Como começar seu próprio negócio da maneira certa

0 Comentários Publicado:  Assunto: Empreendedorismo

Como começar seu próprio negócio

Ter uma empresa para chamar de sua é um desejo comum do brasileiro. Inúmeras pesquisas conduzidas ao longo dos anos indicam que somos uma nação com alto interesse pelo empreendedorismo. Mas querer não significa poder. Se você está entre aqueles que não sabem como começar seu próprio negócio, este artigo oferece respostas.

Ao longo da leitura, você vai ver:

  • O abre e fecha de empresas no Brasil
  • Razões para abrir a sua empresa
  • Vantagens de se tornar um dono de negócio
  • Como começar seu próprio negócio
  • Entendendo a necessidade de capital de giro
  • A importância da gestão financeira
  • Conceitos decisivos para seus resultados
  • Como a tecnologia pode tornar tudo mais fácil.

Conecte-se a seus clientes  Ganhe produtividade em seu escritório com a integração contábil do ContaAzul  para Contadores Quero mais produtividade

Muitos brasileiros querem empreender

Na segunda quinzena de outubro, a Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) divulgou uma pesquisa que confirmou uma realidade já esperada. O número de novos empresas no Brasil cresceu 5,1% no terceiro semestre de 2017. No ano, o avanço alcança 8,2%.

O levantamento, que considera dados da Receita Federal, mostra que o interesse pelo empreendedorismo vem numa crescente, muito em razão do ainda alto índice de desemprego no país. Vale lembrar que, até agosto, 13,1 milhões de brasileiros estavam fora do mercado, conforme o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Embora o empreendedorismo esteja em alta no Brasil, por outro lado, a mortalidade de empresas ainda é expressiva. O próprio IBGE, em sua pesquisa Demografia das Empresas, identificou que mais de 20% dos novos negócios não chegam a completar um ano de vida.

E isso acontece por razões variadas. De acordo com um dos mais recentes estudos do Sebrae sobre o assunto, 19% das empresas que fecham nos primeiros cinco anos de vida têm na falta de lucro o motivo principal para encerrar suas atividades.

Para quem busca descobrir como começar seu próprio negócio, todos esses números são importantes para reflexão. Vale mesmo empreender no Brasil? Só por oportunidade ou também por necessidade? E depois de abrir, tem como sobreviver e crescer? Ou será mais um a entrar para as estatísticas?

As ideias para começar um novo negócio surgem o tempo todo. Mas não se engane achando que é possível se manter lucrativo pulando etapas necessárias à formação de uma empresa. Afinal, trocar o pneu de um veículo em movimento exige um esforço muito maior do que preparar a máquina corretamente antes da corrida.

Se você está em vias de começar um novo negócio, ou projeta ser seu próprio patrão daqui para a frente, não deixe de ler o artigo até o final. Você encontrará dicas úteis que poderão ajudar a se manter competitivo.

Como começar seu próprio negócio

Por que começar um negócio próprio?

Há motivos de sobra que podem ser enumerados para justificar o investimento em um negócio próprio. Um deles é a taxa de desemprego, que, no Brasil, já está no percentual de dois dígitos.

As pessoas precisam pagar suas contas, e uma recolocação no mercado de trabalho tem demorado muito mais do que o normal, por conta da grande oferta de mão de obra. Isso gera o achatamento dos salários, já que, como há muitos profissionais disponíveis, as empresas tendem a reduzir os custos com pessoal.

Ora, quando não se tem uma fonte de renda, investir em qualificação fica mais difícil. Temos então mais uma armadilha criada pelo mercado em estagnação.

Portanto, investir no próprio negócio pode ser uma ideia vista como a saída imediata para garantir a renda mensal. O problema aí é que abrir empresa não pode ser uma decisão tomada por impulso. Quando isso ocorre, administrar bem um negócio se torna uma missão ainda mais difícil.

