Empreendedorismo na pandemia: 25 ideias de negócios para começar em 2021

Quem disse que não existe empreendedorismo na pandemia? Veja 25 ideias de negócios digitais de sucesso para abrir empresa em meio à crise.

O empreendedorismo na pandemia é possível, sim. Inclusive, pode ser o caminho mais promissor para enfrentar a crise

Se você tiver visão de negócio, vai saber aproveitar as oportunidades que outros não enxergam e sair na frente no mercado pós-pandemia. 

Mas, para isso, é preciso entender muito bem o cenário econômico e apostar em modelos de negócio digitais que atendam às novas demandas do consumidor

Neste conteúdo, vamos mostrar como você pode empreender e ter sucesso na pandemia, onde a quarentena e o lockdown geram desafios diários.

New call-to-action

Continue lendo e aproveite as ideias para investir no seu próprio negócio. 

Empreendedorismo na pandemia: é o momento de iniciar um negócio?

O empreendedorismo na pandemia pode parecer um caminho bastante arriscado, considerando o cenário de recessão econômica.

Mas, enquanto alguns fecham as portas devido às dificuldades, outros começam novos negócios enxergando oportunidades no mercado atual.

De fato, a crise traz muitos desafios, mas é tudo uma questão de identificar as novas demandas dos consumidores e os modelos de negócio que funcionam nessa situação.

Para você ter uma ideia, 69% dos pequenos negócios estão vendendo online, segundo a 10ª edição do levantamento “O Impacto da pandemia de coronavírus nos Pequenos Negócios”, publicado em março de 2021 pelo Sebrae. 

Além disso, o empreendedorismo na pandemia segue crescendo: foram abertas mais de 3,3 milhões de empresas em 2020, um recorde histórico, que representa aumento de 6% em relação a 2019, segundo o Boletim do 3º Quadrimestre de 2020 do Mapa de Empresas.

Então, é claro que é o momento de abrir uma empresa, desde que você tenha visão para escolher o segmento certo e o tipo de negócio mais promissor.

3 dicas para empreender na pandemia

Antes de conferir as tendências do empreendedorismo na pandemia, é importante saber quais desafios deverá superar nesse novo cenário.

Confira algumas dicas para se dar bem.

1. Entenda as novas necessidades do consumidor

A pandemia mudou completamente os hábitos de consumo do brasileiro, e o empreendedor deve estar atento às novas demandas.

Com as pessoas ficando em casa, houve uma explosão do delivery e compras online, por exemplo, enquanto o investimento em bem-estar também se multiplicou. 

A dica é conferir o Guia de Tendências 2020-21 do Sebrae para entender melhor o novo consumidor

2. Acompanhe os indicadores macroeconômicos

Além de estudar o segmento no qual você pretende empreender, é importante acompanhar os indicadores macroeconômicos do país. 

Fique de olho no PIB, inflação e índice de desemprego, por exemplo, para entender para onde estamos caminhando.

Para acompanhar mais de perto o cenário geral do empreendedorismo, recomendamos o Mapa de Empresas do governo. 

E para explorar o mercado por segmentos, acompanhe o Boletim de Impacto e Tendências Setoriais do Sebrae.

3. Capriche no planejamento

Se um bom planejamento estratégico já é essencial em tempos de crescimento, durante uma crise, nem se fala. 

Por isso, recomendamos que você se dedique à elaboração do plano de negócio e fique atento aos movimentos do mercado. 

Planilha de Planejamento Financeiro  Preparamos uma planilha exclusiva para você fazer o planejamento financeiro da  sua empresa. Faça Download Grátis   

25 modelos de negócio para começar na pandemia

Agora sim, podemos falar sobre modelos de negócio digitais perfeitos para o empreendedorismo na pandemia.

Confira 25 ideias para começar a empreender agora. 

1. Dark kitchen (“cozinha fantasma”)

Com o isolamento social, restou o delivery e o take away (retirar no balcão) para o setor de restaurantes

Nesse cenário, muitos empresários fecharam seus estabelecimentos para investir na tendência chamada dark kitchen, ou “cozinha fantasma”. 

