Gestão do Negócio

3 erros de gestão financeira que podem fechar sua empresa

Marcio Roberto Andrade Marcio Roberto Andrade | Atualizado em: 01/12/2023 | 6 mins de leitura

Sobre o que estamos falando?

  • Existem erros na gestão financeira das empresas que podem comprometer o equilíbrio das suas finanças e colocar continuidade do negócio em risco;

  • Ficar atento a esses gargalos é indispensável para todo empreendedor que deseja  crescer de maneira sustentável;
  • Descubra quais são as principais falhas, como identificá-las e confira as melhores dicas para resolvê-las.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

 

Sabia que existem erros na gestão financeira que praticamente todo dono de negócio cometeu? Se você quer planejar melhor as suas finanças, tomar decisões mais seguras e garantir um crescimento sustentável, é importante conhecê-los.

Atrasar um pagamento, deparar-se com um valor que não sabe de onde veio ou exagerar nos gastos do mês: essas são situaçõesque acontecem com frequência e são, muitas vezes, fáceis de corrigir. Contudo, sinalizam a falta de processos financeiros bem definidos e que, com o passar do tempo, colocam em risco a operação e a existência da empresa. 

Para ajudar empreendedores como você a solucionar esses desafios, montamos este conteúdo esclarecendo quais os erros comuns na gestão financeira. Veja também alternativas interessantes para corrigi-los. 

Erros de gestão financeira das empresas

1. Misturar contas empresariais e pessoais

Quase todo empreendedor já usou o dinheiro da empresa para pagar uma pequena compra ou colocou seu próprio recurso no caixa para cobrir alguma obrigação. Essas situações são relativamente comuns em negócios iniciantes, mas é bom evitar que elas se tornem um hábito.

Isso porque, quando as suas contas pessoais se misturam com a gestão financeira empresarial, é comum perder o controle das finanças. A partir daí, aparecem outros desafios. 

O principal reflexo dessa prática pode ser percebido no fluxo de caixa. Afinal, enquanto o gestor faz retiradas com frequência ou de maneira descontrolada, o negócio corre o risco de não ter recursos suficientes para arcar os seus próprios custos.

O que fazer?

Felizmente, existem práticas que ajudam na separação das finanças pessoais e empresariais. Um exemplo disso é o pró-labore, que consiste na definição de um salário fixo mensal para o empreendedor. Isso evita retiradas excessivas do caixa.

Outra atitude importante para evitar erros na gestão financeira é ter uma conta bancária específica para o negócio, que esteja separada da sua pessoal. Assim, os boletos de casa e os compromissos comerciais não se misturam. 

Ter uma atenção especial ao fluxo de caixa também faz toda a diferença para garantir um gerenciamento pleno sobre seus ganhos e pendências. 

Quer saber mais? Aproveite e veja como dar os primeiros passos no controle financeiro da sua empresa!

2. Não elaborar um fluxo de caixa para a gestão financeira

Ter uma boa gestão financeira para empresa sem elaborar e controlar um fluxo de caixa seria o mesmo que dirigir de olhos vendados. Além de ser muito difícil, é algo bastante arriscado.

Essa é uma das principais falhas de quem está começando. Quando o negócio ainda não está faturando, é normal o gestor acreditar que não é preciso registrar suas movimentações.

Contudo, com um caixa bem organizado, você terá uma visão geral dos valores que possui, além das receitas mensais e despesas. Essa prática também ajuda a criar uma base confiável para tomar decisões no futuro.

O que fazer?

É indispensável que o empreendedor registre as movimentações do negócio. Isso fará com que o fluxo de caixa seja fiel a sua situação financeira.

Você pode usar planilhas ou cadernos mas, para tornar o processo mais fácil, é interessante recorrer aos sistemas de gestão – ERP online. Com essas ferramentas, é possível integrar todos os recebimentos, contas e vendas em um só lugar.

Essa é uma maneira de facilitar a sua organização financeira empresarial, mantendo todas as informações unificadas. Com um bom ERP na nuvem, você controla as contas, acompanha seu histórico financeiro, importa lançamentos e gera relatórios direto no computador ou celular.

Precisando entender melhor como controlar o fluxo de caixa? Então leia o Guia da gestão financeira e descubra tudo o que você precisa saber para ficar no azul!

3. Falta de controle das contas a pagar e receber

Controlar as contas a pagar e receber pode até ser uma função administrativa básica nas empresas. Entretanto, muitos empreendedores não compreendem bem a importância desse monitoramento. Por isso, vale ficar atento para não cair nesse que é um dos grandes erros na gestão financeira.

Com seus futuros recebimentos e obrigações na ponta da caneta, você não atrasa o pagamento de nenhuma conta e nem acumula dívidas. Ou seja, fica livre de juros e multas que podem deixar sua empresa no vermelho.

Além disso, esse simples controle financeiro para empresas permite tornar a gestão mais previsível. Afinal, ao saber exatamente quanto vai entrar e sair do caixa, você toma decisões assertivas e garante um crescimento sustentável para seu negócio.

Erros de gestão financeira nas empresas

O que fazer?

Além de registrar todas as movimentações no fluxo de caixa, o controle das contas exige algumas ações extras. Isso porque não adianta prever um recebimento e programar um pagamento sem saber o que fazer caso o dinheiro não caia na sua conta.

Então, sugerimos a criação de um processo de cobrança eficiente para reduzir a inadimplência. É interessante também estimular pagamentos antecipados, propondo descontos e condições especiais. 

Agora que descobriu quais são os maiores erros na gestão financeira, as chances da sua empresa sofrer com esses desafios diminuem consideravelmente. Como são atitudes simples, você não terá tantas dificuldades para implantá-las. 

Outra dica é continuar no blog para obter mais informações sobre as ferramentas que indicamos neste artigo. Baixe grátis nossa planilha de controle financeiro empresarial e fique por dentro de ainda mais recomendações para evitar os principais erros na gestão financeira.

Leia mais

Leia também