Empreendedorismo: o que é, tipos, cenário do Brasil, vantagens e ideias

Sobre o que estamos falando?

  • O empreendedorismo é uma jornada longa e sinuosa. Mas, o esforço vale muito a pena quando se tem o sonho de ter uma empresa e trabalhar por conta própria;
  • Entenda o que é empreendedorismo na prática, conheça os principais tipos e o cenário atual do Brasil para empreender, e confira ótimas dicas para montar um negócio de sucesso;
  • Conte com a Conta Azul para empreender e monitorar sua empresa de onde você estiver. Acompanhe na palma da mão o desempenho do seu negócio, em tempo real e de qualquer lugar! Saiba mais sobre essa solução.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Resolveu se aventurar no empreendedorismo e quer saber os segredos do sucesso?

A verdade é que não existem fórmulas prontas, mas alguns atalhos que encurtam sua caminhada rumo ao sonho de se tornar bem-sucedido nos negócios.

Como principiante, você deve se focar no planejamento e se preparar para os desafios, além de assumir uma postura confiante e determinada.

Aqui, você vai encontrar orientações para facilitar os seus primeiros passos e guiar sua trajetória no empreendedorismo.

Lembre-se: o começo pode parecer difícil, mas ter a própria empresa vale todo o esforço!

Não é à toa que os jovens estão encarando o empreendedorismo cada vez mais cedo, como você vai descobrir ao longo do texto.

A seguir, confira os principais temas deste guia:

O que é empreendedorismo?

O empreendedorismo é a arte e a ciência de empreender. Ou seja: encontrar soluções, realizar projetos e transformar oportunidades em negócios lucrativos.

No âmbito empresarial, empreender está relacionado à criação de empresas ou produtos a partir de uma ideia inovadora.

O primeiro a utilizar o termo empreendedorismo foi o economista e cientista político Joseph Schumpeter, pioneiro em reconhecer a inovação como motor do desenvolvimento capitalista.

A palavra é derivada do latim imprehendere, mas seu significado vem da tradução do termo inglês entrepreneurship.

Hoje, o empreendedorismo é uma qualidade altamente valorizada, pois o progresso econômico e social depende da atuação de líderes empreendedores.

São inúmeras as definições da palavra por sociólogos, economistas e empresários, mas a essência do empreendedorismo está na mudança.

Para o criador Schumpeter, empreender significa conduzir um processo de “destruição criativa”, por meio do qual os métodos antigos são substituídos por novos.

Outras possíveis formas de descrever o empreendedorismo são:

  • Processo de transformar sonhos em realidade e riqueza;

  • Habilidade de construir algo a partir de muito pouco ou quase nada;

  • Iniciativa para criar um negócio com paixão pelo que faz;

  • Uso de recursos disponíveis com criatividade;

  • Transformação do ambiente social e econômico;

  • Realização de projetos com desafio constante às oportunidades e riscos.

Logo, o empreendedor é uma pessoa que não espera algo acontecer, mas toma as rédeas do processo e faz ele mesmo o trabalho.

Todas as grandes ideias e descobertas da humanidade surgiram de mentes empreendedoras, que buscam seus objetivos com obstinação, coragem e motivação.

No mundo dos negócios, ser um empreendedor significa transformar ideias em empresas de sucesso, tendo como ingredientes a inovação, estratégia, resiliência e persistência.

Tipos de empreendedorismo 

Ter uma empresa de sucesso não significa apenas obter alto lucro financeiro ou montar um grande negócio, com um escritório no andar mais caro de um prédio comercial. Há vários tipos de empreendedorismo e, neste guia, falaremos sobre os principais.

Você, inclusive, pode até estar empreendendo, mesmo sem se dar conta!

Empreendedorismo de negócios

Esse é o tipo mais comum de empreendedorismo: uma ou mais pessoas têm uma ideia e decidem investir nela, com a finalidade de ganhar dinheiro e atender às necessidades do mercado. 

O empreendedorismo de negócios é a forma mais comum para abertura de um negócio.

Empreendedorismo corporativo ou intraempreendedorismo

Sabia que, para empreender, nem sempre você precisa ter a sua própria empresa? Nesse caso, existe o que se chama empreendedorismo corporativo ou intraempreendedorismo. Nele, o empreendedor é um colaborador da empresa e enxerga o negócio como seu. 

Dentre os resultados desse comportamento está um compromisso maior com a qualidade do trabalho desempenhado, que se torna mais produtivo.

