8 estratégias de digital branding para pequenos negócios

Sobre o que estamos falando?

  • O digital branding é a estratégia de gestão de marca que constrói a presença das empresas no mercado através de recursos digitais;
  • Essa estratégia conquista a confiança dos clientes e ativa a lembrança de marca, garantindo um retorno de médio e longo prazo, mas que é sólido e duradouro;
  • Quando as vendas chegarem, você precisará contar com uma boa ferramenta para fazer a gestão financeira do fluxo de caixa. A Conta Azul Pro possui essa e outras muitas funções para o seu negócio.

Experimente grátis a Conta Azul!

 

 

O que impede muitos negócios de expandirem é focar muito em produto e anúncios pagos, sem se preocupar com algo muito importante: o digital branding. Aliás, muitas pessoas nem sabem o que é! Mas hoje você aprenderá tudo sobre essa estratégia de gestão de marca.

Você também conhecerá os benefícios do branding, quais as principais estratégias a serem utilizadas e a melhor ferramenta para gerir os recursos que serão investidos nas ações da sua empresa.

Confira os tópicos:

Boa leitura!

Qual o segredo do digital branding?

O segredo do digital branding está dividido em 3 partes:

  1. Seu propósito e seu posicionamento de marca;

  2. Conhecer os hábitos digitais do seu público-alvo;

  3. Saber levar a ideia da primeira parte para as pessoas da segunda parte.

O propósito de marca é o motivo da sua empresa existir e o posicionamento é como ela se coloca no mercado. Por exemplo, o propósito e o posicionamento da Apple é simplificar o uso da tecnologia pelas pessoas.

Conhecer os hábitos digitais do seu público-alvo é importante para suas ações de branding serem efetivas. Em contexto de mercado físico, é pensar que não adianta montar uma barraca de espetinho em uma feira vegana. Você não atinge o seu público-alvo e ainda compra briga com outro. 

Se você já sabe que na internet seu público-alvo está, por exemplo, no TikTok, então precisa de ações que levem seu propósito para essa rede social. Um perfil de dancinha? Conteúdos didáticos? Depende do seu público.

A médio e longo prazo, o branding se converte em vendas. Porque, na prateleira de mercado, o público vai escolher o produto que causa boas lembranças em vez do que ele nem conhece.

Acompanhe todas as vendas pelo celular com o App Conta Azul de Bolso.

Diferença entre branding, digital branding e marca

Branding é a estratégia responsável por construir a presença da sua marca no mercado. É o branding que faz as pessoas comprarem uma camiseta da Coca-Cola, por exemplo, mesmo sendo uma empresa de refrigerante.

A gestão de marca é responsável por conquistar do público externo e interno — como os colaboradores. O digital branding é a aplicação dessa estratégia, mas voltada ao ambiente digital. E ambos, como dissemos, servem para fortalecer a marca.

“Ok, mas marca é o mesmo que empresa?”

Não são a mesma coisa.

Podemos entender a marca de forma técnica ou filosófica. O Instituto Nacional de Pesquisas (INPI), por exemplo, dá a seguinte definição jurídica: “marca é um sinal distintivo cujas funções principais são identificar a origem e distinguir produtos ou serviços de outros idênticos, semelhantes ou afins de origem diversa.”

Porém, não é bem esse conceito de marca que estamos usando. O branding considera a marca como algo mais subjetivo, parecido com o que Jeff Bezos da Amazon acredita: “marca é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está no mesmo lugar”. 

Pense no conceito de pessoas. É errado dizer que são apenas indivíduos da espécie Homo sapiens e, sendo assim, corpos de carne e ossos ambulantes? Não. Mas é errado sim, dizer que são só isso. Cada pessoa tem um nome, uma identidade, uma personalidade…

Assim, se a marca é como uma pessoa, branding é o propósito dela na vida e como ela se apresenta às outras pessoas, e digital branding é como ela se apresenta na internet.

8 estratégias de gestão de marca que dão resultados

 

1. Público-alvo

Um dos primeiros passos do branding é entender o público-alvo do seu negócio. Você precisa descrever o máximo de características importantes dele. E quais dessas características dependem do que você vende.

