Tabela INSS 2021: tudo o que você precisa saber

Sobre o que estamos falando?

  • A tabela INSS 2021 aponta os reajustes de contribuição considerando o INPC e o salário mínimo vigente;
  • Todos que trabalham e são remunerados pelas suas atividades devem contribuir com a Previdência;
  • Conforme os rendimentos e o tipo de regime de trabalho, a forma de contribuição pode variar; 
  • Quem tem mais de um vínculo deve somar os dois para enquadrar-se na tabela INSS 2021;
  • Veja como simplificar a contabilidade da sua empresa com a Conta Azul. 

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Você já sabe como funciona a tabela INSS 2021? Tem dúvidas sobre ela?

Para quem é dono da própria empresa, saber como funciona o recolhimento da tabela do INSS é fundamental para se planejar financeiramente. Isso também é essencial para evitar possíveis erros na hora de informar os valores a serem recolhidos. 

Quer compreender de uma vez por todas as novas alíquotas mensais do INSS? Continue a leitura! Nos tópicos abaixo você pode conferir sobre:

tabela-inss-2021

Tabela INSS 2021: conheça as novas alíquotas mensais

A tabela do INSS indica o percentual a ser recolhido do salário de um trabalhador para a Previdência, seja ele em regime CLT, autônomo, empresário ou segurado facultativo. 

O pagamento dessa alíquota é realizado mensalmente ao INSS e garante vários benefícios aos funcionários, chamados também de garantias previdenciárias. As aposentadorias, auxílio-doença, pensão por morte e salário-maternidade são alguns exemplos. 

É importante ressaltar que o valor do recolhimento não é o mesmo para todo mundo, variando de acordo com os rendimentos e o regime de trabalho. Sendo assim, o valor pago por um trabalhador com carteira assinada, que recebe um salário mínimo, pode não ser  o mesmo de um contribuinte individual, por exemplo. 

Anualmente, os percentuais de recolhimento são corrigidos para acompanhar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor - INPC. O ajuste deste ano foi de 5,45% em relação a 2020.

Além do INPC, o valor do salário mínimo, que é reajustado anualmente, também interfere na correção do percentual. 

Mas, todo mundo precisa contribuir para o INSS? Sim!

Qualquer pessoa que trabalhe e seja remunerada por suas atividades, conforme a lei, deve contribuir para o INSS.

Nova tabela INSS para Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso a partir de 1º de janeiro de 2021

 

Veja a seguir quais são os valores e alíquotas vigentes neste ano para a tabela INSS 2021 , segundo o INSS:

Quem ganha até R$ 1.100, 00

Alíquota de 7,5%

De R$ 1.100,01 a R$ 2.203,48

Alíquota de 9%

De R$ 2.203,49 a R$ 3.305,22

Alíquota de 12%

De R$ 3.305,23 a R$ 6.433,57

Alíquota de 14%

 

Todavia, vale ressaltar que, para manter o equilíbrio financeiro da empresa, além do regime de recolhimento do INSS, é importante ter atenção com:

  • as possíveis alterações na tributação;
  • o faturamento, quando este ultrapassar limite permitido pela categoria em que está (exemplo: passar de MEI para ME).

Tabela INSS 2021 para Contribuinte Individual e Facultativo

O grupo dos contribuintes individuais corresponde aos empresários e trabalhadores autônomos. No caso deles, os percentuais são cobrados conforme as remunerações recebidas mensalmente. 

Já os facultativos são as pessoas maiores de 16 anos, sem trabalho remunerado e que contribuem por vontade própria com o INSS. Donas de casa, desempregados, estudantes e presidiários são exemplos. 

Em ambos os casos, pode-se escolher o percentual de contribuição. Contudo, para cada faixa de renda, o trabalhador pode ter mais ou menos benefícios. 

Para todos eles, a nova tabela do INSS 2021 propõe as seguintes alíquotas: 

R$1.100,00 

Alíquota de 5% para facultativo de baixa renda (mas com direito apenas à aposentadoria por idade e não tempo de contribuição)

R$1.100,00 

Alíquota de 11%, sobre um salário (mas com direito apenas à aposentadoria por idade e não tempo de contribuição)

De R$1.100,00 a R$ 6.433,57

Alíquota de 20% (tendo direito a todos os benefícios, incluindo aposentadoria por tempo de contribuição)

 

Como você percebeu, cada faixa escolhida pelo contribuinte possui mais ou menos benefícios previdenciários. 

Sou MEI. Essas alíquotas se aplicam para mim?