Empreendedorismo social

As Organizações Não Governamentais (ONGs) são exemplos de empreendedorismo social que, com certeza, você deve conhecer. Esse tipo de modelo de negócio visa gerar valor para uma parcela da população oferecendo alguns serviços gratuitos, como cursos profissionalizantes, atendimentos na área da saúde e promoção do esporte. 

O objetivo do empreendedorismo social não é o lucro em si, mas isso não impede que uma empresa voltada às causas sociais seja lucrativa. 

Empreendedorismo digital

Empreendedorismo digital se refere a todo o conjunto de produtos e serviços oferecidos no meio digital, como cursos online, aplicativos de celulares, sistemas e lojas virtuais.

Hoje, está cada vez mais em alta usar a internet para empreender, considerando que as pessoas agilizam o processo de compra e otimizam tempo.

Para você ter uma ideia, uma pesquisa do jornal online Estado de Minas apontou que só o primeiro trimestre de 2021 registrou um crescimento de 57,4% nas vendas pela internet em relação ao ano anterior. 

Sabia que, com a Conta Azul, você pode vender pela internet mesmo sem site? Clique aqui e saiba mais!

Empreendedorismo verde

As ações de sustentabilidade podem ser desempenhadas por qualquer empresa, mas no empreendedorismo verde, elas ganham maior destaque e se tornam a razão de existir do negócio. Nesse tipo de empresa, o objetivo é preservar o meio ambiente - independente dos itens oferecidos - e, assim, obter lucro. 

Lojas que produzem roupas com tecidos sustentáveis, serviços que economizam recursos naturais e empresas que produzem placas de energia solar, entre outros, são exemplos do empreendedorismo verde. 

Qual é a importância do empreendedorismo? 

O empreendedorismo é importante por dois motivos.

O primeiro deles está relacionado ao fato de movimentar a economia, gerando renda e ocupação. Para muitas pessoas, empreender é uma necessidade.Prova disso foi o que aconteceu em 2020, ano em que a pandemia dominou o mundo e uma de suas principais consequências foi o aumento da taxa do desemprego no país. 

De acordo com os dados de um levantamento divulgado pela Agência Sebrae, a taxa de empreendedorismo no Brasil em 2020 saiu de 37,5% para 50,4%. E de todos os novos empreendedores, 82% decidiram abrir um negócio devido à falta de emprego. 

O outro motivo diz respeito às inovações que o empreendedorismo traz para a sociedade. Já parou para pensar em quantas coisas mudaram na sua vida porque alguém teve uma ideia brilhante e decidiu empreender a partir dela?

Um exemplo é a Uber, plataforma para transporte de passageiros que, além de gerar lucro para seus fundadores e motoristas, mudou a forma como as pessoas se deslocam no mundo inteiro. 

Qual é o panorama do empreendedorismo no Brasil? 

Após pouco mais de dois anos com várias restrições econômicas devido à pandemia do Covid-19, o Brasil tenta recuperar a atividade econômica. Neste mesmo ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do país caiu cerca de 4,1%, interrompendo o crescimento dos 3 anos anteriores. 

O PIB, segundo o IBGE, corresponde à "soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade em um ano". Quando esse indicador está em queda, a economia de um país é desaquecida.

A recuperação da economia brasileira, mesmo que lenta, ainda é considerada positiva. Comparando o primeiro trimestre de 2021 com o quarto trimestre de 2020, o PIB do Brasil cresceu 1,2%. Os setores de agropecuária (5,7%), indústria (0,7%) e serviços (0,4%) se destacaram.

No cenário do empreendedorismo também vemos alguns sinais claros de melhora, como a redução da capacidade ociosa da indústria e a recuperação dos empregos. 

De acordo com pesquisa divulgada pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o Brasil criou 2,5 milhões de empregos formais entre janeiro e setembro de 2021. Somente em outubro, foram criadas 253.083 novas vagas de trabalho com carteira assinada no país. Os setores de serviços (144.641), comércio (73.355), indústria (26.697) e construção (17.236) registraram as maiores oportunidades. 

Porém, quem precisa de crédito para investir no próprio negócio pode sofrer com a alta da taxa de juros Selic, que saiu de 7,75% para 9,25% em dezembro de 2021.

Apesar disso, o Governo Federal implementou uma série de medidas para o estímulo do empreendedorismo, que superaram o montante de R$ 1,169 trilhão. Dentre elas, a liberação de R$ 62,4 bilhões em mais de 850 mil operações de crédito pelo Pronampe (Programa Nacional de Apoio à Microempresa e Empresas de Pequeno Porte).

