Principais golpes na internet e como se proteger

Sobre o que estamos falando?

  • O Brasil ocupa o 6° lugar do ranking dos países que mais sofrem fraudes na internet. Só em 2021, mais de 150 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes virtuais;
  • Golpe da vaga de emprego, do Pix agendado e suporte técnico falso, são alguns deles. É preciso estar atento aos links em mensagens via WhatsApp, e-mails e SMS, além de não fornecer informações a desconhecidos;
  • Com a Conta Azul Pro, plataforma de gestão completa e online, o empreendedor gerencia todas as informações sobre os pagamentos da empresa de forma segura, evitando cair em um dos golpes mais famosos: o do falso pagamento. Saiba mais!

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Os golpes na internet estão ficando cada vez mais comuns e os cibercriminosos buscam novas formas de atacar as suas vítimas. Desde comprovantes de pagamento adulterados até se passar por falsos técnicos, a criatividade dos golpistas vai longe. 

Pensando nisso, uma coisa é certa: conhecer como funcionam essas fraudes e saber como se proteger é o melhor caminho para afastar os cibercriminosos e ainda alertar outras pessoas sobre o assunto. 

Neste conteúdo, entenda o que são os golpes da internet, o que fazer se for vítima, os principais crimes aplicados nas redes e como evitar o vazamento de dados. Continue a leitura!

Confira os seguintes tópicos:

  • É hora de abrir os olhos sobre golpes na internet
  • Conheça os 6 golpes cibernéticos mais comuns
  • Se proteja!
  • Não caia no golpe do falso pagamento

É hora de abrir os olhos sobre golpes na internet

De acordo com levantamento do PSafe, só em 2021 mais de 150 milhões de brasileiros foram vítimas de golpes virtuais. Já em 2020, ano em que começou a pandemia e as pessoas naturalmente ficaram mais conectadas, o Brasil foi o país mais atingido por tentativas de roubo de dados, conforme pesquisa divulgada pela Agência Brasil. 

Diferente do que muitos pensam, os golpes da internet nem sempre são bem estruturados e complexos. Marco DeMello, CEO da PSafe, afirmou que “basta que a vítima clique em um link malicioso ou insira os dados em uma página falsa para ter os dados comprometidos. Não são golpes muito sofisticados na maioria das vezes, mas que ainda assim fazem milhões de vítimas”.

Promoções tentadoras, links de cupons de desconto e envio de valores são apenas alguns deles. Há ainda golpistas que se passam por atendentes de centrais telefônicas ou de suporte técnico. 

Para as empresas, esses golpes são mais prejudiciais, já que existe o risco de vazamento de dados de clientes, funcionários e fornecedores. Com os possíveis prejuízos, como compras não reconhecidas, a imagem do negócio ficará abalada perante o público e as vendas podem cair bastante. Afinal, as pessoas não se sentirão seguras em comprar na sua empresa. 

“E qual a melhor forma de evitar os golpes da internet?” Além de não fornecer informações sigilosas para terceiros, como senhas de cartões de crédito e documentos, a melhor forma de barrar as ações dos golpistas é entender como eles atuam. 

Atualmente, existem muitos tipos de fraudes na rede. No próximo tópico, separamos as principais. 

Monitore os seus recebimentos em uma plataforma segura e simples de usar: clique aqui para conhecer a Conta Azul Pro!

Conheça os 6 golpes cibernéticos mais comuns

 

1. Golpes do WhatsApp

O WhatsApp é um dos alvos preferidos dos cibercriminosos. As fraudes mais conhecidas envolvendo esse aplicativo são a clonagem e o novo número. 

A clonagem pode ser feita de várias formas e uma delas é quando o golpista tem acesso ao código de 6 dígitos enviado à vítima por mensagem de texto. Para conseguir o número, ele pode se passar por atendente de suporte técnico ou até mesmo de setores de cobranças.

Outra maneira é enviando links maliciosos e contendo vírus em mensagens com promoções, que levam a pessoa até páginas falsas que solicitam informações através do preenchimento de formulários.

Já o golpe do novo número ocorre quando o cibercriminoso já está com os números da sua agenda telefônica. Ele então cria uma nova conta no WhatsApp, se apropria da sua foto e envia mensagens pedindo dinheiro para os contatos, dizendo que está com um novo número. 

2. Golpe do suporte técnico falso

Conforme pesquisa divulgada no site do Serasa, o golpe do falso suporte técnico esteve entre as 3 fraudes mais praticadas na internet em 2021. Neste caso, os cibercriminosos abordam a vítima se passando por funcionários de grandes empresas via WhatsApp, ligação ou e-mail. 

Independente da forma de contato, algumas características são as mesmas neste tipo de crime, como solicitar uma ação com uma certa urgência e sempre pedir a confirmação de muitos dados. 

Se proteja: conheça os tipos de anti phishing mais comuns.

