Aprenda como calcular o giro de estoque da sua empresa

Sobre o que estamos falando?

  • Giro de estoque é um índice e um cálculo que mostra quanto tempo uma mercadoria ou insumo de produção fica armazenado antes de ser vendido. Ou seja, é uma operação básica que toda empresa do comércio de produtos precisa executar;
  • Ao calcular a rotatividade de estoque, se chega à conclusão de que é necessário aumentar ou diminuir a quantidade de itens produzidos/comprados. Guardar por muito tempo traz problemas, ainda mais para quem trabalha com itens perecíveis;
  • É possível administrar o estoque e integrar toda a gestão da empresa em apenas uma tela de computador. Conheça a Conta Azul Pro, plataforma de gestão integrada, e jamais perca de vista qualquer item do seu estoque.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Calcular o giro de estoque é fundamental para evitar prejuízos com compra ou armazenamento de mercadorias e insumos de produção. Negócios que operam com comida são os mais interessados, mas também há problemas em guardar bens duráveis.

Mercadorias guardadas por muito tempo, mesmo que não estraguem nem estejam passíveis de serem roubadas, são sinal de pouca saída. A rotatividade de estoque permite avaliar os investimentos em produtos, capacidade de armazenamento e até as vendas.

O giro de estoque possui muitas vantagens, mas não pode ser feito de qualquer jeito. Logo abaixo, você descobrirá quais são elas, 6 dicas para fazer a rotatividade perfeita e uma ferramenta incrível. Automatizar essa operação diminui muito as chances de erro.

Faça uma boa leitura!

Confira os tópicos:

O que é giro de estoque?

A rotatividade ou giro de estoque é um indicador que revela a velocidade em que o inventário foi renovado em um determinado período ou qual é o tempo médio de permanência de um produto antes da venda.

O cálculo desse giro pode ser feito a partir de custos ou itens, considerando o volume total de vendas e a média de estoque. Se o resultado for menor que um, significa que, ao final do período, sobraram produtos não vendidos no estoque. Se for maior que um, quer dizer que todos os itens foram renovados pelo menos uma vez no período avaliado.

É um dos principais instrumentos para medir a gestão de inventário, e pode ser avaliado em diferentes periodicidades, embora a análise anual seja mais frequente.

Você pode usar esse recurso conforme a necessidade da empresa e do volume de bens guardados. Por ser aplicável a qualquer escala e tipo de produtos, esse indicador se mostra útil como padrão de mercado, na busca de equilíbrio com o ritmo de vendas.

No entanto, muitas empresas, apesar de entenderem a importância do giro do estoque, não o fazem de forma eficiente. Perdem produtos de vista, calculam errado as quantidades e ignoram datas de validade. 

Uma forma de evitar esse tipo de problema é utilizando planilhas digitais de controle de estoque. Assim, na hora de calcular a rotatividade, não haverá surpresas desagradáveis. É possível encontrar planilhas gratuitas na internet.

Vantagens de ter um giro de estoque alto 

Toda vez que você vende, a quantidade de produtos armazenados diminui. Sendo assim, um giro de estoque alto pode significar que as vendas estão indo bem. No entanto, o mesmo estoque vazio pode ser algo ruim: às vezes, significa que você deixou de vender.

Sendo assim, existem três grandes vantagens em ter uma alta rotatividade de estoque. Todas elas você confere na lista abaixo. No entanto, saiba desde já, que elas não são as únicas. E que elas só aparecem quando você sabe fazer controle de estoque.

  1. O produto não fica ultrapassado na prateleira: se isso é fácil de entender para quem lida com perecíveis (itens com prazo de validade vencido, por exemplo), para outros casos há perdas relacionadas a risco de extravio ou até superação por lançamentos que chegam ao mercado (no caso de eletrônicos);

  2. Não é necessário muito espaço para armazenamento: o custo de armazenamento é alto, especialmente nas grandes cidades. Quanto maior o tamanho dos produtos, maior é o local necessário. Otimizar o volume tem impacto direto nos gastos da empresa;

  3. Menos riscos de perdas: em caso de sinistros, como incêndios ou roubos, o prejuízo é menor. Assim, questões como seguro e segurança podem ter redução de custos;

Mas reforçando: se você buscar sempre o menor estoque, arrisca perder uma venda por falta de produto. Não existe resposta pronta para a quantidade de cada item no estoque, o ideal é conhecer bem o próprio negócio.

Confira 7 dicas para aumentar a satisfação dos clientes.

Como calcular?

Você já entendeu que calcular o giro de estoque é uma boa técnica para identificar se o inventário está criando “teias” ou se precisa ser alimentado. A conta nada mais é do que a quantidade vendida em determinado período em relação ao total de itens armazenados.

