Prepare-se para fazer a declaração do Imposto de Renda da sua empresa

Prepare-se para fazer a declaração do imposto de renda da sua empresa

Diferentemente das pessoas físicas, as empresas (pessoas jurídicas) têm um prazo maior para efetuar a entrega da Declaração do Imposto de Renda. O fim do período de prestação de contas é em junho, mas isso não quer dizer que você deve deixar para separar tudo na última hora.

Um sistema de gestão que conecta as áreas da sua empresa: do financeiro ao comercial

Faltando poucos dias para o encerramento das entregas, contribuintes podem enfrentar dificuldades operacionais para concluir o envio. E é fácil entender por quê: muitos deixam para o último momento e o sistema, nos últimos dias, fica sobrecarregado de acessos. Não vai ser o seu caso, porque aqui vamos facilitar o seu trabalho, indicando o que você já pode ir organizando para fazer a declaração!

O IRPJ é obrigatório para todas as empresas?

Diferentemente do cidadão, que precisa se enquadrar em faixas de renda para fazer ou não a entrega, todas as pessoas jurídicas têm com essa obrigação de apresentar a declaração, mas o cumprimento dela também está condicionado. O que determina se é preciso ou não fazer a entrega é o modelo de constituição jurídica.

As empresas optantes pelo Simples Nacional (regime especial que unifica a arrecadação de tributos e contribuições devidos pelas micro e pequenas empresas), por conta da opção que assegura o cumprimento de obrigações tributárias, de forma simplificada, não precisam fazer a declaração de Imposto de Renda. No entanto, as empresas enquadradas no Simples são obrigadas a fazer uma declaração anual de faturamento, que é assunto para outro momento.

Além das empresas do Simples, os órgãos públicos, as autarquias e as fundações públicas não precisam entregar a declaração de imposto de renda. As pessoas jurídicas inativas, que antes não eram obrigadas a fazer a declaração do imposto de renda, agora têm que fazer, mas é uma declaração diferente da tradicional. Nesse caso, o prazo para entrega encerra em 31 de março e o arquivo a ser gerado é a Declaração de Imposto de Renda Pessoa Jurídica – Inativa.

Declare usando informações coerentes com a realidade do negócio

Ao prestar contas com o fisco, o empresário contribuinte deve ter em mente que a exatidão das informações repassadas é fundamental. E não é simples chegar a esse controle específico. Por isso, a recomendação é: busque auxílio de um profissional para orientá-lo. É necessário que seja alguém que conheça o programa e a importância dos dados transmitidos. Mas, o mais importante: é imprescindível que a declaração esteja totalmente alinhada aos registros contábeis da empresa. Eles são a base da sua declaração e também são uma garantia. Afinal de contas, se surgir algum problema, você está amparado por documentos para comprovar suas operações.

Um profissional da área também pode indicar qual é o melhor regime tributário para sua empresa. As pessoas jurídicas podem optar pela declaração simplificada ou pelos lucros real, presumido ou arbitrado. São modelos distintos, mas que podem resultar em melhores condições tributárias para sua empresa. É preciso avaliar cada uma das possibilidades para ver qual é a mais vantajosa. Justamente por isso é importante iniciar o processo de análise o quanto antes junto ao seu contador.

 

Escolha o melhor modelo e acompanhe nossas dicas! Quer saber mais sobre o assunto? Comente! Sua ideia pode estar nos próximos posts.

Alíquotas do Simples Nacional 2017 e 2018  Preparamos uma planilha para facilitar sua consulta ao enquadramento de sua  empresa ao Simples Nacional Baixar Agora Grátis

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?