Nesse formato, a cozinha pode produzir para várias empresas diferentes e não há ponto de venda. Ou seja, as refeições só estão disponíveis para entrega na casa do cliente. 

Considerando que os pedidos pelo iFood cresceram 94,67% durante a pandemia, segundo dados da Mobills publicados no Uol, é um ótimo momento para apostar na entrega de comida. 

2. Delivery de marmitas

Outro negócio que decolou com a pandemia foi o delivery de marmitas.

Com milhares de pessoas trabalhando em home office, os vendedores de comida em domicílio têm todas as oportunidades para lucrar muito nesse momento.

Segundo uma pesquisa da proScore, divulgada no Diário do Comércio, a venda de marmitas cresceu 54,6% em 2020 e representa mais de 53 mil novos negócios abertos durante a pandemia. 

Um nicho que tem se destacado é o de marmitas fitness, naturais e vegetarianas (plant-based).

3. Drive-thru de bebidas

Em vários momentos, as restrições da pandemia proibiram o consumo no local e qualquer tipo de aglomeração na frente de bares e distribuidoras de bebidas.

Nessa hora, a solução é apostar no modelo de drive-thru para continuar vendendo bebidas alcoólicas e não alcoólicas.

É um negócio digital porque o contato com o cliente pode ser todo realizado por redes sociais e WhatsApp, por exemplo.

Para você ter uma ideia, a venda de bebidas alcoólicas cresceu 93,9% durante a pandemia, segundo uma pesquisa da Compre&Confie, publicada em 2020. 

4. Doceria delivery

Vender doces pela internet e por aplicativos é um negócio digital que tem tudo para dar certo. 

Durante a pandemia, muitas pessoas usaram seus dotes culinários para obter renda extra ou compensar perdas salariais.

Assim, doces como brownies, brigadeiros, geladinhos, cookies e bolos estão entre os mais populares.

Além disso, é possível aproveitar as datas comemorativas, como no caso da venda de Ovos de Páscoa e cestas de chocolates para o Dia dos Namorados - fique de olho no calendário de feriados de 2021 para agarrar as oportunidades.

Um sinal claro do interesse pelos doces é o aumento de 61% nos pedidos de guloseimas pelo aplicativo iFood, conforme publicado no Diário do Comércio em 2020. 

5. Pizzaria delivery

A clássica pizzaria delivery ganhou fôlego extra durante a pandemia e se tornou uma ótima oportunidade para empreender.

De acordo com dados da Associação Pizzarias Unidas do Brasil, publicados no Uol, as entregas de pizzas cresceram 10% em 2020.

A vantagem é que o modelo de negócio é relativamente simples e não exige um investimento inicial muito alto.

Novamente, você pode começar aceitando pedidos por redes sociais

Planilha de Acompanhamento de Vendas  Preparamos uma planilha exclusiva para você acompanhar as vendas da sua  empresa. Faça Download Grátis   

6. Empresa de software

Com as empresas trabalhando em home office, o mercado de software está bombando como nunca.

A previsão é de que o setor de desenvolvimento de software cresça 10% em 2021, conforme dados da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software) publicados na Inforchannel. 

As principais tendências são as soluções em nuvem, mais especificamente o SaaS (Software as a Service), que é o modelo preferido para plataformas de gestão empresarial - inclusive, adotado pela Conta Azul. 

7. Serviço de entregas

Investir em uma transportadora ou serviço de entregas de moto ou bicicleta também é um caminho lucrativo para empreender na pandemia.

Com o crescimento vertiginoso do e-commerce e do delivery, é óbvio que a logística acompanha a tendência para suprir a demanda do mercado. 

8. Cursos online

Já pensou em ganhar dinheiro ensinando na internet sobre algo que você domina?

De acordo com dados do Sebrae, publicados na Agência Brasil, mais de 1,5 milhão de pessoas se inscreveram em cursos online este ano - 400 mil a mais do que em 2019. 