Mas não é apenas para ter renda que abrir uma empresa pode ser útil. Então, antes de aprender como começar seu próprio negócio, foque em mais benefícios ao seu alcance.

As vantagens de empreender

Permanecer no emprego ganhando pouco ou arriscar fora dele?

Essa é uma resposta que cada um precisa dar de forma honesta, avaliando, se possível, todos os riscos envolvidos. Mas, como diz a sabedoria popular, toda crise representa uma oportunidade, pois significa que alguém tem um problema que precisa ser resolvido.

Trabalhar ganhando pouco é o mesmo que dizer que seu tempo está sendo mal aproveitado. Quem sabe se você não estivesse tocando um negócio próprio, não poderia ganhar mais no mesmo período de horas em que passa em um emprego fixo?

Essa é uma das vantagens de um empreendimento particular.

A remuneração passa a ser percebida em função do tempo, e não de um salário previamente estipulado. Essa relação entre tempo e ganhos é muito estimulante quando o negócio começa a caminhar.

Não se pode deixar de considerar que salário, com o tempo, tende a não ser mais um fator de atração. Isso acontece simplesmente porque os ganhos vão se ajustando ao estilo de vida, sem que as novas demandas que surgem sejam supridas por um salário que permanece mais ou menos igual.

Por outro lado, quando você é seu patrão, abre a chance de fazer do seu jeito. Quem nunca teve uma ideia melhor, ao perceber que, na empresa, as coisas poderiam ser feitas de outra forma? Pois tocando o seu negócio, é a hora de colocar em prática aquelas ideias que você tinha quando trabalhava para outras pessoas.

Igualmente atrativa é a possibilidade de elevar os rendimentos, abrindo possibilidades nunca antes imaginadas. Claro, tudo vai depender de muito trabalho e aplicação. No entanto, o que se percebe entre donos de negócios de sucesso é que eles conseguem realizar seus sonhos, de vida e de consumo.

Como começar seu próprio negócio

Como começar seu próprio negócio?

Um hábito recorrente no meio empresarial brasileiro é o de replicar ideias novas ou que aparentemente estão dando certo. Quem nunca viu um estabelecimento abrir em um lugar onde antes não tinha nada parecido e, logo depois, surgirem vários negócios iguais?

O que falta, em muitos dos casos, é um estudo correto sobre a viabilidade do negócio.

Achar que uma empresa fará sucesso apenas porque uma outra está indo bem é um dos erros mais cometidos por micro e pequenos empreendedores. Primeiramente, por ignorarem qual fatia do mercado desejam abarcar e, o mais importante, como fazer para dar conta da demanda.

Quando há mais clientes do que o projetado, a empresa terá problemas atender a todos os pedidos. E se a demanda é baixa, os lucros necessariamente são pequenos. É fundamental haver equilíbrio, para que os riscos e oscilações do mercado sejam minimizados.

Uma ferramenta útil na fase de pré-implementação de um empreendimento é testar o modelo de negócios. Quando uma ideia é testada de acordo com parâmetros quantitativos e de mercado, as chances de erro são reduzidas. Essa é uma das maneiras de se garantir que a empresa vai se manter sustentável e com as contas equilibradas.

Procedimentos e capital de giro

Digamos, entretanto, que a ideia é formalizar um pequeno negócio já existente. Pode ser que, em um dado momento, você perceba que é necessário ampliar a infraestrutura para atender mais pessoas, por exemplo. Nesse caso, o que precisa é conhecer as etapas e prazos para a abertura de uma empresa legalizada.

Existe uma série de procedimentos a serem cumpridos ao abrir uma empresa e no decorrer de suas atividades. Além das formalidades, o dono do negócio deve garantir um montante que servirá como capital inicial. Esse valor será necessário para cobrir todas as despesas resultantes da implementação de um novo negócio.

Definido o quanto será investido inicialmente, é recomendável, antes de começar a operar, que se defina um valor que servirá como capital de giro. Um simples cálculo ajuda a ter uma noção do valor a ser estipulado como necessário para o giro.