Na prática, a primeira informação a definir é o período calculado. Provavelmente, o empreendedor vai se deparar com um ciclo anual, mas se estiver lidando com produtos perecíveis, por exemplo, precisa considerar intervalos menores. É o caso de mercados, por exemplo.

A seguir, é preciso levantar dois dados: o total de produtos vendidos no período e o volume médio no inventário, seja em itens, seja em preços. A conta, em si, é simples: total de vendas dividido pelo volume médio armazenado.

Veja exemplos:

O estoque médio de uma loja de produtos eletrônicos é de 400 controles de portão eletrônico e a empresa vende 3,6 mil controles por ano. O giro do estoque dessa empresa é calculado dividindo 3,6 mil por 400, resultando em nove giros no período. Isso significa que os produtos são renovados nove vezes durante o ano.

Em “matematiquês”, temos o seguinte. Vamos considerar que EM é estoque médio, que Ven é vendas por ano ou durante o período calculado e que Gir é o número de giros no mesmo tempo. A fórmula fica:

Usando o exemplo acima, da loja de produtos eletrônicos, seu estoque médio é de 400 controles de portão. Logo, seu EM = 400. Por ano, você vende 3,6 mil unidades, deixando seu Ven com esse valor. O cálculo de giros de estoques é:

Nem sempre o estoque é formado por um único tipo de produto. Aliás, na maioria das vezes ele é composto por materiais pequenos e grandes, caros e baratos. Nesses casos, podemos calcular o giro de estoque de várias formas, entre elas, utilizando o custo de compra no lugar da quantidade de produtos.

Vamos imaginar que cada controle custe R$ 6, a preço de compra. O estoque médio a preço de compra é de R$ 2,4 mil e o volume de vendas ao ano é de R$ 21,6 mil a preço de compra. O número de giros do estoque será de 21,6 mil divididos por 2,4 mil, igual a nove giros ao ano.

Dessa vez, vamos utilizar outros valores. Como cada um dos 400 controles custam R$ 6, no total você paga R$ 2,4 mil por tudo. CE (custo de estoque médio) = 2,4 mil, certo? Agora, prosseguindo, vamos para o CT (custo total) que você pagou por todas as unidades vendidas, que é de R$ 21,6 mil. O giro de estoque será calculado assim:

Nesses exemplos de cálculos, se o resultado for menor que um, teríamos uma indicação de que alguns dos produtos que iniciaram o ano na prateleira, ainda estão lá. Agora, para saber o tempo médio (TM) basta dividir o número de dias em um ano (neste caso) pelo número de giros. Não esqueça dos anos bissextos.

365 dias divididos por nove giros, igual a 40,5 dias. A loja de produtos eletrônicos “girou” seu estoque de controles em média nove vezes ao ano e o fez a cada 40,5 dias.

Conheça nossa planilha grátis de cálculo de preço de venda de produtos.

6 dicas para um giro de estoque eficiente

As dicas abaixo manterão o seu estoque sempre fresco e bem cuidado. Mas não se esqueça também de investir em boas estruturas e práticas de armazenamento. Assim, é possível atrasar a deterioração dos produtos.

1. Categorize mercadorias

A dica mais básica é a categorização de mercadorias. E ela serve para qualquer operação que envolva o estoque. Isso otimiza até o trabalho do seu colaborador com responsabilidade por entrar lá e pegar os itens a serem vendidos ou usados em produção.

Divida os produtos por categorias e identifique-os de forma fácil de entender. Uma ideia recomendada é separar os itens conforme a curva ABC. Esse método de classificação organiza os itens a partir da sua contribuição para o faturamento da empresa.

Em resumo, você distribui em três categorias:

  • Grupo A: produtos com alto valor de demanda ou consumo, responsáveis por até 80% das vendas;

  • Grupo B: produtos com valor intermediário de demanda ou consumo, responsáveis por até 15% das vendas;

  • Grupo C: produtos com baixo valor de demanda ou consumo, responsáveis por até 5% das vendas.

Assim, a curva ABC separa os itens conforme o valor estratégico de cada item. Na dúvida de o que precisa ser reposto, saberá que o grupo A é o que mais sai e que nunca pode faltar. Ele é o maior responsável pelo faturamento do negócio.

2. Considere datas sazonais

Datas comemorativas, como Páscoa, Natal e Dia dos Namorados são especiais. Nessas épocas, a importância dos itens do estoque pode ser invertida. Por isso, não trate como dias comuns e garanta que os clientes tenham acesso aos produtos mais coerentes com a época.

Outro ponto importante é ter uma boa previsão de vendas. Se os produtos que serão oferecidos não saírem muito fora dessas datas ou forem feitos exclusivamente para elas, a sobra pode ser um prejuízo. Alinhar expectativas de saída e produção de mercadorias não é fácil, mas é necessário.

