Controle financeiro pessoal: o que é, dicas e 7 apps para fazer o seu

Sobre o que estamos falando?

  • Ter um bom controle financeiro pessoal é indispensável para acompanhar as entradas e saídas de dinheiro na sua conta, agregando mais segurança, economia e saúde financeira no seu dia a dia;
  • O uso de Apps específicos para essa finalidade faz toda a diferença para manter os controles atualizados de forma completa, flexível, prática e alinhada às suas necessidades cotidianas;
  • Separar as contas pessoais e empresariais é fundamental para não perder o controle da sua vida financeira, e a Conta Azul oferece a solução ideal para você agregar mais qualidade e praticidade também na gestão da sua empresa.

Experimente grátis a Conta Azul!

O controle financeiro pessoal é uma prática fundamental para quem quer terminar o mês com um orçamento saudável. No entanto, mesmo essa sendo uma premissa básica das finanças, muitas pessoas ainda não adotam esse tipo de gestão no cotidiano, e algumas nem mesmo compreendem a sua importância.

A tarefa não é tão complexa quanto parece. Afinal, com uma boa organização e o uso de ferramentas para contas pessoais, esse acompanhamento é feito de forma simplificada.

Neste artigo, você vai entender a importância de um controle financeiro, como criar um colchão de liquidez para ficar tranquilo no longo prazo e 7 aplicativos e sites que serão úteis nessa jornada.

Confira os tópicos:

controle-financeiro-pessoal

O que é controle financeiro pessoal? 

A definição de controle financeiro pessoal é tão simples quanto você deve estar imaginando. Contudo, é importante que o conceito esteja claro antes de nos aprofundarmos nas dicas. 

Basicamente, controlar as finanças pessoais é gerenciar o dinheiro que entra e que sai das suas contas. 

Trata-se de um hábito cotidiano. Sua função é garantir domínio sobre as finanças no dia a dia. Como resultado, é possível ter mais tranquilidade e segurança em relação ao seu bolso. 

Por incrível que pareça, muitas pessoas não sabem exatamente o quanto ganham e quanto gastam mensalmente.

O controle financeiro pessoal serve justamente para evitar esse tipo de descuido. Afinal, ele visa registrar todo gasto e recebimento, para que você domine cada detalhe do seu orçamento. 

Dessa maneira, você pode entender precisamente como é a sua renda, o padrão e frequência com que seu dinheiro saí da conta e o que pode ser poupado para sobrar mais no fim do mês.

O grande benefício é garantir que você nunca tenha uma surpresa negativa com as suas despesas pessoais.

Isso significa não ter que arcar com uma conta que você não esperava, evitar surpresas na fatura do cartão e nem “dar um passo maior que a perna” na hora de investir em algo. 

Muito além disso, esse é o caminho ideal para quem quer poupar, fazer planos de crescimento e prezar pela saúde financeira. 

O que faz parte do controle financeiro pessoal? 

Quando tratamos sobre controle financeiro pessoal, é importante ter alguns conceitos em mente. 

Isso porque, controlar as entradas e as saídas exige algumas demandas. Elas incluem mapear as despesas, fontes de receita, investimentos e compromissos financeiros.

Diferenciar cada um desses casos é fundamental para ter um controle mais exato sobre a realidade do seu dinheiro. 

  • As despesas incluem tudo que sai da sua conta. Isso vai desde os gastos com alimentação e consumo, até possíveis mensalidades, impostos e pagamentos em geral;
  • As receitas representam o que entra na conta. Assim, estão incluídos o salário, rendas extras, comissões, e assim por diante;
  • Os investimentos são os valores que você tirou da conta para aplicar. Pode ser na poupança ou nas aplicações de renda variável e fixa, por exemplo. 

Por fim, os compromissos financeiros são aqueles que você precisa honrar sem falta, como as parcelas do cartão, financiamentos, empréstimos, etc.

Esses 4 conceitos podem até parecer óbvios, mas muitos os confundem na hora de fazer o controle financeiro pessoal. Fique atento e não deixe de diferenciá-los para evitar erros. 

Importância do controle financeiro pessoal

Uma das principais razões para investir em um controle financeiro é a segurança de que você não ficará com dívidas que não pode pagar. A partir do momento em que você visualiza os seus gastos, torna-se mais fácil saber quando é possível aumentar as despesas ou reduzi-las.

Essa medida é de extrema importância para evitar o endividamento. Só no Brasil, o percentual de famílias endividadas em janeiro de 2018 era de 61,3%.

Trata-se de um aumento de 2,6% em relação ao mesmo período de 2017, quando esse índice era de 58,7%. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, divulgada em janeiro deste ano.