Mesmo com medidas como essa, ainda há muito para avançar para tornar o Brasil um país realmente amigável aos investidores.

Atualmente, ocupamos a 124ª posição no ranking Doing Business, desenvolvido pelo Banco Mundial, que mede a facilidade de empreender em cada país. Mesmo assim, o brasileiro parece resistir às dificuldades.

A pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) 2019 - 2020, realizada no Brasil pelo Sebrae, mostra que somos um país de empreendedores. Os dados revelam que cerca de 50 milhões de brasileiros pretendem abrir uma empresa nos próximos 3 anos. De acordo com o levantamento, a pandemia e o desemprego são os principais motivos apontados para a tomada de decisão. 

Como se vê, a mentalidade do empreendedorismo entre os brasileiros tende a crescer ainda mais. A seguir, você vai entender quais negócios estão em alta em 2022.

Quais negócios estão em alta em 2022? 

Você está convencido de que o empreendedorismo é o melhor caminho, mas não sabe em qual área apostar?

Reunimos algumas excelentes ideias de negócios que estão em alta em 2022 para você se inspirar. 

1. Alimentação saudável

A alimentação saudável é um segmento que vem em crescimento contínuo nos últimos anos, principalmente entre os mais jovens.

Uma pesquisa feita pela Abbott Brasil em 2021 mostrou que 52% dos entrevistados consideram a alimentação saudável um aspecto fundamental para se ter boa saúde.

Você pode investir na revenda desses produtos em uma loja própria, na produção de alimentos, sucos e chás, ou em restaurantes voltados à temática saudável. 

Veganos, vegetarianos e pessoas com intolerância também fazem parte do mercado.

2. Mercado pet

O Brasil tem o segundo maior mercado pet do mundo, segundo o ABINPET (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação).

"[...] mesmo com as dificuldades impostas pela crise que veio junto da pandemia, as famílias não deixam de cuidar de seu pet, mesmo que esse núcleo familiar seja composto apenas de uma pessoa que mora com um animal de estimação”, disse o presidente do Conselho Consultivo do Instituto Pet Brasil, Nelo Marraccini, em entrevista no mês de outubro de 2021.

Sobram opções para investimento nesse setor: lojas especializadas, pet shops, clínicas veterinárias, marcas de brinquedos, acessórios e alimentos para animais, além dos hotéis caninos. Os e-commerces para produtos pet também são boas opções. 

3. Cursos online

Você domina alguma área? Se sim, saiba que muitas pessoas podem estar precisando do seu conhecimento na internet!

Apesar da grande quantidade de conteúdos gratuitos disponíveis, existem plataformas que compilam vários cursos e vendem a um preço acessível. Assim, é possível ganhar na quantidade, principalmente quando o marketing é bem trabalhado. 

Cabe a você definir, dentre suas habilidades, quais delas fazem mais sentido oferecer. 

4. Acessórios para celulares

A 31ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas, realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP), mostrou que já há hoje mais de 424 milhões de celulares ativos no Brasil.

Isso significa que há mais smartphones do que habitantes.

Além de se tornarem extremamente populares, os smartphones entraram definitivamente na nossa vida, e já são insubstituíveis. Por isso, apostar em acessórios como capinhas personalizadas, películas, fones de ouvido e acessórios para o carro, por exemplo, pode ser uma ótima ideia de negócio. 

Os quiosques se multiplicam pelos shoppings, mas, com uma pesquisa de mercado, você consegue identificar se ainda há espaço na sua cidade, ou se a melhor decisão é abrir um e-commerce de acessórios.

5. Mercado fitness

De acordo com relatório da Associação Internacional de Saúde, Raquete e Clube Esportivo (IHRSA) é o segundo país com o maior número de academias.

Para participar do mercado fitness, você pode investir na produção ou revenda de suplementos, roupas, tênis e equipamentos para a prática esportiva. Há, ainda, academias, aulas de dança e luta, grupos de corrida, entre outras dezenas de alternativas para os empreendedores.

Os 7 principais desafios do empreendedorismo em 2022

O caminho do empreendedorismo é repleto de desafios que você só vai entender na prática.

É por isso que os empreendedores de sucesso têm um segredo: sua capacidade de fazerem uma autoavaliação honesta.

Eles refletem sobre os resultados de suas decisões e agem com disciplina para corrigir erros, sem medo de arriscar.

Apesar da importância da educação corporativa e aprendizagem constante através de cursos, workshops, treinamentos e vivências, há lições que só o cotidiano da empresa pode ensinar.