3. Preze pela qualidade dos produtos

Guardar produtos por muito tempo reflete na qualidade deles. Quanto maior for o período em que ficam armazenados, mais eles se deterioram. Mesmo que não passem da validade, dê valor aos clientes ao sempre oferecer produtos fresquinhos no comércio.

Isso não se refere apenas a produtos alimentícios. Produtos eletrônicos podem sofrer com oxidação, roupas ficam cada vez mais expostas a mofo e traças, entre outros itens que, mesmo sem data de validade, também podem sofrer danos com o tempo.

Conheça nosso Guia Financeiro na Gestão de Restaurantes.

4. Acompanhe as vendas

O giro de estoque costuma ser feito anualmente. E sim, uma vez por ano é necessário fazer a rotatividade do período inteiro, mas pequenas avaliações devem ser feitas com frequência. Do contrário, você passará 365 dias com problemas de qualidade e quantidade de produtos.

Acompanhe as vendas e compare às compras que têm feito. Ajuste o estoque conforme a demanda do público, mas não deixe de avaliar se as saídas estão ocorrendo por ser o produto que seus clientes mais desejam no geral ou se é uma data sazonal, por exemplo.

Aproveite para calcular seu fluxo de caixa. Se não souber fazer, use nossa planilha grátis.

5. Não deixe o estoque zerar

Muitas pessoas pensam que vender tudo é uma coisa boa. Mas, na verdade, é uma notícia ruim. Se você oferece 10 exemplares de um produto e aparecem 11 clientes, significa que você deixou de vender um. Assim, o investimento no negócio poderia ter rendido ainda mais.

Seguindo a curva ABC, que indicamos acima, e reconhecendo as necessidades de cada período, sempre mantenha o estoque com alguma quantidade mínima de cada mercadoria ou insumo de produção. Algumas tecnologias de controle de estoque emitem notificações quando seus itens estão chegando ao fim, considere contratá-las.

6. Invista em automatização

Ferramentas de gestão podem ser verdadeiras auxiliares para buscar o equilíbrio na movimentação de mercadorias. Um bom exemplo se trata das planilhas de controle de estoques que ajudam a registrar as entradas e saídas da empresa.

Também recomendamos sistemas de controle de estoque online para facilitar ainda mais a administração. Com eles, você tem gestão total do inventário dos produtos, controla as compras, emite nota fiscal, cadastra as mercadorias e registra as transportadoras, os fornecedores e as respectivas notas fiscais de entrada e saída. Tudo em um só lugar e sem complicação!

Porém, dá para fazer ainda melhor. Plataformas de gestão integrada automatizam seu estoque e se conectam a todas as operações administrativas da empresa. Assim, o empreendedor centraliza todo o controle do negócio em apenas uma tela.

Automatize o controle de estoque com a Conta Azul Pro

Otimize e aprimore o controle de estoque da empresa ao automatizar as operações e monitorar todas as movimentações a partir da tela do seu computador e celular.

Com a Conta Azul Pro, plataforma de gestão integrada, o empreendedor nunca mais terá produtos encalhando no armazém se não quiser.

Com ela, é possível ter controle total do inventário dos seus produtos, controlar as compras, emitir nota fiscal, cadastrar as mercadorias e registrar as transportadoras, os fornecedores e suas respectivas notas fiscais de entrada e saída. Tudo em um só lugar e sem complicação!

Além disso, é possível:

  • Emitir relatórios de giro de estoque, aplicável a qualquer tipo de produto, insumo de produção e material de consumo interno. Assim, não é preciso recalcular todas as movimentações do ano para chegar no rotacionamento de estoque;

  • Encontrar o giro de estoque ideal para a empresa, entendendo com que velocidade o inventário foi renovando em qualquer período, avaliando a gestão de estoque que sua empresa executa e encontrando itens de baixa rotatividade;

  • Receber alertas de estoque mínimo de cada item. Isso é, sempre que cadastrar um produto, é possível informar a quantidade mínima de estoque para que a empresa tenha um bom funcionamento. Assim, quando chegar nesse montante, o empreendedor recebe um alerta, para poder solicitar a reposição de estoque;

  • Saber a quantidade exata de cada produto com o relatório de Posição de Estoque. Assim, é possível visualizar todas as movimentações realizadas no armazém e prever, por exemplo, a quantidade necessária de cada item em determinadas datas sazonais;

  • Tudo isso a partir do celular, ao integrar a Conta Azul Pro com o App Conta Azul de Bolso, o aplicativo de controle financeiro empresarial que monitora estoque, compras e vendas, fluxo de caixa e outras operações estratégicas do comércio.

  • E muito mais!

Faça a gestão do estoque da sua empresa e centralize todas as áreas administrativas em apenas uma plataforma. 

Não perca mais tempo e comece seu teste grátis da Conta Azul Pro agora!

Leia mais:

Newsletter

Faça agora a gestão financeira do
seu negócio em um único lugar