Controle financeiro empresarial: qual a importância e como gerenciar

Sobre o que estamos falando?

  • Controlar o financeiro é essencial para o sucesso de qualquer empresa. Entenda mais sobre a importância desse aspecto e veja algumas dicas para conquistar a saúde financeira do negócio;
  • Veja quais são as 5 métricas e relatórios que você precisa ter acesso para controlar o setor financeiro da empresa, identificar e resolver problemas de forma rápida;
  • Com a Conta Azul, o seu financeiro pode ser integrado ao estoque, às vendas, ao fluxo de caixa e à contabilidade, além de você poder acompanhar tudo isso em tempo real e com poucos cliques.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

Já imaginou conseguir gerenciar completamente o seu caixa e ainda evitar o desabastecimento do estoque? Com um bom controle financeiro empresarial é possível!

Esse acompanhamento possibilita a sobrevivência da empresa, de modo que ela possa planejar investimentos no futuro.

Se você quer saber como o controle financeiro empresarial pode auxiliar seu negócio a ter estabilidade, continue a leitura e confira esse conteúdo que preparamos para você.

Aqui, você vai conferir nesse texto os seguintes temas:

controle-financeiro-empresarial-qual-a-importancia-e-como-gerenciar

O que é controle financeiro empresarial?

Como o próprio nome diz, é o gerenciamento de quanto dinheiro a sua empresa recebe e gasta em um determinado período.

Para que esse controle seja feito da melhor maneira possível, é importante que o empreendedor registre e acompanhe não só aquilo que comprou ou vendeu, como também as contas que teve que pagar, por exemplo.

O principal objetivo do controle financeiro empresarial é dar aos donos de negócio uma visão mais aprofundada da situação financeira da empresa, para que eles tomem decisões mais assertivas e com base em dados reais. 

Entenda a importância do controle financeiro para a saúde da sua empresa

Quando você gerencia suas finanças com mais atenção, consegue encontrar soluções para possíveis problemas ou falhas relacionadas ao caixa.

Digamos que o seu negócio está vendendo muito bem, mas ainda assim, quando chega o momento de pagar as contas, você percebe que está ficando no negativo.

O controle financeiro empresarial permite que você identifique o motivo disso e o que fazer para solucionar o problema.

Sendo assim, o controle financeiro é a base para a sustentação de qualquer negócio, independente do tamanho e área de atuação. Sem ele, qualquer empresa pode falir. 

Para facilitar a compreensão da relevância desse gerenciamento, separamos aqui alguns pontos que evidenciam isso:

Corte de gastos e desperdícios

Este é um dos pontos principais do controle financeiro empresarial. Ele serve para identificar despesas desnecessárias e como você pode usar essa verba em algo mais lucrativo.

Até porque, de nada adianta vender um produto ou serviço inovador, que tenha uma boa adesão do público, se você estiver perdendo dinheiro pela falta de organização.

Análise dos resultados da empresa

O que é melhor: resolver um problema na hora que ele acontece na empresa ou dias, meses depois?

Com um bom controle financeiro empresarial, você consegue analisar de perto os resultados da empresa, com tempo hábil para tomada de decisões, o que evita surpresas e imprevistos. 

Digamos que você decidiu apostar em um novo produto X. Porém, analisando os dados de venda, foi verificado que ele não está tendo uma boa saída. 

Você, ao invés de esperar o mês fechar, já entra em contato com o fornecedor para reduzir os pedidos para o mês seguinte e já começa a pensar em uma boa estratégia de promoção.

Controle de estoque

Utilizando o mesmo exemplo anterior, perceba que, através do controle financeiro empresarial, você consegue gerenciar melhor os seus pedidos, conseguindo prever demandas e fazê-los com antecedência, o que aumenta as chances de descontos e melhores opções de pagamento.

Planejamento

Você já deve saber que quando falamos sobre negócios, nada deve ser feito sem planejamento, certo? Ele é essencial para que a sua empresa consiga alcançar os objetivos que deseja, sem precisar passar por maus bocados.