A equação “Valor das Contas a Receber” + “Valor em Estoque” - “Valor das Contas a Pagar” oferece um norte a seguir, mas não exime o dono do negócio de realizar outros cálculos e ajustes.

Jamais misture contas pessoais com as da empresa

Outro hábito ainda recorrente entre parte do empresariado é não discernir o que é conta pessoal das contas da empresa. Essa mistura se materializa quando é feito um saque do caixa, justificando como emergencial. A desculpa clássica (e que geralmente não é cumprida) é “vou cobrir depois”.

Da mesma forma, pagar contas da empresa com a conta pessoal é igualmente nocivo. O maior problema gerado pela confusão com o dinheiro é que ela pode embaralhar a contabilidade da empresa e, pior, atrapalhar a prestação de contas junto ao Fisco. Como sabemos, informações prestadas equivocadamente para a Receita Federal geram pesadas sanções.

Para que as contas não se misturem, uma medida que precisa ser adotada é estipular um salário para os sócios, ou pró-labore. Assim, todos saberão quanto podem retirar, de acordo com a periodicidade estipulada.

Como começar seu próprio negócio

Coloque ordem na gestão financeira

A sobrevivência de uma empresa está diretamente ligada à sua capacidade de se manter lucrativa. Vimos no início do artigo que a falta de lucro é uma das principais responsáveis por fazer com que novas empresas fechem as portas no Brasil.

Um dos motivos para isso é a gestão financeira ineficaz. Não são poucos os donos de negócio que, por acumularem muitas funções e pela falta de pessoal e ferramentas, acabam se enrolando nos registros de receitas e despesas.  

Com a rotina, muitos acabam se resignando, introjetando uma crença equivocada de que “é assim mesmo, o mundo empresarial é uma loucura”. Pois loucura mesmo é ter um negócio e não saber administrar.

Felizmente, com medidas simples, é possível começar a vislumbrar um horizonte mais favorável. Os dias de loucura tendem a ficar para trás a partir do momento em que as contas, rotinas e procedimentos contábeis e fiscais são ajustados.

Destacamos a seguir alguns cálculos que você poderá utilizar no controle do seu negócio. Alguns serão mais diretamente aplicáveis, outros menos. Cabe a você decidir pelo que funcionar melhor.

Custo de Mercadorias Vendidas (CMV)

Aprender a calcular o CMV é um passo importante para controlar de maneira precisa o que entra e o que sai de sua empresa. Basicamente, consiste em controlar as receitas e despesas de estoque ponta a ponta em um dado período. A fórmula básica é a seguinte:

CMV = EI + C - EF

  • EI - Estoque Inicial: tudo que você tem para vender, traduzido em um valor fixo
  • C - Compras: produtos que vão sendo comprados e estocados ao longo do período, e outras despesas
  • EF - Estoque Final: ou seja, o que sobrou.

Ficou em dúvida? Acesse nosso artigo sobre como calcular o custo de mercadorias vendidas.

Margem de Lucro

Quando não há lucro, a sobrevivência da empresa fica comprometida. E para que a lucratividade não dependa da sorte, é fundamental saber o quanto se vai lucrar em função de critérios objetivos. O lucro deve ser mensurado em forma de percentual, não em valores brutos.

A propósito, não saber o quanto se pode lucrar é outro equívoco que alguns donos de negócio cometem. Essa parcela pouco informada acha que o mercado é volátil, e que a lucratividade depende exclusivamente dos outros para ser percebida.

Embora isso seja em parte verdadeiro, a maneira de estipular o lucro passa por fazer um cálculo básico que consiste em, primeiro, saber o quanto se percebe depois de serem ponderados custos e receitas.

Assim, divida o lucro pela receita total e multiplique o resultado por 100.