Afinal, você nunca estará 100% preparado para as surpresas da jornada de empreendedorismo, que nem sempre estão nos livros de administração.

Acompanhe algumas das principais dificuldades que você terá ao longo do caminho:

1. O fracasso faz parte da jornada

Ao longo do caminho, é muito provável que você erre antes de acertar.

Lembre-se, portanto, de que cada erro ao longo da jornada é um degrau que você sobe rumo ao sucesso.

Parece banal, mas não é. Se você encarar os erros como resultados importantes para experimentar o sucesso no futuro, tudo se tornará mais fácil.

2. Nem sempre o cliente tem razão

Desde o primeiro dia de trabalho, você ouviu que "o cliente tem sempre razão"?

Essa máxima, na prática, pode prestar um desserviço grave para você, seus colaboradores ou seus clientes mais valiosos.

Compreenda e ajude os seus clientes, mas não à custa da dignidade de membros de sua equipe e princípios e valores da empresa.

Vivemos uma era centrada no cliente, mas é preciso separar os públicos que valem a pena para sua marca e focar seus esforços neles.

3. O tempo é limitado e custa caro

O capital, os clientes, as ideias: todos esses recursos do empreendedorismo você pode, potencialmente, maximizar.

Mas o tempo do qual você dispõe é um ativo escasso, limitado e precioso.

Essa é uma lição importante que deve nortear a sua tomada de decisão e sua posição como gestor da empresa.

Quanto antes você aprender a delegar e a se cercar de pessoas talentosas que compartilham dos seus sonhos, mais fácil será a jornada até o sucesso.

4. Você não é o melhor em tudo

O empreendedor tende a assumir muitas funções no início da empresa, mas é bom perceber que você não terá como carregar nas costas todas as demandas do negócio.

Tentar centralizar demais a tomada de decisão e a execução das tarefas vai ser prejudicial para o futuro do negócio.

Por isso, escute, troque ideias, terceirize o que não é a sua especialidade e delegue para que os seus funcionários tragam respostas ainda melhores para os desafios do cotidiano.

5. Escolha uma área que você realmente goste

O empreendedorismo exige um investimento enorme de dedicação, trabalho e suor.

E isso não é possível se você não acreditar de verdade na missão da empresa e nos benefícios que a sua solução vai trazer para a sociedade e para os seus clientes.

Então, goste do que faz para fazer mais e melhor por muito tempo, e com resultados positivos para todas as esferas do negócio.

6. Muita gente vai duvidar

Se você está dando seus primeiros passos no empreendedorismo, é bom se preparar para críticas e ceticismo das pessoas que o rodeiam.

Isso é natural. Nem todos estão preparados para encarar toda a gama de incertezas que o empreendedor enfrenta.

Mas, se você tem:

  • O sonho de abrir sua empresa;

  • Vontade de transformar a vida dos seus clientes;

  • Um bom plano de negócios e se está disposto a encarar longas horas, vai precisar fechar os ouvidos para quem não apoia as suas ideias.

7. O Brasil não é um paraíso do empreendedorismo

O Brasil não é um dos melhores países para se empreender, como já mencionamos. Mas não é por causa disso que você vai abandonar o seu sonho de ter a própria empresa.

Diante das dificuldades, é bom lembrar que sua concorrência também passa pelos mesmos problemas, e esse será, no fim das contas, apenas mais um entre os inúmeros testes de resistência que você vai enfrentar ao longo do caminho.

Persevere.

6 tendências que prometem impulsionar o empreendedorismo

Se você ficou empolgado com as perspectivas para o empreendedorismo em 2022, precisa conhecer as tendências que podem impulsionar os novos negócios no próximo ano.

Veja o que 2022 reserva para os empreendedores.

1. Empreendedorismo jovem

Conforme uma pesquisa divulgada no Yahoo Notícias, 50% dos jovens entre 13 e 25 anos afirmaram ter vontade de abrir o próprio negócio. Apenas 1 em cada 4 jovens disse que ainda não pensou nessa possibilidade.

Dos jovens que sonham em ser empreendedores, podemos destacar uma característica em especial: a proximidade com a tecnologia.

Então, se você pensa em abrir a própria empresa e ainda não tem tanta habilidade com esses recursos, pode ser interessante contar com pessoas dessa faixa etária na equipe. 

2. Explosão dos MEIs

No primeiro semestre de 2021, foram abertas mais de dois milhões de empresas, 80% delas por microempreendedores individuais. 