Então, para que você não entre no rol dos endividados, utilize duas medidas no seu dia a dia.

A primeira é identificar os seus rendimentos e os seus gastos. Quanto você ganha por mês, depois de todos os descontos? Há rendas extras ao longo do ano? Anote absolutamente tudo, para obter uma visão de longo prazo.

Depois, registre as despesas do mês, considerando contas fixas, variáveis e esporádicas. Desse modo, você terá uma visão geral dos gastos e poderá definir o seu custo de vida, assim como encontrar os gargalos do seu orçamento.

Seu dinheiro está sendo gasto com compras superficiais, que podem ser cortadas? O que está comprometendo o seu salário? Onde é possível economizar? Essas questões só podem ser percebidas  a partir do controle.

Já a segunda medida é criar um planejamento estratégico, elaborando ações que serão colocadas em prática para conquistar seus objetivos. Pode ser quitar uma dívida antiga ou guardar dinheiro para comprar um carro, por exemplo.

O Sebrae disponibiliza uma cartilha interessante com dicas práticas relacionadas ao controle financeiro. Os principais pontos do planejamento, segundo o documento, incluem o estabelecimento de objetivos, orçamentos e planos de ações. Vale a pena conferir com calma.

Colchão de segurança para o controle financeiro

Depois de fazer o diagnóstico de suas finanças pessoais, é importante criar uma condição de prevenção para que você não corra riscos no curto e médio prazos. O que isso quer dizer? Que imprevistos acontecem, e você deve estar preparado.

Em uma economia instável como a brasileira, a gente precisa ficar alerta. Demissões e reduções nos ganhos não podem ser descartados, e isso implica a necessidade da construção de um colchão financeiro, aquele suporte ao qual você poderá recorrer em caso de emergência.

Para criá-lo, você deve definir o seu custo mensal e multiplicá-lo por seis. Essa é uma medida interessante, de acordo com orientadores financeiros. Dessa forma, você terá a garantia de que, em situações de aperto, poderá ser socorrido por esse valor sem contratar empréstimo ou pedir ajuda a familiares e amigos.

Se ainda não tiver certeza da necessidade de um colchão financeiro, lembre-se dos juros brasileiros, que estão entre os mais altos do mundo. Um empréstimo em um mau momento pode acarretar longos anos de sufoco.

Além de servir de proteção, esse colchão vai inflando sozinho. Se mantido intocado, pode virar uma grata surpresa depois de alguns anos. Para isso, você deve investir em aplicações com alta liquidez, como fundos de renda fixa e títulos Selic do Tesouro Direto.

Como fazer o seu controle financeiro pessoal?

Sempre que alguém fala de controle financeiro pessoal, a imagem mais “clássica” que vem à mente é das anotações em um caderninho.

Contudo, como você bem sabe, nós vivemos em uma era digital, que oferece inúmeras ferramentas para facilitar as necessidades do dia a dia:

  • Na vida profissional, os recursos mais populares são as famosas planilhas do Excel e até os sistemas próprios para gestão;
  • Para separar o controle financeiro pessoal e ter mais praticidade na rotina, o ideal é utilizar aplicativos específicos para essa finalidade. Isso porque, eles permitem registrar tudo o que você precisa a qualquer hora e em qualquer lugar. Essa é uma excelente forma de garantir que nada “fique para trás”. Afinal, os controles vão estar sempre nas palmas das suas mãos;
  • Somado à praticidade, está o fato de que esse tipo de App é especificamente desenvolvido para as suas demandas pessoais. Ou seja, você encontra tudo o que precisa para ter um controle completo e seguro. Tudo isso de forma mais prática e intuitiva. 

7 sistemas de controle financeiro pessoal

Para simplificar a gestão das finanças pessoais, a solução é adotar a tecnologia. Conheça a seguir algumas opções de plataformas e aplicativos:

Meu Dinheiro

Aplicativo disponível para web e smartphones. Esse sistema permite uma análise completa das finanças, incluindo gestão de cartão de crédito, controle de saldos e registro de gastos com itens específicos. Mas o mais interessante é que ele permite definir objetivos financeiros de médio e longo prazo, ajudando-o a visualizar as metas. Possui versões gratuita e paga.

GuiaBolso

Esse é um dos aplicativos mais completos. Além de permitir a organização das despesas por categorias, o app é integrado com os bancos brasileiros. Basta cadastrar as suas contas e cartões, e o sistema identifica o seu extrato. Com isso, ele interpreta os gastos, categorizando-os de forma automática. O app, que é gratuito, também tem um sistema de pontuação, que avalia o seu desempenho.