Com o avanço do mercado de infoprodutos, qualquer pessoa pode criar um curso para ensinar sua profissão ou especialidade em plataformas como Hotmart e Monetizze

9. Escola temática online

As escolas temáticas que ensinam idiomas, música, dança e qualquer outra modalidade também podem aproveitar a tendência EAD para continuar lucrando na pandemia.

Afinal, a procura por cursos online só aumenta e os consumidores buscam alternativas para se distrair e aprender algo novo durante a quarentena. 

10. Terapia a distância

Não é novidade que o isolamento social agrava transtornos como depressão e ansiedade, e a terapia a distância é uma ótima solução para contornar o problema.

Por isso, plataformas que oferecem consultas online com psicólogos, como Vittude e Zenklub, fazem sucesso na pandemia. 

Se você é psicólogo, pode se associar a um desses sites ou ter seu próprio consultório virtual para empreender na pandemia. 

11. E-commerce de cosméticos naturais

No mercado da beleza, a tendência mais falada é a “clean beauty”, que prioriza produtos com ingredientes naturais, produção sustentável e comércio justo. 

De acordo com um relatório do British Beauty Council publicado no Panorama Farmacêutico em 2021, o mercado global de beleza natural deve atingir R$ 127 bilhões em 2024. 

Logo, pode ser um ótimo momento para abrir um e-commerce de cosméticos naturais e alavancar o empreendedorismo na pandemia. 

12. Delivery de plantas

Com o isolamento social, é natural que as pessoas queiram cuidar mais da casa e torná-la um ambiente mais agradável.

Uma das formas de fazer isso é cultivando plantas dentro e fora de casa - um hábito que deixa o ambiente mais bonito e contribui para aliviar o estresse.

Então, já pensou em oferecer um serviço de plantas sob encomenda? 

Melhor ainda se o negócio incluir uma consultoria sobre os cuidados com cada espécie. 

Todos esses são serviços que podem ser oferecidos pela internet.

13. Cestas de orgânicos

De acordo com um estudo do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis), publicado na Agro Planning em 2020, 19% dos brasileiros já consomem produtos orgânicos e 67% querem aumentar o consumo.

Para quem quer apostar no empreendedorismo na pandemia, o delivery de cestas de orgânicos é uma ideia promissora.

E sempre lembrando que canais digitais não faltam para concretizar boas vendas.

Planilha de Controle de Estoque  Preparamos uma planilha exclusiva para você fazer o controle de estoque da sua  empresa. Faça Download Grátis   

14. Venda de pães artesanais

Ficar em casa é muito melhor quando você pode tomar café da manhã com um pão artesanal, mas nem todo mundo tem paciência para encarar o preparo.

Por isso, se você quer usar seu tempo de forma lucrativa, pode investir na ideia, usando suas redes sociais para divulgar e vender.

15. Empresa de consultoria à distância

As empresas de consultoria também estão na lista promissora do empreendedorismo na pandemia. 

Afinal, basta uma conexão com a internet e uma ferramenta de videoconferência para ajudar outros empreendedores a lucrar à distância. 

É possível utilizar o formato para oferecer consultoria em marketing, RH, contabilidade, finanças e qualquer outra área. 

16. Loja de roupas infantil

O setor de moda infantil cresce em média 6% ao ano, segundo dados da Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) publicados em 2020 no Estadão.

Durante a pandemia, vale a pena investir na venda de roupas infantis pela internet, já que os pequenos estão em casa e precisam renovar o guarda-roupa com frequência na fase de crescimento. 

17. Loja de roupas confortáveis

O home office teve impacto direto no vestuário, aumentando a demanda por roupas confortáveis e ao mesmo tempo estilosas para usar em casa e fazer reuniões por videoconferência.

Todas as grandes varejistas online estão promovendo os “looks comfy”, e pode ser sua chance de entrar no empreendedorismo na pandemia, se você tem afinidade com moda. 

18. Pet shop online e delivery

Com as famílias em casa, os pets acabam recebendo mais atenção e cuidados do que nunca. 