Esse crescimento impressionante é explicado, em parte, pelo aumento do desemprego, uma vez que o MEI é uma opção simples e acessível para empreender por necessidade. Por outro lado, milhões de profissionais que viviam na informalidade conseguiram adquirir seu CNPJ e crescer com o programa. 

Enquanto muitos recorrem ao cadastro como MEI para sair da informalidade, outros encontram oportunidades na prestação de serviços. Afinal, pessoas jurídicas exigem a emissão da nota fiscal, e isso só é possível mediante a formalização.

Esse também é muito interessante para quem possui uma empresa e tem a necessidade de contratar colaboradores, pois os custos com a admissão são bem menores. 

3. Efeitos da MP da Liberdade Econômica

A Medida Provisória da Liberdade Econômica foi uma conquista importante para o empreendedorismo, no sentido de reduzir consideravelmente a temida burocracia no ambiente de negócios.

Dentre as principais medidas, estão:

  • Descanso semanal em outros dias da semana. Dessa forma, a restrição às folgas não fica apenas aos domingos;

  • Substituição do sistema do eSocial (Sistema de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas);

  • Fim da obrigatoriedade do alvará para atividades de baixo risco;

  • Aumento do número mínimo de colaboradores para adesão do controle do ponto. Antes da MP, a partir de 10 funcionários era obrigatório esse registro.

Segundo o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, a medida provisória deve gerar, no prazo de dez anos, 3,7 milhões de empregos e 7% de crescimento da economia, conforme publicado na Agência Brasil em 2019.

A ideia é fomentar o empreendedorismo no país e simplificar as obrigações dos empresários, aumentando ainda mais a confiança nas atividades empreendedoras dos próximos anos. 

4. Incentivos econômicos para as MPMEs

As micro e pequenas empresas e os MEIs poderão contar com estímulos governamentais para o seu crescimento em 2022. Inclusive, já citamos um deles: o crédito Pronampe. 

Outras iniciativas são:

  • Diferimento de impostos, como o Simples Nacional, contribuições da seguridade social e pagamento de débitos;

  • Alocação de R$ 5 bilhões no Fundo Garantidor de Operações (FGO) para a contratação de R$ 25 bilhões em créditos por micro e pequenos empresários;

  • Linhas de crédito especiais oferecidas pela Caixa Econômica, Banco do Nordeste, BNDES e Banco do Brasil. 

Gerenciar o financeiro da sua empresa não precisa ser uma tarefa complicada. Clique aqui e descubra como a Conta Azul pode ajudar você!

5. Decolagem das startups

Por fim, as startups merecem destaque no cenário do empreendedorismo em 2022, pois prometem impulsionar a inovação no país.

As startups são empresas com alto poder de crescimento por conta das suas ideias inovadoras, pautadas pela tecnologia.

Conforme a Associação Brasileira de Startups, em pesquisa divulgada na Exame, em 2021, o Brasil tinha 14.065 startups, sendo São Paulo (4.027) e Minas Gerais (1.240) os dois estados com a maior quantidade de empresas desse tipo. 

Apesar de metade delas ter sentido os impactos da pandemia, segundo o levantamento, o Brasil ocupa hoje o 20° lugar no ranking mundial das startups. 

O que a faculdade não ensina sobre empreendedorismo?

Confira, a seguir, algumas dicas práticas que vão fazer a diferença na sua jornada pelo empreendedorismo:

Você vai ter que controlar seu orçamento

Montar uma empresa exige investimento financeiro. Mesmo que você recorra a empréstimos ou sócios, pode precisar utilizar suas economias para tirar o negócio do papel.

Por isso, controlar as finanças pessoais é essencial. Com ajustes e cortes no orçamento, você pode guardar um bom dinheiro antes de empreender.

Dessa maneira, você tem maiores condições de separar o que é da empresa e o que é da pessoa física e corre menos riscos de se atrapalhar nas contas do negócio.

Não existem respostas certas

Os problemas que você viu na faculdade tinham respostas certas e erradas, mas a realidade não funciona assim.

Quando você começa sua empresa, recebe bons conselhos, mas cada negócio é diferente e você nunca saberá se está certo até que a empresa deslanche ou quebre.

Antes de ouvir qualquer palpite, lembre-se que é preciso seguir mesmo sem um caminho totalmente claro.

Receitas prontas não garantem o sucesso

Habilidades como decorar informação e seguir regras são úteis nas avaliações da faculdade, mas não vão ajudar você no empreendedorismo.

Por isso, é hora de romper com o modo-estudante e se arriscar de verdade, como um verdadeiro líder e visionário.

Comece por superar expectativas ao invés de alcançá-las.