Não! No caso dos Microempreendedores Individuais, o percentual recolhido ou guia mensal, é menor, sendo equivalente a 5% do valor do salário mínimo vigente. 

tabela-inss-2021

 

Se contribuir para o INSS é obrigatório, como é feito o recolhimento dessas alíquotas?

Para cada valor de rendimento e tipo de regime de trabalho, existe uma forma de recolhimento. 

Dessa forma, para quem trabalha no regime celetista, é de responsabilidade da empresa contratante descontar o valor da alíquota correspondente no salário e repassá-lo ao INSS.

No caso dos empresários, a contribuição é similar ao regime celetista. Afinal, o valor do percentual também é descontado da remuneração, chamada, nesse caso, de pró-labore.

Os autônomos e segurados precisam realizar a inscrição na Previdência Social e pagarem as suas próprias guias de recolhimento.

Já os empregados domésticos e trabalhadores avulsos, precisam ter o número do Programa Integração Social (PIS) para recolhimento da guia com o percentual do INSS correspondente. As alíquotas seguem a tabela mostrada anteriormente, conforme os rendimentos. 

Cálculo progressivo do INSS: como fazer?

A reforma da Previdência Social, em 2019, propôs que o pagamento das alíquotas deve ser feito de forma progressiva. 

Na prática, isso quer dizer que o cálculo não considera o valor total da remuneração e sim, faixas salariais, conforme a tabela vigente.

Dessa forma, à medida que se passa de uma faixa para outra, desconta-se o valor primeira faixa, calcula-se a alíquota sobre o valor excedente e soma-se todos os valores das alíquotas encontradas em cada faixa.

Quer um exemplo? Considere então um salário de R$ 5.000,00. Assim:

  • 1ª faixa de alíquota: R $1.100 x 7,5% = R $82,50.
  • 2ª faixa de alíquota: R $ 2.203,48 - 1.100,00 x 9% = R $ 99, 31
  • 3ª faixa de alíquota: R $3.305,22 - 2.203,49 x 12% = R $132,20.
  • 4ª faixa de alíquota: R $5.000,00 - R $3.305,23 x 14% = R $1.694,77 x 14% = R $237,26.

Feito isso, basta somar os valores encontrados em cada faixa para chegar na contribuição, que, nesse caso, deverá ser de R$551,27. 

Perceba que, se tivéssemos aplicado diretamente a alíquota de 14% sobre o salário, o cálculo estaria errado, pois o valor do desconto encontrado seria de  R$700,00. 

Está precisando de ajuda com a folha de pagamento dos seus funcionários? Baixe grátis a planilha de folha de pagamento.

 

E se o trabalhador possuir mais de um vínculo empregatício?

Para quem tem mais de um emprego registrado, os rendimentos devem ser somados para depois haver o enquadramento na tabela do INSS 2021.

Caso ele já contribua por alguma fonte, é preciso complementar essa contribuição, até atingir o montante sobre todas as remunerações.

Quem tem pró-labore, por ter empresa própria, e trabalha como funcionário, precisa somar essas rendas. As alíquotas serão aplicadas separadamente e o 13º não entra na conta, mas a contribuição precisa haver em ambos os casos.

Contudo,  caso o contribuinte pague a mais, terá direito a restituição dos valores. 

Simplifique a contabilidade da sua empresa com a Conta Azul

Manter a ordem nos processos contábeis da sua empresa é essencial para a saúde financeira do negócio, concorda?

Afinal, o INSS é apenas uma das muitas obrigações com as quais é preciso lidar no dia a dia. Por isso, simplificar sua contabilidade e sua gestão fiscal pode ser um grande passo. 

Ao ter o controle detalhado sobre os prazos e processos, você garante o recolhimento correto dos valores. Mas, para isso, é importante ter o auxílio de um profissional especializado na área. 

Está precisando de ajuda para encontrar um ótimo contador? Clique aqui!

Agora, se você é  profissional da contabilidade, já pensou em ter uma plataforma que torna o processo contábil bem mais simples e mais acessível?

Acredite: a tecnologia pode tornar o seu dia a dia mais ágil e produtivo, além de ajudar você a não esquecer dos prazos e das obrigações, protegendo a empresa de eventuais falhas manuais.

E, o melhor de tudo, é a possibilidade de ter toda a gestão financeira e administrativa do negócio na palma da sua mão. Tudo isso integrado à emissão de notas fiscais, boletos de cobrança, controle de estoque e envio de documentações importantes.

Essa realidade existe: experimente grátis a plataforma Conta Azul e surpreenda-se!

Você tem uma empresa?  Controle sua gestão em um único lugar: finanças, vendas, notas fiscais e muito  mais. Conheça a Conta Azul Pro. Experimente grátis  Não precisa de cartão, nem de cadastros complexos

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?