Mobills

Disponível para web e smartphones. Com a plataforma, você categoriza as despesas e receitas, tem acesso a gráficos e relatórios personalizados e define metas. Na versão premium, também é possível gerenciar o cartão de crédito, registrando seus gastos manualmente. A plataforma tem duas vantagens: fácil navegação e armazenamento de dados em nuvem.

Minhas Economias

Com o app, além de organizar as finanças, é possível planejar orçamentos e prever saldos da conta bancária. E para os esquecidos, o app envia lembretes sobre pagamentos e transações que devem ser feitos nos próximos dias, além de notícias sobre o universo financeiro. Ele é gratuito, mas oferece opções pagas dentro do próprio app.

Contas Online

O Contas Online é um sistema para o controle financeiro pessoal online e tem a versão paga e gratuita. O sistema controla despesas e receitas, permitindo uma análise completa dos gastos para traçar melhores objetivos financeiros.

Organizze

O Organizze também é um software online e gratuito de controle de finanças pessoais. Além disso, trabalha bastante com conteúdos sobre despesas pessoais, economia doméstica e muito mais para ajudar o usuário a ter o máximo de controle financeiro pessoal.

Planilhas

Para quem não abre mão desses recursos, há alguns modelos prontos disponíveis que podem ser utilizados. Duas opções são a planilha do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) e a planilha da BM&F Bovespa, ambas disponíveis para download. A ContaAzul também oferece uma planilha de controle de gastos pessoais.

Para escolher um sistema, observe as funcionalidades de cada um, verificando qual deles é mais adequado para as suas necessidades. Além disso, analise a interface de cada um e escolha aquele que ofereça fácil visualização dos dados.

Por que separar contas pessoais das contas da empresa?

O controle financeiro é válido para qualquer pessoa. Mas, se você possui uma empresa, é preciso uma atenção redobrada. Lembre-se: as contas pessoais nunca podem ser misturadas com as contas da empresa. Por quê?

Se você misturar as contas, vai cometer erros. A separação total minimiza os riscos de o empreendedor contrair dívidas não compatíveis com seu orçamento e de retirar da empresa recursos essenciais para o seu fluxo. Sem essa divisão, fica difícil organizar o planejamento do negócio, identificar os gargalos financeiros e projetar o crescimento a longo prazo.

Para o empreendedor, a mistura nas contas inviabiliza a gestão adequada das finanças da empresa, e esse desleixo pode ser fatal. Por isso, mesmo que dê trabalho, vá atrás dos custos exatos de sua vida pessoal e de sua empresa.

E com a definição de um pró-labore adequado, você pode manter sua empresa e sua vida pessoal com as finanças em dia.

Isso significa, na prática, ter maior controle sobre as receitas, fazer investimentos mais certeiros, avaliar a saúde financeira do empreendimento e planejar ações a partir desses dados.

Mesmo que pareça um caminho complicado, existem atalhos. Uma boa alternativa é utilizar um aplicativo de finanças para as suas contas pessoais e uma plataforma de gestão empresarial específica para gerenciar as finanças do seu negócio.

A ContaAzul, por exemplo, oferece um sistema de controle financeiro que reúne todos os números do seu empreendimento em um só local e os integra completamente ao escritório de contabilidade. 

controle-financeiro-pessoal1

Organizou as finanças pessoais? Coloque o financeiro da sua empresa em ordem com a Conta Azul! 

Como você viu, separar as finanças da empresa e os gastos pessoais é muito importante. Para isso, você precisa ter uma boa organização financeira pessoal. Mas e as contas da empresa, como organizar? Com isso, a Conta Azul te ajuda!

Sabemos como é difícil fazer tudo à mão. Esse processo pode levar muitas e muitas horas, dependendo da quantidade de movimentações financeiras. Além disso, você ainda corre o risco de se perder no extrato bancário, tentando descobrir quem pagou o quê. 

Com a Conta Azul, a sua empresa fica muito mais organizada financeiramente. Nosso ERP online centraliza os setores mais importantes do seu negócio em um único sistema. Dessa forma, à medida que as vendas ocorrem, a baixa é dada automaticamente no estoque, no financeiro e na contabilidade. 

E com a Conta Azul, você pode:

  • Acompanhar em tempo real todas as saídas e entradas da empresa;
  • Dar adeus ao estresse com a conciliação bancária e fiscal, pois esses processos são feitos automaticamente;
  • Emitir relatórios de forma simples e descobrir com poucos cliques onde a sua empresa está gastando mais;
  • Monitorar diariamente o faturamento por cliente.

Conte com a Conta Azul para manter a saúde financeira do seu negócio! Clique aqui para experimentar gratuitamente todas as vantagens do ERP.

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?