[Guia] Como precificar serviços de informática

BLOG.png

Quanto cobrar? Essa é uma pergunta que muitos profissionais fazem ou já fizeram em algum momento, seja na hora de prestar um serviço, seja no lançamento de alguma novidade. Esse questionamento é comum e até mesmo natural, pois é necessário encontrar o equilíbrio entre a rentabilidade e o preço. Mas a precificação não é tão difícil quanto parece, exige apenas organização e um conhecimento das próprias contas.

ContaAzul é um sistema para sua empresa vender melhor e receber mais rápido

Um dos segmentos que constantemente precisa ter a resposta na ponta da língua é o de tecnologia da informação e manutenção de computadores. Pensando nesses profissionais, preparamos um e-book para dar uma forcinha na montagem dessa equação e deixar a tarefa mais clara. O material oferece diversas dicas importantes e apresenta um passo a passo de como chegar no preço certo.


Antes de começar a falar especificamente sobre preço, abordamos a importância de definir bem o escopo. Para isso, um detalhe precisa ficar claro: a diferença entre o trabalho dos profissionais de tecnologia da informação e de quem faz manutenção de computadores. Isso é fundamental para que você não prometa o que não pode entregar e acabe frustrando o cliente.


Depois de ter isso bem explicado é hora de partir mais diretamente para a precificação e o encontro do tão desejado equilíbrio entre a rentabilidade e o preço. Ao contrário de uma indústria ou mesmo de uma loja, os prestadores de serviço precisam cobrar por hora, baseado em ordens de serviço controladas. Explicamos melhor no e-book, mas, basicamente, todas as contas devem incluir gastos fixos e variáveis, salário ou pró-labore, impostos e quantidade de horas trabalhadas.

Guia - Como precificar serviços de informática  Aprenda a precificar e a valorizar o seu serviço de manutenção de computadores  e de tecnologia da informação Baixar o guia agora

 

É preciso deixar claro também que o preço adequado pode estar acompanhado de outros detalhes. Entre eles, o valor agregado, ou seja, algo que ofereça um verdadeiro diferencial para os clientes. Isso não se trata de uma obrigação, mas, sim, de uma escolha que tem a ver com a margem de lucro que você deseja projetar.


Mais um ponto que merece atenção é o cuidado com os fornecedores. Eles são parte fundamental das estratégias do negócio. Digamos que você chegue a um preço ideal, venda um serviço de alto valor agregado, mas seu trabalho começa a atrasar porque as peças não chegam. Será a sua imagem que ficará comprometida, acarretando em sérios prejuízos.

Essa preocupação vale também para a escolha dos funcionários. Eles precisam estar motivados, e ter o perfil adequado para o seu negócio e o interesse em aprender e crescer. Ao mesmo tempo, a empresa deve fornecer as condições para que o profissional consiga se desenvolver.


Como você viu, preparamos um e-book com dicas que farão a diferença no seu trabalho. Depois de ler, compartilhe com a gente as suas impressões e a sua experiência com a precificação.

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?