Com isso, o mercado pet venceu a crise mais uma vez e faturou R$ 22,3 bilhões em 2020, segundo dados da Abinpet, publicados no G1.

Se você gosta da área, já pode pensar em abrir seu pet shop online ou delivery.

19. E-commerce de decoração

A venda de itens de decoração cresceu 23% durante a pandemia, segundo dados da ABComm, publicados na TopView em 2020. 

Cada vez mais, as pessoas investem em seu bem-estar, melhorando o ambiente doméstico e trazendo mais personalidade para os espaços.

Então, vale considerar um e-commerce com objetos de decoração, incluindo quadros personalizados, tapetes, luminárias e adesivos criativos, entre outros. 

20. E-commerce esportivo

O e-commerce esportivo cresceu 33% em 2020, segundo o relatório Webshoppers nº 43, publicado pela Ebit|Nielsen. 

Para quem tem proximidade com a área, vale muito a pena vender artigos para esportes e lazer pela internet, principalmente aqueles focados em atividades comuns na pandemia, como ciclismo, corrida e equipamentos para prática de musculação em casa. 

21. Clube de assinatura de livros

Os clubes de assinatura faturaram 12% a mais do que em 2019, provando sua resiliência diante da pandemia, segundo dados da ABComm, publicados no E-commerce Brasil.

O segmento de maior crescimento foi o de livros, com alta de 27% - uma grande oportunidade que a economia da recorrência reserva para livreiros que buscam o empreendedorismo na pandemia. 

Como otimizar as rotinas recorrentes do caixa de uma empresa

22. Clube de assinatura de bebidas

Ainda no modelo de clube de assinatura, as bebidas foram o segundo segmento com maior crescimento, com alta de 18%

O que vale nesse mercado é a curadoria, pois o cliente busca seleções exclusivas de vinhos, cervejas, gins, chás e cafés. 

Se você tem experiência com algum desses produtos, é uma ótima tendência de empreendedorismo na pandemia. 

23. Clube de assinatura de alimentos

Para fechar os clubes de assinatura, a procura por kits de alimentos selecionados e entregues na recorrência cresceu 17% no país. 

Já existem clubes que vendem queijos artesanais, doces, snacks importados, carnes e ingredientes selecionados para pratos gourmet. 

A vantagem, nesse caso, é contar com pagamentos recorrentes e receita previsível

24. Loja online de acessórios para games

O mercado de games cresceu nada menos que 140% com a pandemia, segundo dados da Visa, publicados no Valor Investe em 2021.

Além das compras de jogos e extensões, é possível lucrar com a venda de acessórios para games (os chamados periféricos) como mouse, mousepad e headset.

É uma ótima ideia para iniciar um negócio digital.

25. Loja online de informática

O mercado de informática cresceu 87% durante a pandemia, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep) publicados em 2020. 

No e-commerce, o setor registrou alta de 41% no faturamento, conforme dados do Webshoppers. 

Logo, há uma grande oportunidade de empreendedorismo na pandemia à vista com a venda de computadores e acessórios

Como usar a Conta Azul na hora de empreender

Se você quer investir no empreendedorismo na pandemia, a Conta Azul está ao seu lado para ajudar na gestão do negócio.

Nosso ERP em nuvem traz todos os recursos que o pequeno empreendedor precisa para cumprir suas rotinas, acompanhar seu crescimento e ter uma visão estratégica da empresa. 

No mesmo sistema, você pode controlar o fluxo de caixa, gerenciar vendas e contratos, controlar contas a pagar e a receber, emitir notas fiscais, controlar o estoque e muito mais. 

Além disso, pode gerar relatórios gerenciais completos em poucos cliques para monitorar o desempenho do seu negócio.

Simplifique a gestão financeira da sua empresa  Controle as finanças online e em poucos cliques na Conta Azul Pro. Experimente grátis  Não precisa de cartão, nem de cadastros complexos

E então, ficou empolgado com alguma das ideias de empreendedorismo na pandemia?

Conte para a gente nos comentários e aproveite para compartilhar o texto.

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?