso das receitas recorrentes, que consistem em vender um produto ou serviço com repetição. O cliente não compra um produto, mas um “pacote”, que lhe é oferecido todo mês ou periodicamente. Em relação às vantagens;

  • Para ele, a vantagem é o ganho de tempo e a comodidade;
  • Para a empresa, por outro lado, significa ter menor índice de inadimplência ou vulnerabilidade. 

Um ponto interessante é que pode ser muito mais fácil conquistar clientes recorrentes do que ir atrás de uma meta mensal. Assim, você tem maior garantia de faturamento e melhoria da margem de lucro.

Depois do lucro, a rentabilidade por cliente

No caso de empresas prestadoras de serviço, após identificar a margem de lucro, será necessário fazer uma análise precisa sobre cada cliente. É fundamental entender se algum contrato está rendendo abaixo da média, exigindo muitos recursos e energia sem o devido retorno.

Uma análise superficial costuma elencar custos, receitas e margens de lucro para cada um dos clientes, dividindo igualmente entre eles as despesas fixas e variáveis. O problema é que essa abordagem não considera as particularidades de cada contrato, como o volume de demandas específicas.

Suponha que você tenha quatro clientes e distribua 25% das despesas gerais para cada um. Eventualmente, um cliente pode consumir 50% ou 60% da estrutura, e essa diferença fica oculta em uma análise rasa.

A forma mais correta de fazer a análise é calculando separadamente os recursos utilizados. Assim, você pode distribuir melhor os esforços e conseguir atender melhor aqueles que considerar mais importantes. 

A ideia é que vale a pena cuidar de detalhes para ter um panorama mais preciso da realidade financeira da empresa e conseguir fazer o negócio dar certo! Lucratividade e rentabilidade são maneiras básicas, mas importantes para avançar em decisões estratégicas.

Se houver dificuldades em calcular essas margens, conversar com um contador pode ser muito útil. A assessoria contábil, com acesso a várias informações financeiras, pode apoiar a análise, considerando particularidades da atividade da empresa.

Calculo de lucro

Quer melhorar sua margem de lucro? A Conta Azul te ajuda!

É importante entender que melhorar a margem de lucro significa ter maior controle sobre custos e despesas. Para isso, é essencial contar com relatórios que já tragam organizadas e “prontas”, à mão, informações como receita bruta e mais dados financeiros.

Um sistema que ajude na gestão financeira empresarial pode ser muito útil. Ele ajuda a entender a saúde da empresa e a atingir objetivos ao dominar o cálculo da margem de lucro. Além disso, permite conhecer o cenário de custos e receita com precisão, facilitando a identificação de onde ajustar a margem.

Por meio de um sistema de gestão financeira, a empresa ganha mais autonomia para entender e decidir fatores críticos. Conheça algumas funcionalidades da Conta Azul Pro que podem te ajudar:

Sabia que a Conta Azul pode ajudar você a aumentar seu controle financeiro e se organizar melhor para crescer?

Leia também