Entenda como organizar suas finanças para abrir uma empresa

Sobre o que estamos falando?

  • No Brasil, os custos para abrir uma empresa variam entre R$ 300,00 e R$ 1.700,00, fora o investimento do negócio em si. Para tirar a sua ideia do papel e começar a empreender, é fundamental se planejar financeiramente;
  • O primeiro passo é definir qual será o investimento necessário, poupar o quanto for possível e eliminar gastos supérfluos. No mais, é fundamental ter cuidado ao usar o cartão de crédito e reservar dinheiro para imprevistos;
  • Uma empresa que nasce organizada, cresce mais rápido e com saúde financeira. A Conta Azul Pro é a plataforma de gestão ideal para quem está começando a empreender. Com poucos cliques, monitore todos os setores do seu negócio!

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Se você deseja abrir uma empresa, com certeza já sabe que para dar o pontapé inicial precisa de um investimento. Para juntar a quantia necessária, nada melhor do que organizar suas finanças e criar um bom planejamento, concorda? 

O controle financeiro é essencial para que seu negócio saia do papel em um ambiente com saúde financeira e sem comprometer a sua estabilidade. Para isso, é preciso ser estratégico ao usar o dinheiro. 

Equilibrar gastos para comprar produtos e ferramentas, contratar pessoas, ter caixa disponível até que a empresa dê lucro e também para arcar com os custos burocráticos da abertura: nessa primeira etapa, não há como fugir desses desafios. 

Pense que os valores vão sair do seu bolso e dos demais sócios. Então o melhor jeito para evitar prejuízos e ter sucesso na abertura do seu negócio é conhecendo formas práticas de organizar as finanças.

Que tal entender mais sobre quanto custa abrir uma empresa e como controlar bem os gastos? Este é o assunto que vamos apresentar para você a partir de agora, continue a leitura!

Quanto custa abrir uma empresa? 

O custo inicial relacionado à parte burocrática para abrir um negócio no Brasil fica entre R$ 300,00 e R$ 1.700,00 e varia conforme o tipo de empresa. 

Confira na tabela abaixo de uma estimativa desses valores:

Microempreendedor Individual (MEI)

Microempresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP)

Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI), Empresário Individual (EI) ou um regime de Sociedade 

Em várias cidades, quem é MEI não paga para registrar o CNPJ. Mensalmente, é necessário arcar com uma taxa que corresponde a 5% do salário mínimo.

Além do registro do CNPJ, é preciso pagar o alvará de funcionamento, que varia entre R$ 1.000,00 e R$ 1.200,00.

As taxas variam de acordo com a tabela de valores da Junta Comercial de cada cidade. O investimento pode ir de R$ 50,00 até R$ 800,00.

 

O regime tributário, que define os impostos a serem cobrados da empresa, também influencia nos custos de abertura. Por isso, é importante conhecer como funcionam os regimes, especialmente o mais utilizado por pequenas empresas, o Simples Nacional

Além dos custos, também é preciso considerar:

  • A emissão de um Certificado digital, para dar mais segurança aos processos feitos online, como a emissão de notas fiscais;

  • O investimento inicial, como a compra de matérias-primas, mercadorias, aluguel e contratação de funcionários;

  • Salários dos seus colaboradores e despesas como benefícios oferecidos, como vale-transporte e alimentação;

  • Registro de marca no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) que, somando todas as taxas, pode chegar a quase R$ 2.000,00;

  • Reserva financeira para imprevistos e também para manter a empresa financeiramente saudável nos meses iniciais. 

Saiba mais sobre os tipos de regime tributários.

Em algumas cidades, é preciso ir em vários órgãos públicos até finalizar o processo de abertura da empresa. Para resolver essa burocracia, o Governo Federal lançou o Balcão Único, sistema que simplifica o processo e, a partir de janeiro de 2022, começou a valer em 11 estados.

Bom, não é devido a todos esses custos que você vai abandonar o sonho de ter o próprio negócio, concorda? Até porque ter uma empresa legalizada, com CNPJ e todas as taxas em dia é fundamental para conseguir empréstimos e financiamentos. 

Mesmo que seja um esforço financeiro maior, é melhor começar sua empresa com regularidade do que ficar à mercê da sorte e sofrer com consequências negativas no futuro, como multas e até a suspensão das atividades.

Recomendamos também que você sempre procure um contador caso tenha dúvidas sobre o processo de abertura de uma empresa.

Clique aqui e encontre um profissional perto de você!

Quero abrir uma empresa. Como organizar minhas finanças? 

 

Defina o investimento necessário

Para definir o investimento inicial para abrir a sua empresa, você precisa conhecer bem o ramo de atuação e o público-alvo, bem como determinar qual será o modelo de negócio na área escolhida. 

Para abrir uma loja física de roupas, por exemplo, você precisa alugar ou construir um espaço e contratar funcionários para atendimento e caixa. 

Já na venda online, esses custos podem ser reduzidos. Não se gasta tanto em infraestrutura, mas é preciso investir em um sistema de pagamento, no estoque de produtos e nas plataformas de e-commerce. 

Então, comece listando todos os gastos com clareza. Com isso, você tira a empresa do papel sem erros e nem aperto na conta bancária. 

Uma boa dica para definir o investimento é fazer o plano de negócio. Descubra como!

Elimine os gastos supérfluos

Se você deseja juntar dinheiro para abrir a sua empresa, é necessário reduzir despesas que não são consideradas essenciais. 