Dessa forma, você pode criar uma identificação com seus clientes. Se você tem um moto clube, pode ser de mau gosto tocar música pop no local. Não é o mesmo pessoal, ainda que tenham pequenos grupos que gostem dos dois.

Saiba como definir o seu público-alvo ideal.

2. Propósito

Propósito é o motivo pelo qual sua empresa existe. Normalmente, as pessoas dividem em três conceitos: 

  • Missão;

  • Visão;

  • Valores.

Missão é o pilar central. Qual a razão raiz da sua empresa? Qual a identidade, motivo pelo qual nasceu? Exemplo: a missão da Magalu é “ser uma empresa competitiva, inovadora e ousada, que visa sempre ao bem-estar comum”.

Visão é o objetivo da sua marca. As ações da sua empresa para chegar ao sucesso. Exemplo: a visão da Microsoft é “disponibilizar às pessoas software de excelente qualidade — a qualquer momento, em qualquer local e em qualquer dispositivo”.

Por fim, valores são o que movem sua empresa e definem sua conduta. Exemplo: alguns dos valores da Apple são “inovação, aquisição vertical, simplicidade é melhor que complexidade, e qualidade é melhor que quantidade”.

3. Naming/Nome da marca

O nome da marca é um dos primeiros contatos que o seu público terá com o seu negócio. Você só tem uma chance para usar toda a ciência linguística a seu favor, e caso precise trocar o nome da empresa, as pessoas provavelmente não vão entender que ainda é a mesma.

A criação desse nome passa por um processo minucioso de estudo de posicionamento, concorrentes, conceitos linguísticos e proteção de propriedade industrial.

Aprenda a criar o nome da marca ideal para o seu negócio!

4. Identidade visual

Esse é o rosto da sua empresa. Formas, cores e símbolos conseguem comunicar significados e emoções. E a sua identidade visual ajudará a sua marca a se conectar com o público-alvo.

A identidade visual vai desde a logo, a cor e a fonte tipográfica da sua empresa até cartões, plotagem de veículos e uniforme de colaboradores. Sabe quando dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras? Identidade visual vale mais que um milhão.

5. Tom de voz

A sua empresa inevitavelmente usará textos para se comunicar com o público. O texto escrito e o texto falado devem estar sintonizados com o posicionamento da sua empresa.

Se sua marca se posiciona como divertida e pacífica, um tom sério e provocativo pode ser negativo. As pessoas poderão estranhar, e vai deixar o público confuso com o que a sua empresa deseja transmitir. 

6. Redes Sociais

As redes sociais são as ferramentas básicas do branding digital. É principalmente através delas que a sua marca se comunica. Redes sociais são como um megafone para levar a mensagem do seu negócio para o mundo.

Assim, elas devem sempre estar alinhadas com o resto do seu branding. Use identidade visual semelhante, não mude o tom de voz e, principalmente, mantenha-se fiel ao seu público-alvo e ao seu propósito.

Saiba como gerenciar as redes sociais da sua empresa e quais são as principais vantagens de usá-las.

7. Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo funciona por publicação de posts de blogs, podcasts, vídeos e tudo mais que puder ser um conteúdo consumível pelo público-alvo. E mais do que uma técnica de divulgação, o marketing de conteúdo é uma técnica de branding digital.

Os conteúdos são oportunidades ricas de construir o branding da sua empresa. Através deles, você diz, direta e indiretamente, qual a sua função na vida das pessoas. A Conta Azul, por exemplo, traz conteúdos com objetivo de facilitar a vida do empreendedor, como você.

8. Reformulação de marca

Às vezes, algo na sua marca não está bom. Talvez o branding não tenha sido bem planejado ou sua empresa mudou tanto que se tornou algo muito diferente do que era. Nesse momento, uma boa ferramenta é o rebranding.

Essa estratégia envolve mudar partes importantes da sua empresa. Seja a identidade visual, a forma de se organizar ou, simplesmente, recomeçar a marca do zero, o rebranding pode ser ótimo para resolver muitas situações. É dar um passo atrás e dois à frente.

