Vendas

Aprenda o que é logística, como funciona, principais tipos e veja 5 dicas de planejamento

Equipe Conta Azul Equipe Conta Azul | Atualizado em: 12/06/2024 | 12 mins de leitura

Sobre o que estamos falando?

  • A logística é a área responsável pelo planejamento e execução do armazenamento e distribuição de produtos, impactando diretamente a eficiência operacional da empresa e sua relação com os consumidores;
  • Prestar atenção a esse processo é muito importante para garantir que o produto chegue ao destino de forma rápida e eficiente, melhorando a experiência do cliente;
  • Neste artigo, você vai entender como a logística funciona, sua importância, os principais tipos, as melhores dicas de planejamento e o papel da tecnologia para sua otimização.

A logística sempre foi uma das áreas mais importantes de qualquer empresa. No entanto, diante de um mercado cada vez mais exigente, dinâmico e competitivo, seu papel se tornou ainda mais crucial para o sucesso dos negócios.

Podemos dizer que ela é a “espinha dorsal das operações”, orquestrando todo o fluxo dos produtos, desde a sua origem, até o destino final. É a logística que garante a entrega eficaz de produtos e serviços, promovendo sinergia e precisão nas atividades de movimentação, armazenamento, transporte e entrega.

Portanto, seu desenvolvimento gera impacto direto na eficiência operacional, na capacidade competitiva do negócio e na experiência e satisfação dos clientes. 

Quer entender melhor o que é logística, seu funcionamento e como aprimorá-la na sua empresa? Criamos este artigo completo sobre o assunto para te ajudar! 

Confira os tópicos abordados:

Homem analisando a logística de um armazém.

O que é logística?

Logística é o processo que envolve o planejamento, execução e distribuição de produtos e matérias-primas, focando principalmente no transporte e armazenamento. Seu objetivo é garantir que o produto chegue ao cliente de forma rápida, eficiente e econômica, desde a origem até o consumo.

Para isso, as empresas precisam ter um bom planejamento logístico e uma gestão eficaz da cadeia de suprimentos (supply chain), que começa na armazenagem de mercadorias ou matéria-prima e termina na entrega ao consumidor final.

Na prática, isso significa controlar adequadamente o estoque, cuidar do armazenamento e organizar o transporte para cumprir os prazos de entrega. Dependendo do porte e segmento da empresa, esse processo pode ser mais simples ou envolver uma rede logística mais complexa.

Um pequeno e-commerce, por exemplo, pode manter um estoque reduzido e utilizar os serviços logísticos dos Correios. Já uma indústria precisa de uma grande infraestrutura que pode envolver caminhões, aviões, armazéns, centros de distribuição e diversas operadoras para garantir a movimentação e entrega dos produtos e materiais.

Como funciona a logística

A gestão logística pode ser dividida em dois tipos de atividades:

  • Principais: transporte, gestão de estoque e processamento de pedidos;
  • Secundárias: armazenagem, manuseio de materiais, embalagem, compras, gestão de produtos e sistema de gestão.

Além disso, a cadeia logística também pode ser organizada em três principais fases:

  1. Suprimentos: gestão da matéria-prima e suprimentos para indústrias, incluindo o pedido aos fornecedores, transporte, armazenagem e distribuição;
  2. Produção: controle dos SKUs (códigos de estoque dos produtos), fluxo de materiais, abastecimento e distribuição inicial do produto;
  3. Distribuição: gerenciamento dos pedidos dos clientes e meios de distribuição, incluindo a gestão do estoque, armazenagem e entrega.

Em qualquer tipo de negócio, há um processo que envolve a compra de produtos ou materiais, produção ou armazenagem, e a entrega do produto final ao cliente. Empresas de serviços, no entanto, pulam a etapa de produção e entregam experiências ou atividades em vez de bens.

Importância da logística nas empresas

A logística é um ponto-chave para o sucesso das empresas, pois garante eficiência operacional e satisfação dos clientes com a entrega dos produtos ou serviços. Esta área é responsável por toda a movimentação e armazenagem dos materiais e mercadorias, afetando diretamente a capacidade produtiva do negócio e seu desempenho na distribuição.

Uma boa gestão logística reduz custos operacionais, mantém os preços acessíveis para os clientes, evita desperdícios, agiliza entregas, aumenta a produtividade da empresa e proporciona uma importante vantagem competitiva.