A média nunca será suficiente

Você pode ter passado nas matérias com média 6, mas se sua empresa não está tirando 10, seus concorrentes não vão perdoar.

Vá atrás das novas tendências, faça um workshop ou procure um grupo de Master Mind para ganhar vantagem competitiva.

A época de provas é eterna

Se você costumava reclamar da falta de tempo e maratona de estudos nas épocas de prova, as notícias não são boas.

Como empreendedor, você vai trabalhar muito, e o tempo será cada vez mais curto.

Pense que você precisa estar preparado para avaliações diárias, pois a base do empreendedorismo são os desafios.

Seu diploma não quer dizer tanto assim

É verdade que algumas escolas preparam melhor os empreendedores, e a rede de contatos pode impulsionar suas chances.

Porém, seu diploma não costuma fazer tanta diferença para investidores e outros empreendedores. Ter um projeto genial e a habilidade de transformá-lo em realidade é o que realmente conta.

Você nunca mais vai faltar ao trabalho

Para ser um empreendedor bem-sucedido, você precisa estar presente diariamente, comprometido com os resultados da empresa.

Se você pensa que faltar ao trabalho é privilégio dos empresários, enganou-se: eles são os mais interessados na própria assiduidade.

Errar é humano, até para empreendedores

Um zero não vai arruinar sua faculdade e uma falha – ou mais – não significa que sua próxima ideia não dará certo.

Persistência e coragem são qualidades essenciais de um empreendedor. E lembre-se: não existe fracasso, somente resultados que conduzem o projeto para mais perto do seu objetivo.

9 livros de empreendedorismo para inspirar sua jornada

“Ler ainda é a melhor forma de aprender coisas novas, mas também de testar a minha capacidade de compreensão”.

Quem disse isso foi ninguém menos do que Bill Gates, um dos mais bem-sucedidos empresários da humanidade.

Criador da Microsoft, Gates tem fortuna avaliada em US$ 110 bilhões, e foi, por muitos anos, o homem mais rico do mundo, de acordo com o ranking da revista Forbes. Recentemente, o CEO da Amazon, Jeff Bezos, ultrapassou Gates.

De qualquer forma, vale a reflexão: se Bill Gates, dono de uma das maiores fortunas do planeta, é um leitor voraz, por que você não deveria ser?

Para inspirar ainda mais a sua jornada de empreendedorismo, selecionamos outras duas citações famosas sobre leitura, uma de Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, e uma de Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos:

“Livros permitem que você explore um assunto em uma imersão mais profunda do que qualquer outro tipo de veículo atualmente”, Mark Zuckerberg.

“Ler é importante. Se você sabe como ler, então o mundo inteiro se abre para você”, Barack Obama.

Inspirado?

Confira, a seguir, 9 livros com a temática de empreendedorismo, mas que também falam de liderança, inovação e gestão, para te guiar nessa jornada:

1. A Startup enxuta - Eric Ries

A Startup Enxuta é um livro obrigatório para startups, porque descreve o ciclo de desenvolvimento, mostrando como otimizar ao máximo essa rotina, economizando tempo, dinheiro e recursos. 

Além das startups, o aprendizado do livro beneficia todos que se interessam por inovação, e têm ambição de se superar a cada dia, fazendo mais com menos.

2. Trabalhe quatro horas por semana - Tim Ferriss

Escrito por Tim Ferriss, o livro Trabalhe quatro horas por semana não é um culto ao corpo mole, nem à ideia de que é possível vencer trabalhando pouco. A ideia central é mostrar como trabalhar de maneira mais eficiente e eficaz. 

O autor ensina o empreendedor a se manter conectado com o negócio e produtivo mesmo com a rotina agitada e repleta de compromissos.

3. Geração de Valor - Flávio Augusto da Silva

Fundador da Wise Up e proprietário do Orlando City, clube de futebol dos Estados Unidos, Flávio Augusto da Silva saiu do zero para uma riqueza de bilhões de reais. 

Repleto de frases de impacto, o livro tem a missão de despertar o empreendedor que vive em cada leitor, rompendo com paradigmas do mundo de trabalho brasileiro.

4. O jeito Disney de encantar clientes - Lee Cockerell

Quem já foi para a Disney, seja quando criança ou adulto, sabe como o universo do Walt Disney World Resort pode ser inspirador, emocionante e inesquecível. É isso que o autor Lee Cockerell revela no livro O jeito Disney de encantar clientes. 