Agora imagine que em 5 anos você deseja dobrar o lucro mensal e está gastando muito com algum fornecedor sem saber.

Provavelmente será muito difícil você alcançar o seu objetivo dessa forma. Ou seja, sem saber como está a sua situação financeira atual, você corre sérios riscos de trilhar um caminho que pode ser responsável por prejuízos e até pela sua ruína.

controle-financeiro-empresarial-qual-a-importancia-e-como-gerenciar-2

5 métricas e relatórios para controle financeiro

Muitas vezes, o que diferencia uma empresa que possui um bom controle financeiro, daquelas que caminham desorganizadas são os métodos de análises e registros que utilizam. 

Existem várias métricas, ou seja, indicadores, que ajudam a empresa a fazer o controle financeiro. Dentre eles:

  1. Fluxo de Caixa

Esta é uma das métricas mais utilizadas e mais importantes para controlar as finanças da empresa. Com o fluxo de caixa você consegue ter uma noção do dinheiro que está entrando e saindo do seu negócio.

De maneira resumida, se em um período está entrando mais dinheiro no seu caixa do que está saindo, é bom sinal.

Mas, se após a análise de um intervalo de tempo, for identificado um saldo negativo no caixa, isso pode indicar que é preciso fazer algumas alterações.

Esse controle permite estabelecer estratégias e planejamentos que tem como base a situação financeira da organização.

   2. Índices de Liquidez


O índice de liquidez mede a capacidade de uma empresa de quitar os seus débitos com terceiros, como bancos e fornecedores.

Existem 4 tipos principais de liquidez mas, no controle financeiro empresarial, a liquidez corrente é a mais utilizada e sua fórmula é:

(ativo circulante + realizável a longo prazo) / (passivo circulante + exigível a longo prazo), onde:

  • O ativo circulante é tudo o que a empresa  possui e pode ser convertido, de certa forma, em dinheiro, como as contas a receber;

  • O realizável a longo prazo são todos os bens da empresa adquiridos em um período de um ano, considerando a data  do último balanço patrimonial atual; 

  • Já o passivo circulante são todas as contas a pagar da empresa durante um ano;

  • E o exigível a longo prazo representa todas as contas da empresa que irão se encerrar no período de um ano, como empréstimos e financiamentos. 

E, se o resultado for:

  • maior que um, indica que a empresa consegue pagar todos os seus débitos e ter uma sobra de valor;

  • igual a um, significa que a empresa consegue pagar as suas contas, mas também não sobra nada;

  • menor que 1 indica que a empresa não consegue arcar com  todas as suas contas em curto prazo.

Achou todo esse cálculo complicado?

Se sim, saiba que é de responsabilidade da contabilidade fazer essa conta. Porém, é muito importante que você entenda a importância desse indicador e o que ele significa para sua empresa. 

   3. Margem de Contribuição


Ela representa quanto é o ganho bruto da empresa e quanto de lucro cada produto ou serviço deve ter para que todos os custos e despesas sejam cobertos. 

Para você encontrar esse indicador, também existe uma fórmula:

Margem de Contribuição = Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Assim, você consegue calcular qual é a quantidade mínima de vendas que deve fazer para não ter prejuízo.

   4. Ponto de Equilíbrio


Sua empresa possui gastos e despesas recorrentes, certo? Seja para pagar um fornecedor ou funcionários, como também as contas de luz, água, internet, ou até mesmo a taxa do MEI.

O ponto de equilíbrio é a métrica que indica quanto você deve faturar para conseguir pagar tudo isso e ainda começar a faturar com o seu negócio. 

Para esclarecer, vamos a um exemplo: digamos que contabilizando as contas, folhas de pagamento, compra de matéria prima, entre outros, a sua empresa gaste R$ 5.000 por mês.

Isso significa que o “Ponto de Equilíbrio” do seu negócio será quando você passar a ganhar este valor.

   5. ROI


Serve principalmente para analisar se um investimento vale a pena ou não. Portanto, indica quanto de dinheiro a empresa está ganhando ou perdendo em cada aposta que fizer.