Com a tendência omnichannel, as empresas precisam integrar seus canais de venda e distribuição online e offline se quiserem se destacar no mercado. Além disso, os consumidores demandam entregas cada vez mais rápidas e diversas opções para receber ou retirar seus produtos, exigindo uma logística integrada e automatizada.

6 principais tipos de logística

Existem vários tipos de logística que atendem a diferentes necessidades das empresas. Conheça os mais utilizados no mercado:

1. Logística de abastecimento

A logística de abastecimento, ou logística inbound, foca nos suprimentos, mercadorias e matérias-primas necessárias para garantir os recursos da empresa. Sua função é planejar e gerenciar os materiais para estarem sempre disponíveis conforme a demanda, além de controlar seu armazenamento e transporte.

Dessa forma, o responsável da área deve manter o relacionamento com os fornecedores, controlar o fluxo de materiais e cuidar do recebimento e descarga na empresa, por exemplo.

2. Logística de produção

A logística de produção é usada em indústrias para gerenciar o processo de conversão da matéria-prima em produto final.

O responsável pela área deve coordenar todas as etapas da fabricação e montagem, garantindo que os postos de trabalho fiquem abastecidos e que os materiais sejam movimentados e armazenados da forma correta. Planejamento de produção é indispensável para evitar desperdícios e sobras de mercadoria.

3. Logística de distribuição

A logística de distribuição, ou logística outbound, cuida do planejamento das entregas. O profissional da área organiza a saída de produtos para centros de distribuição, pontos de venda ou consumidores finais. 

Suas funções incluem a criação de rotas de entrega, gestão de transportadoras, contratação de motoristas e rastreamento de entregas. Também é responsável pelo controle da reposição do estoque, prazos de validade e supervisão da carga e descarga.

4. Logística reversa

A logística reversa planeja o retorno de materiais e produtos à empresa, seja no recolhimento pós-venda ou pós-consumo. 

Algumas empresas são obrigadas por lei a implementar políticas de logística reversa para recolher embalagens e resíduos de seus produtos, como fabricantes de agrotóxicos, pneus, óleos e eletroeletrônicos.

Em outros casos, a gestão foca no fluxo de trocas e devoluções, como ocorre no e-commerce quando o cliente desiste da compra ou recebe um item com defeito.

Para saber mais, confira também nosso artigo que aborda a logística reversa — do conceito à prática de uma pequena empresa.

5. Logística de terceira parte (3PL)

A logística de terceira parte, do inglês Third Party Logistics (3PL), é um modelo terceirizado utilizado por e-commerces. Nesse caso, a empresa contrata um provedor 3PL para cuidar de todo o processo de pedido do consumidor, transporte, entrega, troca e devolução.

Esses fornecedores possuem infraestrutura logística com processos automatizados, deixando a supervisão por conta da empresa contratante. Quando o negócio é responsável por toda a logística, é chamada de “1PL”. Se contratar uma transportadora para cuidar das entregas, o sistema é “2PL”.

6. Logística de quarta parte (4PL)

Na logística de quarta parte, do inglês Fourth Party Logistics (4PL), a empresa também terceiriza todo o processo logístico com um grau superior de otimização. 

Os provedores 4PL, também chamados de Lead Logistics Partners (LLP), oferecem um serviço de alto nível que inclui a gestão de outros 3PLs com um único ponto de contato. Este tipo de logística é indicado para grandes empresas que precisam cuidar de uma cadeia de suprimentos complexa. 

Há ainda a logística de quinta parte (5PL), que oferece soluções inovadoras. Ela utiliza tecnologias avançadas como inteligência artificial, automação, blockchain e dispositivos de identificação por radiofrequência (RFID) para agregar valor à cadeia.

5 dicas para planejar sua logística e ganhar mais eficiência

Para ter uma logística eficiente, entregas rápidas e estoque sempre em dia, é essencial um bom planejamento e controle. Siga nossas dicas para melhorar sua performance:

1. Aposte na integração

Organize todos os setores e processos de modo que as informações estejam interligadas. A chamada logística integrada conecta as áreas por meio da tecnologia, tornando a gestão da cadeia de suprimentos mais estratégica. 

Para atender às novas demandas do mercado, as empresas têm adotado sistemas de gestão inteligente e substituído ferramentas tradicionais como TMS (Transportation Management System) e WMS (Warehouse Management System) por soluções integradas.