Veja no exemplo:

  • Receitas: R$ 12.730
  • Despesas: R$ 8.115
  • Lucro: R$ 12.730 - R$ 8.115 = R$ 4.615
  • Margem de lucro: 4.615 / 12.730 x 100 = 36,25%

Não fique em dúvida. Se você precisar saber mais sobre como calcular a margem de lucro, confira este artigo.

Giro de Estoque

Outro ponto que deve receber atenção é em relação ao giro do estoque. Compreender como é a dinâmica da entrada e saída de produtos estocados ajuda a equilibrar o ritmo de vendas.

Trata-se de um indicador que revela o quanto um estoque se renova em um dado período. Saber o quanto um produto demora a ser vendido é muito importante, primeiro, para evitar perdas por ultrapassar o prazo de validade (no caso de haver um). Também é útil para que as receitas sejam geradas de forma a garantir o lucro para o período proposto.

Quem lida com produtos perecíveis, portanto, deve estipular períodos mais curtos para fazer esse cálculo. O usual é que ele seja feito anualmente, mas é possível fazer para cobrir intervalos menores.

E como é a fórmula para determinar o giro de estoque? Ela é bastante simples: total de vendas dividido pelo volume médio armazenado.

Ao fim do cálculo, se o resultado for menor que 1, indica que houve sobra no estoque, portanto, produtos não foram vendidos. Resultados maiores que 1 indicam que houve pelo menos um ciclo de renovação de produtos no período considerado.

Um exemplo: uma empresa mantém um estoque com 300 televisores, em média, ao longo de um ano. Significa que, na maioria das vezes, o estoque se mantém com essa quantidade de mercadorias. Nesse ano, foram vendidos 4.500 aparelhos, o que resulta em 15 giros no período de 365 dias.

Também é possível determinar esse número por meio do preço de compra. Quer saber como? Veja neste artigo como calcular o giro de estoque.

Como começar seu próprio negócio

Tecnologia é uma grande aliada

Não há como começar seu próprio negócio da forma certa sem saber gerir bem o seu tempo. Quando não há integração entre as diferentes áreas da empresa e excesso de processos manuais, a atividade se torna entediante. Pior do que isso: toma uma tempo que geralmente o dono do negócio não tem.

Um sistema de gestão online, com armazenamento em nuvem, reúne tudo aquilo que você precisa para automatizar tarefas e aprimorar o controle sobre a empresa como um todo.

Garanta que a comunicação facilite o fluxo de trabalho, das vendas ao financeiro. Permita que o fluxo de caixa seja abastecido com as informações certas na hora exata. E tenha acesso a todos esses dados de qualquer lugar, até mesmo pelo seu celular.

Sabedoria ao começar seu próprio negócio

Ser o próprio chefe é um processo de crescimento, acima de tudo pessoal. Você tem a vantagem de ser mais independente e de ganhar mais, mas isso exige o esforço correspondente. Como recompensa, terá a grande satisfação de ver uma ideia sua prosperar e de deixar um legado para sua família e para a sociedade.

Veja tudo isso como um desafio, mas também como um compromisso que exige disciplina e responsabilidade. Um negócio de sucesso já nasce propício a essa condição. Aqueles com tendência ao fracasso, também. Aja com sabedoria e decida pelo caminho certo.Como abrir uma empresa? Passo a passo  Guia descomplicado para tirar as ideias do papel Baixar o guia agora

Então, aprendeu como começar seu próprio negócio com o pé direito? Comente!

Vinicius Roveda
Sobre o autor

CEO da ContaAzul. É formado em Ciência da Computação pela UDESC e tem MBA em Business e Product Manager pela Fundação Getúlio Vargas.

MUDANDO UM POUCO DE ASSUNTO

0 Comentários
px
black friday contaazul

Conteúdos Populares

 
Black Friday ContaAzul
 
newsletter

Junte-se a mais de 800 mil donos de negócios:
receba nossas novidades e dicas sobre controle financeiro e gestão!

14 minute read