Dessa forma, serve também para escolher e planejar quais são os próximos passos da empresa, baseado nos resultados obtidos. 

O cálculo do ROI é feito com o  ganho obtido menos o valor investido e o resultado deve ser dividido pelo valor do investimento. 

A equação fica da seguinte maneira:

ROI = (ganho obtido - valor do investimento) / valor do investimento

Por exemplo, se você investiu R$ 10 mil em um novo equipamento para sua empresa e ele trouxe de lucro R$ 20 mil por mês, seu  retorno sobre o investimento foi de 10 vezes a quantia inicial. 

Dependendo do seu objetivo, esse resultado pode significar um número bom ou então algo ruim. Portanto, não existe um número ideal para o resultado dessa equação. 

Pessoa física e pessoa jurídica, controles paralelos

Se você tem um negócio, sabe como é difícil separar as contas e pagamentos pessoais e profissionais. 

Esse é um problema ainda mais recorrente para pequenas empresas, pois muitas vezes, os gastos se misturam. No entanto, é muito importante estabelecer maneiras de dividir as finanças da pessoa física e jurídica.

Uma forma de fazer isso é abrindo contas bancárias específicas para cada caso, e manter um controle rígido a respeito do que entra como gasto ou recebimento da empresa e o que é do âmbito pessoal.

Além dessa separação, o ideal é evitar usar o seu dinheiro pessoal para pagar uma conta da empresa, e vice-versa. Apesar de parecer inofensivo no começo, pode causar um descontrole financeiro e até gerar prejuízos irreparáveis.

Outra dica é definir um salário fixo para você, pois isso ajuda a evitar retiradas de dinheiro para pagamento de contas pessoais.

controle-financeiro-empresarial-qual-a-importancia-e-como-gerenciar-3

 Gestão financeira e contabilidade: qual é a relação? 

Enquanto a contabilidade registra e acompanha tudo aquilo relacionado ao caixa da sua empresa, a gestão financeira serve para analisar de uma maneira mais profunda e estratégica esses resultados.

Dessa forma, você poderá tomar decisões bem mais assertivas, tendo em vista que o acesso aos dados reais do seu patrimônio através da contabilidade. E, com isso, é muito mais fácil traçar e alcançar metas igualmente reais a curto, médio e longo prazo.

O resultado desse acompanhamento financeiro junto com a contabilidade é a saúde financeira da empresa. 

Faça controle financeiro do seu negócio com a Conta Azul 

Você já parou para pensar no trabalho que o controle e gestão financeira pode dar, caso a sua empresa opte por fazê-lo manualmente?

Conforme apresentamos, são diversos pontos de análise e atenção para que o controle financeiro seja acompanhado da melhor forma. A dica aqui é contar com ferramentas que facilitem a gestão financeira e permitam acessar informações mais claras a respeito da situação do seu negócio.

Um exemplo disso são os sistemas ERP (sigla em inglês para Sistema de Recursos Empresariais) que facilitam a gestão administrativa e financeira da empresa, o que é muito útil para empreendedores em geral, incluindo os micro e pequenos. 

Com a Conta Azul, você terá um ERP online completo para controlar as finanças e processos administrativos do seu negócio de maneira muito prática e simples.

Além disso, você ainda conta com:

  • Painel de controle, que apresenta uma visão completa da situação de sua empresa. Tudo de maneira intuitiva e de fácil entendimento;

  • Segurança, visto que utilizamos a mesma segurança de bancos online para proteger os dados de seu negócio;

  • Perfil de usuário, que garante acesso às informações apenas a quem tem autorização;

  • Integração bancária, que sincroniza lançamentos da Conta Azul com o banco, reduzindo a burocracia e processos manuais;

  • Gestão de vendas, que dá agilidade às transações desde o momento da compra até à emissão da nota fiscal;

  • Nota Fiscal Eletrônica, emita documentos fiscais de maneira simples, fácil e rápida.

Experimente gratuitamente a Conta Azul e garanta mais controle financeiro do seu negócio!

 

Emita Notas Fiscais de sua empresa dentro de um sistema de gestão para evitar erros

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?