Lembre-se que será preciso economizar no dia a dia para ter caixa para abertura, portanto, é hora de ser crítico com gastos na sua vida pessoal, como delivery e compras supérfluas. 

Tudo isso resulta em uma rotina com menos gastos, impactando diretamente na reserva que você deve montar para abrir seu negócio.

Comece poupando o quanto pode

Juntar dinheiro é um desafio para muita gente. Para você ter uma ideia, 7 em cada 10 brasileiros ainda não têm esse hábito, conforme levantamento divulgado no portal Valor Investe.

Diferente do que muitos pensam, não é preciso ganhar muito dinheiro para começar a poupar. Você pode fazer isso a partir de agora, juntando o que puder no momento. 

Mesmo que seja pouco, ainda é melhor que nada, não é mesmo?

Conheça a Conta Azul Pro e veja como é simples ter as finanças da empresa organizadas!

Cuidado com o cartão de crédito

O cartão é uma verdadeira mão na roda quando precisamos adquirir um produto e não temos o dinheiro suficiente para comprar à vista ou quando imprevistos acontecem. Mas é importante que você não vire refém dele e saiba como usá-lo, caso contrário, sua reserva financeira pode ficar comprometida. 

De acordo com Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) feita pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e divulgada na CNN Brasil, o endividamento bateu número recorde em 2021 e os cartões são motivo de dívidas para mais de 82,6% das famílias consultadas.

Isso porque os juros do cartão de crédito são altos, então, nunca é bom ficar com faturas em aberto e nem ultrapassar seu teto de gastos. Veja o que você deve evitar ao usar o cartão:

  • Pagar apenas o valor mínimo ou parcelar a fatura;

  • Parcelar compras recorrentes, como as de supermercado;

  • Fazer muitas compras parceladas no mesmo mês, com prestações pequenas. 

Tenha atenção também às taxas de anuidade e manutenção do cartão!

Acompanhe suas receitas e despesas

Você sabe realmente quais são suas despesas fixas? E suas receitas?

É essencial ter clareza sobre todos os gastos e sua situação financeira. Você deve começar listando todos os valores que recebe e tudo que gasta mensalmente. Desde a conta de água até os gastos supérfluos, considere tudo.

Depois faça o acompanhamento constante da sua vida financeira. Existem, inclusive, alguns aplicativos que podem te ajudar nesse controle.

Controle financeiro pessoal: o que é, dicas e 7 apps para fazer o seu.

Tenha outras fontes de renda

Ter um extra pode ajudar no pagamento das suas contas ou então no pé de meia para abrir a empresa. Algumas alternativas são:

  • Procurar um trabalho freelancer na área que você atua, para fazer aos finais de semana;

  • Se você gosta de cozinhar, também pode optar por vender algum tipo de comida;

  • Montar um brechó online, no Instagram, com as roupas e até objetos que você não usa mais;

  • Investir na revenda de produtos;

  • Caso tenha algum cômodo na sua casa sobrando, pode alugá-lo para viajantes;

  • Trabalhar com transporte por aplicativo.

Esteja preparado para imprevistos

Não temos controle do que pode acontecer em nossas vidas, certo? A qualquer momento, podemos ter despesas médicas, um problema no carro ou um celular quebrado, por exemplo. 

Para lidar com situações como essas, também separe um valor extra, a chamada reserva de emergência. Assim você evita usar o cartão de crédito ou cheque especial para cobrir os gastos desses imprevistos.

Tenha o estoque e acompanhe as vendas do seu negócio na palma da mão com o App Conta Azul de Bolso.

Conta com a Conta Azul para organizar as finanças da sua empresa!

Com suas finanças organizadas, mãos à obra: é hora de começar a empreender e realizar o seu sonho!

Assim como suas finanças pessoais, o financeiro do negócio também precisa estar organizado. O momento de pensar nisso é agora, enquanto você ainda está começando e o volume de vendas é menor.

Fazer tudo à mão ou em planilhas de Excel é trabalhoso e, à medida que a empresa vai crescendo, esse trabalho manual também aumenta e toma mais tempo. 

Porém, quando o negócio começa a expandir, é quando você mais precisa ter disponibilidade para olhar para assuntos mais estratégicos.  

Que tal começar sua empresa com tecnologia e muito controle? A Conta Azul está aqui para te ajudar nessa missão. 

A Conta Azul Pro é uma plataforma de gestão completa, online e simples de usar, onde você pode monitorar tudo que acontece nos principais setores da sua empresa em tempo real. No dia a dia, você:

  • Não é surpreendido com o estoque vazio, já que pode ser alertado antes mesmo dos itens acabarem;

  • Consegue acompanhar as vendas e, com o passar do tempo, já sabe quais são os produtos ou serviços mais e menos vendidos;

  • Tem controle total do caixa e não se perde nas entradas e nas saídas;

  • Emite facilmente as suas notas fiscais, sem burocracia;

  • Recebe notificações com as datas de vencimento dos seus clientes, evitando atrasos e aumentando as chances de receber em dia.

Para facilitar os seus recebimentos, vale a pena conhecer também o Receba Fácil, outra solução da Conta Azul. Com ela, é possível:

Não deixe a organização da sua empresa para depois. Clique aqui e teste a Conta Azul Pro sem pagar nada!

Leia mais

Newsletter

Faça agora a gestão financeira do
seu negócio em um único lugar