Controle Financeiro

Modelagem Financeira: Como Prever e Planejar o Sucesso Empresarial

Equipe Conta Azul Equipe Conta Azul | Atualizado em: 26/01/2024 | 6 mins de leitura

Sobre o que estamos falando?

  • O que é modelagem financeira e por que ela é importante para o seu negócio;
  • Exemplo de modelagem financeira;
  • Como construir um modelo financeiro eficiente e quais ferramentas e técnicas podem ajudar.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

A modelagem financeira é um dos principais fatores na tomada de decisão do investidor, indicando qual o valor da empresa e se ele está alinhado ao seu valor de mercado atual. 

Isso significa que ela é uma importante ferramenta, já que permite simular diferentes cenários de investimento a curto e longo prazo. 

Com a modelagem financeira é possível avaliar os impactos financeiros das escolhas e embasar decisões estratégicas. É uma prática fundamental para analisar opções e alcançar resultados favoráveis.

Seu objetivo principal é ajudar a tomar decisões antes de dar um novo passo no negócio, da abertura de uma nova filial ao investimento em um novo produto.

Continue lendo para entender:

Uma mulher, vestida com blusa social, realiza um projeto de modelagem financeira.

O que é modelagem financeira?

A modelagem financeira é utilizada para mostrar o potencial da empresa e atrair investidores com uma boa projeção de crescimento, influenciando a tomada de decisão.

Ela é um conceito empregado para antecipar o desempenho de um ativo financeiro, ao longo de um período específico, e em diversas situações possíveis. Além de empresas, pode ainda ser aplicada em investimentos em ações, aplicações e finanças pessoais.

Existe um conjunto de técnicas utilizadas para criar esse conceito, que funciona como um modelo matemático que representa a situação atual e mais um ou alguns cenários hipotéticos, comparando-os.

Fazem parte da modelagem financeira o Balanço Patrimonial, Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) e Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC).

Qual a sua importância?

Esse é um recurso essencial para a boa gestão empresarial. Isso porque o uso de ferramentas financeiras é indispensável para garantir boa performance e bons resultados, auxiliando o gestor a fazer as melhores escolhas com base em dados reais, evitando colocar o patrimônio da empresa em risco.

Com a modelagem financeira, o empreendedor também adquire argumentos que o ajudam a atrair investidores, mostrando como seria o impacto do seu investimento no negócio em um determinado prazo de tempo e que desempenho pode ser esperado com as estimativas de expansão e lucratividade que a empresa alcançará a partir deste aporte financeiro.

Dessa forma, a modelagem financeira serve para decidir quais serão os próximos passos do negócio, além de mostrar o valor da empresa e seu potencial no mercado e, ainda, arrecadar recursos e investimentos.

A modelagem financeira também serve para:

  • Avaliar a organização e o funcionamento da empresa, comparando cenários;
  • Gerenciar riscos, estudando o que vale a pena ser feito ou não;
  • Decidir se uma mudança seria vantajosa ou não;
  • Descobrir se uma estratégia ou investimento se manteria sustentável a médio e longo prazo;
  • Definir a alocação do capital;
  • Precificar as ações da empresa caso ela abra capital na bolsa de valores (processo de Initial Public Offering — IPO);
  • Comparação de ativos, como ações negociadas na bolsa de valores;
  • Analisar o desempenho de diferentes ações;
  • Decidir se vale a pena a aquisição de um negócio ou a entrada em uma sociedade;
  • Saber como ampliar o escopo de atuação da empresa (abertura de novas lojas, fusões, aquisições, investimento em outros mercados e regiões etc.);
  • Fazer a previsão orçamentária;
  • Comparar empresas de um mesmo setor;
  • Avaliar se o cenário projetado é consistente e sustentável.

Leia também: O que você e sua empresa ganham com a cultura orçamentária?

Exemplo de modelagem financeira

As projeções financeiras integradas (balanço patrimonial, DRE e DFC) são as ferramentas mais importantes na construção da modelagem financeira de uma empresa.

E, ao contrário do que muita gente possa pensar, esse tipo de análise de orçamento empresarial é válido para todo tipo de negócio, incluindo pequenos e médios empresários.

Afinal, a modelagem financeira ajuda a empresa a escolher seus próximos passos para crescer de forma mais segura e sustentável, evitando riscos e conseguindo superar obstáculos.

Com suas previsões, é uma ferramenta de gestão financeira fundamental que auxilia ainda a fazer um diagnóstico acurado da empresa, entendendo seu valor de mercado e apoiando na busca por investidores e até na tratativa com bancos para renegociação de dívidas. Por isso, é utilizada em processos de  planejamento estratégico e orçamentário.

Como construir um modelo financeiro eficiente?

Os relatórios de Balanço Patrimonial, Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) e Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC) são necessários para uma modelagem financeira integrada e eficaz.

Primeiro, então, é preciso reunir dados e históricos do negócio com esses três relatórios demonstrativos.

Dessa forma, será possível analisar o crescimento de receita, o ciclo financeiro, as margens operacionais e os desembolsos de capital. Depois, é preciso estudar as variáveis externas, como concorrência e inflação, e determinar as premissas que irão direcionar a projeção das demonstrações financeiras.

A ordem mais comum é começar pelo DRE, sendo que a projeção normalmente começa com a previsão das receitas e dos gastos  (despesas administrativas, impostos etc.).

Depois, vem o balanço patrimonial, registro de todos os bens e obrigações de uma empresa em determinado período que mostra como os recursos (ou ativos) estão aplicados e quais as suas fontes (passivo e patrimônio líquido).

As variações do balanço patrimonial são direcionadas pelas premissas operacionais da DRE (estoque, impostos, mão de obra), o que reforça a importância do desenvolvimento de modelos integrados, unindo esses relatórios.

Por fim, vem a projeção do DFC, também integrado aos dois primeiros relatórios e considerando atividades operacionais, atividades de investimento e atividades de financiamento.

Quais as melhores ferramentas e técnicas para a modelagem financeira?

A modelagem financeira pode ser feita por meio de softwares especializados ou com planilhas (como Excel). A vantagem das planilhas é que elas podem ser personalizadas. Por outro lado, os softwares oferecem mais praticidade e a possibilidade de fazer análises mais complexas.

A modelagem financeira deve ser integrada, unindo os três relatórios demonstrativos (DRE, balanço patrimonial e DFC). Dessa forma, o modelo fica mais completo e permite a aplicação de variáveis, para que se possa enxergar a projeção de desempenho de cada parte da empresa de forma mais embasada.

Para garantir mais ao consolidar todas as informações, o uso de ferramentas adequadas é fundamental — e felizmente existe hoje uma oferta cada vez maior de programas especializados. As planilhas são muito acessíveis, mas podem deixar a desejar nessa integração dos dados e relatórios, sendo menos confiáveis.

Além da oferta de softwares para relatórios integrados, atualmente há também uma oferta de cursos de especialização na área. 

Se você ainda tem dúvidas sobre a melhor ferramenta para manter o financeiro da sua empresa em dia, conte com nossa planilha de controle financeiro gratuita. Com ela, você mantém os números do negócio sob controle, de forma organizada e eficiente. Faça o download grátis! 

Leia também