3. Golpe do marketing multinível

Outro golpe que está circulando na internet é o do marketing multinível ou pirâmides financeiras. Nele, a vítima é abordada nas redes sociais ou pelo próprio WhatsApp com uma proposta tentadora: depositar um valor para receber o dobro ou até mais.

Inicialmente, a pessoa enganada chega a receber alguns valores e acaba ficando estimulada a fazer novos depósitos. A vítima pode, inclusive, convidar amigos e familiares e ser recompensada pelas novas indicações.

O que acontece é que com o passar do tempo, são exigidos valores mais altos para depósito e o pagamento deixa de ser feito à vítima e os golpistas simplesmente somem. 

4. Golpe da vaga de emprego

Vários criminosos estão usando o nome de grandes multinacionais, como a Amazon e o Google, para roubar dados e dinheiro das vítimas. Uma pesquisa divulgada no G1 apontou que entre setembro de 2021 e fevereiro de 2022 foram registradas mais de 600 mil tentativas deste crime. 

O golpe da vaga de emprego funciona da seguinte forma: os golpistas atraem pessoas em busca de emprego por meio de anúncios na internet, mensagens via SMS, WhatsApp e até ligações. 

Porém, para prosseguir no processo seletivo ou ser contratado, é exigido algum tipo de pagamento. A vítima, na esperança de ser contratada, envia o valor e o suposto recrutador some. 

Uma curiosidade desse tipo de golpe é o fato dos criminosos recrutarem pessoas para divulgarem as vagas, via redes sociais e WhatsApp, semelhante à fraude anterior, do marketing multinível. 

5. Golpe do falso boleto

Como o próprio nome diz, no golpe do falso boleto, um cibercriminoso envia um boleto fraudulento à vítima por e-mail e até via carta física.

O boleto costuma vir com uma cobrança urgente e indicando que, caso o pagamento não seja efetuado, a vítima pode ter o nome sujo na praça ou até contas bloqueadas. 

Aparentemente, o documento parece ser legítimo, no entanto, quando observados alguns detalhes, é possível notar que o boleto é falso, como código de barras e logotipo da empresa falhado e beneficiário de nome desconhecido. 

Saiba tudo sobre phishing em um e-book gratuito!

6. Golpe do falso pagamento

Sabia que, nem sempre, apenas o comprovante de pagamento enviado pelo cliente não significa que você realmente recebeu?

O golpe do falso pagamento é um grande exemplo disso! Ele pode ser aplicado basicamente de duas formas:

  • O golpista agenda um pagamento, envia o comprovante e depois cancela o agendamento;

  • Ou então envia um comprovante de pagamento adulterado.

Em ambos os casos, o valor nunca entra na conta da vítima. 

Receba com segurança via Pix. Clique aqui para saber mais! 

Se proteja!

Você pode ter ficado com medo após ter conhecido todos esses golpes. Mas, a notícia boa é que você pode evitá-los com alguns cuidados. Confira os principais abaixo:

Não caia no golpe do falso pagamento

Empresas que não fazem um controle efetivo dos pagamentos estão mais propensas a sofrer com o golpe do falso pagamento e do Pix agendado. Isso porque, como falamos, os comprovantes podem ser alterados

O empreendedor, nem sempre consegue verificar os detalhes do comprovante no momento da compra e o valor que não foi recebido será notado somente na hora de bater o caixa. 

Outro problema é identificar os pagadores e os clientes que não enviaram pagamento. Sem monitorar os recebimentos, o dono do negócio se perde no extrato bancário, leva prejuízo e ainda fica sem saber a quem cobrar. 

Esse e outros problemas podem ser resolvidos com as soluções da Conta Azul! Aqui, vamos falar sobre duas, confira abaixo:

A primeira delas é a Conta Azul Pro, plataforma completa e online para gestão de micro e pequenas empresas. Os principais benefícios são:

  • Acompanhar as vendas e o estoque em tempo real. Você também pode fazer isso pelo seu celular de forma gratuita, através do App Conta Azul de Bolso;

  • Emitir notas fiscais sem complicação e enviá-las ao contador sem precisar de malotes;

  • Fazer a conciliação automática da parte fiscal e das vendas;

  • Monitorar as contas a pagar e a receber;

  • Gerar relatórios detalhados e fáceis de entender.

Já a outra solução, que também pode ser integrada com a Conta Azul Pro, é o Receba Fácil que permite recebimentos seguros via:

  • Pix, com a geração de códigos copia e cola ou QR code;

  • Cartão de crédito, via link de pagamento. É possível parcelar as vendas em até 12 vezes e receber todas as parcelas antecipadamente;

  • Boleto, onde você paga uma pequena taxa somente após a compensação.

Com a Conta Azul Pro e o Receba Fácil você tem o controle total do financeiro e não perde tempo procurando quem pagou o que, tudo isso com poucos cliques e em uma plataforma que você pode confiar. 

Faça a gestão completa dos seus recebimentos sem medo: clique aqui para testar grátis a Conta Azul Pro!

Leia mais

Newsletter

Faça agora a gestão financeira do
seu negócio em um único lugar