São 39 segredos detalhados por ele, que liderou mais de 40 mil funcionários do parque por vários anos. Em resumo, o livro revela a força do atendimento de qualidade para impactar os rumos de um negócio. 

5. Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas - Dale Carnegie

No seu caminho pelo empreendedorismo, você precisará lidar com pessoas diariamente. Clientes, fornecedores, profissionais terceirizados, parceiros, sócios e, principalmente, funcionários.

O livro mostra por que e como influenciar outras pessoas com ideias e atitudes transformadoras. A obra já vendeu mais de 50 milhões de cópias ao redor do mundo. 

6. Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes - Stephen R. Covey

Não importa o ramo da sua empresa. Se você quer ter sucesso, precisa dar atenção total à eficiência. Neste livro, Stephen Covey ensina táticas e estratégias que você pode aplicar tanto na rotina da sua vida pessoal como nos processos da empresa, para alcançar mais eficiência.

7. Steve Jobs - Walter Isaacson

Baseada em mais de quarenta entrevistas com Steve Jobs ao longo de dois anos, esta biografia narrada vida do empresário que se notabilizou por guiar a Apple a uma revolução tecnológica sem precedentes.

O livro traz entrevistas com mais de cem amigos, colegas, familiares e adversários de Jobs. Suas paixões, seus demônios, seu perfeccionismo, sua obsessão, seus sonhos… tudo está retratado no livro. 

8. Mais esperto que o diabo - Napoleon Hill

Um dos mais celebrados autores de livros sobre enriquecimento, Napoleon Hill é um guru da área financeira, porque explora diversas facetas da prosperidade. 

Mais esperto que o diabo foi escrito originalmente em 1938, mas teve seu primeiro lançamento apenas em 2011, com comentários de Sharon Lechter. O livro narra a conversa entre o Senhor Humano e o Diabo, e já teve mais de 100 milhões de cópias vendidas. São dezenas de insights sobre empreendedorismo, finanças e tomadas de decisão.

9. O Homem Mais Rico da Babilônia - George S. Clason

Baseada nas lições financeiras dos antigos habitantes da Babilônia, este livro traz dicas para evitar o desperdício de dinheiro, além de mostrar como gerar renda, pagar em dia e mudar o próprio mindset em relação ao uso do dinheiro. 

Vale a pena estudar sobre empreendedorismo? 

A resposta é: vale!

É fato que, quando falamos de empreendedorismo, a prática e a experiência ensinam bastante. Porém, todo conhecimento é válido, especialmente quando o assunto é empreendedorismo. Ao entender mais sobre, mesmo que na teoria, você se prepara melhor para os desafios de montar uma empresa. 

Inclusive, já existem vários cursos gratuitos sobre empreendedorismo para iniciantes, como o de Empreendedorismo como Opção de Carreira do Sebrae.

O que você precisa saber antes de empreender? 

Uma boa ideia e o sonho de ter o próprio negócio não são suficientes para montar uma empresa lucrativa. Antes de começar a aprender, você precisa:

  • Estudar bem a área de atuação que você deseja entrar, por maior que seja o seu conhecimento prévio;

  • Analisar seu público e o que você pode oferecer, dentro do que ele espera;

  • Olhar para seus concorrentes diretos e indiretos, avaliando o que eles fornecem e o que seus clientes têm a dizer;

  • Entender todas as burocracias do modelo de negócio que você busca;

  • Buscar profissionais e ferramentas que ajudem na montagem da empresa.

Feito isso, você pode responder a seguinte pergunta: consigo ter lucro com essa ideia? Se a resposta for não, entenda o que você pode mudar para ter um negócio lucrativo, fazendo o que gosta.

Com a Conta Azul, você gerencia todos os setores da sua empresa com poucos cliques. Saiba mais, aqui!

5 dicas essenciais para você se tornar uma pessoa empreendedora

 

1. Tenha iniciativa

Muitos acreditam que, para empreender, é necessário ter dinheiro e contatos. É claro que esses dois fatores são importantes, mas ter iniciativa é o que vai diferenciar você de outros empreendedores, independente dos recursos disponíveis. 

Afinal, de nada adianta conhecer várias pessoas e ter dinheiro em caixa, se você não souber como aproveitar tudo isso ao seu favor.

2. Desenvolva resiliência e persistência

Nem tudo vai sair como você planejou. É preciso ter resiliência para lidar com os desafios que se apresentam, adaptando seus objetivos rapidamente às novas situações.

Por outro lado, é indispensável ser persistente, mas na medida certa. Após tanto tentar, às vezes, é mais interessante mudar o caminho e seguir em uma nova rota. 