Outra estratégia interessante de branding é o marketing olfativo.

Benefícios que uma boa estratégia de marca pode trazer

É normal que muitos empreendedores pensem que a estratégia de marca não é algo para eles. Seja pelo segmento, pelo tamanho ou pela natureza da empresa. Porém, é aí que está o segredo.

Quantos negócios digitais existem atualmente? Muitos. E o número só cresce. Mas quantos desses negócios investem em branding digital? Se você quer ter um sucesso diferente, precisa agir diferente — e a estratégia de marca é o começo.

Veja o que o branding digital pode fazer pelo seu negócio:

Melhorar o reconhecimento da marca

Obter o reconhecimento é um dos objetivos mais presentes por trás das estratégias de branding de grandes empresas. Se mantiver sua marca na mente do público, é nela que eles sempre pensarão primeiro.

Aumentar a autoridade no mercado

Quando sua marca mostra o que está fazendo, ela atrai mais clientes. Você prefere levar seu carro a uma oficina que sabe explicar exatamente como seu modelo funciona ou a uma que trata tudo como se fosse a mesma coisa? 

Transmitir confiança aos clientes

Dinheiro não cai do céu e o público não vai gastar o seu com empresas que não dão bons motivos para isso. O melhor deles costuma ser a confiança. Onde sua concorrência mostrar dúvidas, ofereça certezas.

Adquirir diferencial competitivo

O branding mostra porque a sua marca é diferente. Em um mercado onde muitas empresas já estão bem firmes, é necessário dar um motivo para as pessoas testarem seu produto. O diferencial competitivo é esse motivo.

Entender a diferença entre preço e valor faz parte do diferencial competitivo.

Inspirar os colaboradores

A gestão de marca não é apenas para o mercado ver. Ela deve ser interna também. Um bom branding digital estimula os funcionários a produzirem mais e a vestir a camiseta da empresa.

Assegurar mais valor ao negócio

Desde 2012, a Netflix opera no vermelho. Sabe por quê? Porque fez enormes investimentos nas operações e no marketing para garantir um branding firme. Como consequência, o preço (e o valor) da marca ficou cada vez mais caro.

Conquistar mais clientes 

Um bom branding digital vai conquistar cada vez mais clientes, a médio e longo prazo. E isso é ótimo, certo? É, mas pode ser um pesadelo se você não se preparar para eles.

Enquanto você constrói a sua marca, é importante organizar os processos administrativos. Quando o fluxo de caixa aumentar, você verá que o Excel não dá conta. E é melhor contar com plataformas de gestão financeira próprias para isso.

A Conta Azul Pro é uma boa ferramenta para esse “problema bom” que é o aumento de vendas. Ela ajuda a administrar seu caixa, seu estoque, suas obrigações tributárias e seu cadastro de clientes. 

Tecnologia na gestão de marca: mais agilidade e eficiência

A gestão de marca bem feita garante que sua empresa seja reconhecida e lembrada pelo público. E administrar esse processo com cuidado é importante, porque requer investimentos financeiros. Mas quando falamos de finanças, falamos de gestão empresarial.

Gestão de marca e gestão empresarial são os dois pés de um negócio. Ambas devem ser feitas com estratégia e através do uso de boas ferramentas. A marca faz seu negócio crescer, a administração faz esse crescimento ser sustentável.

Diferente da gestão de marca, no entanto, a sua gestão empresarial pode ser feita com apenas uma ferramenta. E o nome dela é Conta Azul Pro, uma plataforma integral de gestão de negócios capaz de:

  • Facilitar o fluxo de caixa;

  • Emitir mais de dez tipos de notas fiscais automaticamente;

  • Controlar estoque — com alertas que avisam quando seus produtos estiverem acabando;

  • Ajudar na previsão de ganhos e gastos;

  • Monitorar obrigações tributárias;

  • Planejar investimentos em ações de branding; e

  • Integrar dados com o contador.

Tudo isso e muitos outros recursos para simplificar o dia a dia do seu negócio estão disponíveis no teste grátis da Conta Azul Pro. Confira!

Leia mais:

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?