Open Banking no Brasil: tudo sobre a implementação e suas fases

O conceito de Open Banking no Brasil é uma realidade cada vez mais próxima. Ele trará impactos para todo o mercado financeiro, acirrando a competitividade entre as instituições do segmento e entregando ainda mais praticidade e controle ao cliente.

Tudo isso significa que agora as instituições participantes, que são aquelas que cumprem os requisitos de autorização e regulação pelo Banco Central, farão parte de um ecossistema aberto para compartilhamento de dados dos clientes que assim concordarem. A medida visa agilizar as operações e permitir maior escolha ao consumidor de produtos e serviços.

Em nosso país, isso causará um acirramento ainda maior entre os bancos e demais instituições financeiras, que irão pensar em serviços e soluções cada vez mais personalizadas para os clientes. O consumidor, por sua vez, será o detentor total dos seus dados, podendo ter maior autonomia na tomada de decisões e migrações entre as instituições.

Agora o cliente poderá fazer isso com menor burocracia, rapidez e segurança, dependendo do que deseja contratar. A mudança começará a causar impactos mesmo a partir da segunda metade do ano de 2021. 

Mas não se preocupe! Se você ainda tem dúvidas sobre como vai funcionar a implementação do Open Banking Brasil, abaixo explicamos por etapas a situação. Confira já:

Um sistema de gestão que conecta as áreas da sua empresa: do financeiro ao comercial

Quem está implementando o Open Banking no Brasil? 

 

O Open Banking no Brasil está sendo promovido por iniciativa do BC, Banco Central. Ele é responsável pela autorização e regulamentação das instituições financeiras participantes. Também cuida da supervisão do ecossistema financeiro em todo o país.

- Saiba tudo sobre: "Open Banking: o que é, como funciona, fases, impacto para MPE’s e mais"

Isso garante a qualidade e a confiabilidade dos processos, uma vez que somente as instituições que estiverem regulares perante o órgão poderão oferecer, vender e intermediar serviços financeiros.

Desse modo, é uma tranquilidade para o cliente, pois ele sabe que todas as instituições que estiverem fazendo parte das operações já foram previamente aceitas. O resultado é segurança para os consumidores e suas operações.

Crie relatórios empresariais em poucos cliques  DRE, relatórios de vendas ou serviços e fluxo de caixa. Tudo na Conta Azul Pro. Experimente grátis  Não precisa de cartão, nem de cadastros complexos


Qual é o prazo de implementação do Open Banking no Brasil? 

 

Com a crise do coronavírus, a implementação do Open Banking no Brasil teve o prazo aumentado. Mas a intenção é que até dezembro de 2021, mais precisamente dia 15, ele já esteja todo instituído.

A implantação, que começou em 1 de fevereiro deste ano, está se dando em quatro etapas. Veja a seguir um pouco mais sobre cada uma delas.

Quais são as fases do Open Banking no Brasil?

 

Basicamente, as fases do Open Banking estão divididas em 

Etapa 1

Essa etapa inicial já ocorreu em fevereiro de 2021, quando as instituições que irão participar do Open Banking passaram a compartilhar informações de seus produtos.

O intuito é gerar uma base única de dados para soluções. Embora ainda não tenha ocorrido o compartilhamento com os clientes, isso permitiu criar esse banco de informações para saber quais serviços e opções estarão disponíveis para eles no futuro por meio do ecossistema.

Etapa 2

A partir de agosto de 2021, dia 13, se iniciará o compartilhamento de dados de clientes entre as instituições participantes.

Esse compartilhamento só ocorrerá caso o cliente autorize previamente. São informações como dados cadastrais e transações, mas a finalidade e o prazo pelo qual elas estarão disponíveis devem estar devidamente definidos.

Etapa 3

Aqui, a partir de 30 de agosto de 2021, começará o compartilhamento de serviços de pagamento. Isso significa que os clientes poderão, após ela, acessar serviços de pagamento fora do banco, e não só nos canais que ele disponibiliza.

Tudo porque o histórico e informações financeiras dele, ao estarem compartilhados com outras instituições, poderão permitir que o pagamento seja feito mesmo que fora dos apps e sistema bancário de origem. 

Como os dados estarão compartilhados, outra instituição mesmo poderá acessá-los para que o cliente pague algo que precisar, desde que exista essa integração entre ambas.

Etapa 4

Na etapa final, de conclusão da implementação do Open Banking no Brasil, uma expansão ainda maior está prevista. Está prevista para o dia 15 de Dezembro, última quinzena de 2021.

Todas essas facilidades no âmbito dos bancos serão estendidas também para outros produtos financeiros. Não somente os pagamentos.

É quando operações de câmbio, investimentos, previdência e seguros poderão ser executadas também sob o mesmo conceito de open.

Impacto do Open Banking no Brasil para empresas financeiras

 

A implementação do Open Banking no Brasil traz muitos impactos para as empresas financeiras. Eles representam desafios, mas também oportunidades para muitas delas.

Abaixo exemplificamos melhor quais são esses fatores.

Competitividade entre instituições financeiras

 

Vale lembrar que para os grandes bancos, o open banking será obrigatório. Isso visa a diminuir a concentração de clientes unicamente neles, já que a maior parte está lá. As fintechs e bancos menores poderão competir mais. Esse aspecto é importante, pois é sempre relevante oferecer também facilidades nas formas de pagamento.

O Pix já vinha causando essas transformações, pois ao facilitar transações, permitia que instituições menores disponibilizassem os pagamentos mais básicos.

Antes, dependendo da conta que o cliente tinha para pagar, essas empresas não conseguiam competir. Isso por causa do desafio das taxas e das concessionárias. Agora, com o novo sistema, isso não ocorre mais. O acesso ficou mais fácil, desburocratizado e rápido para todos.

Todo esse cenário demonstra o quanto a evolução digital na área financeira também vem trazendo benefícios a diversos setores do mercado.

Inovação para ERPs como a Conta Azul

 

Os ERPs, softwares como serviço que auxiliam no gerenciamento de empresas e automatização de processos, também ganham com o Open Banking.

A Conta Azul é um uma plataforma 100% online que possibilita que as pequenas empresas façam uma gestão empresarial e financeira completa e sem burocracias - por meio da Conta Azul Pro - e que os contadores parceiros otimizem sua rotina de atendimento, contábil, fiscal e mais, de forma automática e digital - por meio da Conta Azul Mais

Uma vez que as informações estarão disponíveis de forma compartilhada, vantagens surgem:

  • maior produtividade para empresas contábeis, que poderão auxiliar seus clientes na contabilidade digital com ainda mais funcionalidades;
  • alta velocidade para decisões e acessibilidade de serviços bancários e financeiros diversos;
  • agora, além de maior controle do capital de giro e acompanhamento das contas a receber, as empresas terão leque maior de opções para suas transações financeiras;
  • dados mais disponíveis para quem é autorizado, facilitando registro, documentação e análise;
  • leque maior de opções para ajudar a empresa a crescer;
  • vantagem competitiva para negócios otimizarem tempo e possibilidades, por meio da comparação em tempo real de quais produtos ou serviços contratar para melhor custo x benefício para a empresa.

Você tem uma empresa?  Controle sua gestão em um único lugar: finanças, vendas, notas fiscais e muito  mais. Conheça a Conta Azul Pro. Experimente grátis  Não precisa de cartão, nem de cadastros complexos

Gostou? Quer ficar sempre por dentro dos assuntos de Open Banking no Brasil e saber como gerenciar seu negócio melhor com ajuda de tecnologia própria para isso?

Continue acompanhando o blog da Conta Azul!

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?