Na hora de escolher o sistema que será utilizado, dê preferência a um sistema hospedado na nuvem, que permite o acesso aos dados da empresa a qualquer hora e lugar.

2. Invista na gestão inteligente do estoque

A gestão inteligente do estoque envolve decidir o que e quanto estocar, iniciando o ciclo da cadeia logística. Questões essenciais incluem a quantidade necessária no estoque, o momento adequado para reposição, o armazenamento correto para manter a integridade dos materiais e a localização dos itens. 

Para resolver essas questões e garantir um controle de estoque preciso e equilibrado, é preciso seguir os seguintes objetivos:

  • Reduzir a necessidade de fornecimento de materiais;
  • Garantir o recebimento de produtos de melhor qualidade;
  • Reduzir os estoques até que estejam plenamente alinhados à demanda;
  • Garantir a disponibilidade de produtos sempre que necessário;
  • Prever e projetar a demanda.

Uma gestão eficiente permite o planejamento das provisões necessárias e o desenvolvimento de novas fontes de fornecimento e compras.

3. Fique atento às embalagens

A atenção ao armazenamento e às embalagens é crucial para uma logística eficiente. É importante ter cuidado com este ponto porque nenhum cliente gosta de receber sua compra em uma embalagem danificada ou inadequada. 

Para uma logística perfeita, é importante testar os materiais usados pela empresa em condições extremas para evitar perdas, avarias e devoluções.

4. Cumpra os prazos

Cumprir prazos é um fator crítico de sucesso para distribuidores, revendedores e clientes. Tenha uma margem de segurança ao informar a data de entrega, considerando possíveis imprevistos.

Prometa apenas o que pode cumprir, independente do prazo oferecido pela concorrência. Se as entregas forem pontuais e os clientes ficarem satisfeitos, a reputação da sua empresa no mercado será inabalável.

5. Saiba escolher seus parceiros

Grande parte das empresas opta por contratar empresas terceirizadas, como 3PL, para realizar suas entregas, mas é preciso cuidado. Você é responsável por eventuais problemas causados pelo fornecedor, como atrasos e mau atendimento. 

Compare preços e ofereça diversas opções de entrega (PAC, Sedex, transportadora, retirada na loja, entrega expressa, etc.) para atender melhor os clientes. Afinal, o frete mais barato pode ser um grande diferencial em relação à concorrência.

E lembre-se: monitore de perto o desempenho dos parceiros para garantir a satisfação dos seus clientes.

A transformação da gestão logística e o impacto da tecnologia

A transformação digital está redefinindo como as empresas planejam, executam e monitoram suas operações logísticas, proporcionando eficiência e precisão sem precedentes.

Softwares de gestão têm um importante papel nessa otimização, oferecendo uma visualização clara e completa de toda a cadeia de suprimentos, desde o armazenamento até a entrega final. 

A digitalização possibilita o monitoramento em tempo real dos indicadores e relatórios de desempenho. Isso garante que todas as etapas do processo logístico sejam acompanhadas de perto e ajustadas conforme necessário.

Além disso, a automação de processos libera tempo e recursos para as equipes poderem se concentrar em atividades mais estratégicas. Já o rastreamento em tempo real permite responder de forma ágil a eventuais gargalos, melhorando a transparência e a comunicação com os clientes.

Os benefícios dessa transformação são diversos. Empresas ganham eficiência operacional ao otimizar rotas de entrega, reduzir tempos de espera e minimizar erros. A escalabilidade é outro ponto forte, com sistemas ajustáveis para lidar com volumes crescentes de pedidos sem comprometer a qualidade do serviço. 

Por fim, há a redução de custos. Com processos mais eficientes e menos desperdícios, é possível economizar recursos valiosos, que podem ser reinvestidos em outras áreas do negócio.

Continue aprendendo com a Conta Azul

Como você pôde ver, entender o que é logística, como ela funciona, seus principais tipos e como planejar suas operações é fundamental para aumentar a eficiência operacional, reduzir custos e melhorar a satisfação do cliente. 

Com o avanço da tecnologia, essa gestão se tornou mais dinâmica e integrada, oferecendo inúmeras oportunidades para otimizar processos e escalar negócios. 

Agora que você está pronto para aprimorar sua logística, continue expandindo seus conhecimentos e resultados com o apoio da Conta Azul! Clique aqui e explore as melhores técnicas para ter uma estratégia de vendas bem-sucedida.

Leia também