3. Esteja de olho nas tendências

A todo momento surgem novidades, seja no seu ramo de atuação ou na tecnologia. Para ser um empreendedor de sucesso, é indispensável estar de olho em todas elas para ver quais fazem sentido para a sua empresa e, assim, sair na frente da concorrência.

4. Saiba identificar oportunidades 

Você realmente está aproveitando todas as oportunidades do seu mercado? Uma das principais características de um bom empreendedor é saber identificá-las, dentro e fora do seu negócio. Para isso, é preciso ter atenção ao que acontece à sua volta, contar com bons parceiros comerciais e o mais importante: ouvir seus clientes. 

5. Invista no seu negócio

Para ter lucro, você precisa investir no seu negócio, tanto em termos financeiros como em tempo e dedicação. Lembre-se que empresas lucrativas não surgem sem esforço. 

3 empreendedores de sucesso que você precisa conhecer 

Bill Gates, da Microsoft

Bill Gates é fundador da Microsoft e sua história é conhecida no mundo inteiro. Habilidoso com programação, Bill e seu amigo Paul Allen foram além de criar um bom programa de computador: tomaram a iniciativa de entrar em contato com a fabricante do primeiro microcomputador do mundo, a Micro Instrumentation and Telemetry Systems (MITS).

E não é que deu certo? Hoje, ele tem uma fortuna de US$ 134 milhões. Conheça mais sobre a história de Bill Gates, clicando aqui.

Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza

Luiza começou sua história de sucesso ainda na adolescência, trabalhando na loja da tia. Sorte? Não. Diante de um negócio lucrativo e que gostava muito, ela passou por vários setores antes de assumir a liderança da empresa. Por estar sempre antenada com as tendências, foi uma das pioneiras no país quando o assunto é e-commerce, em 2000.

Clique aqui e conheça mais sobre a vida de Luiza Helena Trajano. 

Edivan Costa, da SEDI

De office boy a empresário: Edivan Costa iniciou a carreira fazendo entregas para ajudar no sustento da família. Antes disso, seu sonho era ser um jogador de futebol de sucesso.  Mas, com o passar do tempo no trabalho, foi subindo de cargo, até que recebeu o convite para trabalhar como despachante imobiliário autônomo. 

Mesmo com medo de perder as garantias de um trabalhador assalariado, Edivan aceitou, Hoje, ele é dono de uma das maiores empresas de serviços especializados no segmento. 

Conheça mais sobre a empresa de Edivan, clicando aqui

A Conta Azul é um ERP que impulsiona os empreendedores

Nem todo empreendedor entende tudo sobre o mundo dos negócios, e isso é super normal. Isso porque o caminho do empreendedorismo é repleto de aprendizados e, à medida que o tempo passa, sua experiência só aumenta. Mas sabia que, mesmo não entendendo tão bem de gestão, você pode ter uma empresa bem organizada, pronta para conquistar mais clientes e se desenvolver? Com o ERP Conta Azul, isso é possível!

ERP é o sistema que centraliza as informações de todos os setores da sua empresa em um único local. Por ser online, você pode acessá-lo de onde estiver, a qualquer hora. 

Na prática, quando você tem um sistema ERP, assim que uma venda é feita, a baixa é dada automaticamente no estoque e no financeiro. Essa informação é atualizada também na quantidade de vendas e na contabilidade. 

Além disso, o ERP Conta Azul possui outras funções que ajudam bastante você, como dono de uma pequena empresa:

  • Lembretes automáticos das quantidades mínimas de itens no estoque: com isso, você não é pego de surpresa ao descobrir que uma venda foi feita sem que o produto estivesse disponível;

  • Emissão de notas fiscais com poucos cliques: na Conta Azul, basta cadastrar uma vez os dados dos seus clientes e fornecedores, o que elimina erros de digitação;

  • Alertas sobre as datas de vencimento dos clientes: assim, você pode cobrá-los em tempo hábil, o que aumenta as suas chances de receber em dias; 

  • Geração de relatórios sobre o seu negócio: isso permite que você saiba quais são os produtos mais ou menos e as formas de pagamento mais usadas, por exemplo.

Mas você pode pensar: “isso deve ser uma fortuna!”. A Conta Azul conhece os desafios do empreendedorismo e sabe que, no início, o caixa ainda é apertado. Por isso, o nosso ERP cabe no seu bolso!

Que tal empreender com todas as facilidades da Conta Azul? Clique aqui e teste grátis agora mesmo!

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?

Cadastre-se em nossa Newsletter:*