27 histórias de mães que inspiraram o espírito empreendedor dos filhos

blog_post-2.jpg

O Dia das Mães é comemorado neste domingo (08), uma data celebrada de formas muito diferentes em cada família. Para fazer uma homenagem, perguntamos a nossos clientes como sua mãe ajudou a desenvolver seu espírito empreendedor. O resultado foi incrível: 98 respostas em poucas horas de pesquisa!


Para muitos empresários, a data comemorativa é motivo de ações de vendas, mas chega um momento em que podemos parar e pensar no quanto essas mulheres ajudaram a moldar escolhas e decisões.

Com toda essa mobilização, o mais difícil foi escolher as 27 deste artigo, por que foram muitos os relatos comoventes e bonitos. Nesta seleção, você vai encontrar situações variadas, de gente que seguiu o exemplo da mãe de empreender e de quem herdou a disposição para lutar pelos próprios ideais.

Mas chega de conversa e vamos ao que interessa, os depoimentos sobre a inspiração das mães ao espírito empreendedor:

Um sistema de gestão que conecta as áreas da sua empresa: do financeiro ao comercial

Como sua mãe ajudou a desenvolver seu espírito empreendedor?

Cortesia e educação

Mãe, segui seus conselhos de tratar a todos com educação, sem distinção. Estudei bastante. Aos meus empregadores, sempre tratei com cortesia e mantive o comprometimento nos horários e serviços propostos... Fruto disso foi o conhecimento e as oportunidades que surgiram. Hoje sou empreendedor, minha irmã trabalha comigo, minha esposa trabalha comigo, meu cunhado e amigos trabalham comigo! Obrigado, mãe... Tudo só foi possível porque você foi a primeira que acreditou em mim! Minha mãe meu anjo no céu!

Jonas F., da Antonio Contabilidade e da King Extintores

Araquari-SC


Acreditando que através da adoção é possível desenvolver pessoas pelo simples ato de Amar!

Edenise Melo, da Spi - Servicos E Produtos Industriais

Belém-PA


A senhora Fatima que tenho prazer e a sorte de chamar de Mãe diariamente, me ensinou sempre a buscar o conhecimento para obter o reconhecimento profissional. Este ensinamento sempre esteve presente em seus conselhos e broncas!

Curiosamente o principal ensinamento que obtive com minha mãe, jamais foi expressado verbalmente por ela. Porém, esteve presente em todas as suas atividades profissionais e pessoais.  Sempre esteve presente no meu espírito empreendedor, foi o conceito de servidão.

Thiago Maluf Resende, Cam Tecnologia Redes e Servicos

Rio de Janeiro-RJ


Mães! Ah, essas mães! Intuitivamente querem nossa estabilidade, mas como, se isso nem existe? Sabemos que no fundo é por amor! Nem podia ser de outro jeito, ela sempre nos ensinou a conferir o troco certinho, nos ensinou a querer mais que o previsível possibilita, e a respeitar os outros, mas não ser igual aos outros, sempre buscar novas possibilidades, novos caminhos! Como não ser então empreendedor?

Bérik DS, da Construforte - Materiais De Construcao

São Carlos-SC


Sempre me incentivou em meus objetivos, sempre dando a lição diária de honestidade e dignidade, com isso, aos poucos, fui guardando aquelas economias e sempre investia na hora certa, com a opinião dela é claro! Hoje, isso tudo resultou em meu próprio negócio, graças aos conselhos dela! Obrigado, Mãe

Luis Augusto Gamino, da Agromix

Santo Antônio do Aracanguá-SP


Sempre trabalhou como funcionária para outras pessoas, mas trabalhava como se fosse para ela mesma! Se dedicava, elogiava, mas também criticava e sempre era ouvida pela empresa.

Logo quando pequena, decidi ser um empreendedor melhor do que os que a empregava e cultivar aquele funcionário colaborador como ela!

Bruna Maia, da Virtual Segurança

Brasília-DF

Exemplo de empreendedora

Minha mãe não tinha medo de nada, enfrentava qualquer dificuldade para defender os seus quatro filhos. Ela batalhou muito e conseguiu bolsa de estudos para todos nós em escolas de primeira linha, isto nos anos 70. Seu exemplo de determinação deixou uma marca em mim tão forte que minha filha também é empreendedora, e certamente vai muito mais longe do que eu.

Cristiane Soares de Melo de Souza, da Ci Americana

Americana-SP


Minha amada mãe sempre foi o meu exemplo para vencer todas as dificuldades da vida e também para empreender o meu negócio. Tenho como exemplo a ganhadora do prêmio Sebrae de mulher empreendedora da Bahia. Um exemplo de pessoa que, saída do sertão do estado, depois de passar fome e sede, tornou-se a empresária mais bem vista de todas as que eu conheço nesse país. Com ela descobri que o importante não é o sucesso nos negócios e sim o que aprendemos na caminhada.

Mateus, da Oromim Semijoias E Acessorios

Mata de São João-BA


Aprender o espírito empreendedor com a minha mãe foi algo sempre natural, porque ela é a combinação perfeita do sonho e da realidade. É a idealista que consegue tirar as coisas do papel. Ela foi minha primeira referência de mulher, e que exemplo! Forte, convicta, intensa, me ensinou a nunca sonhar com menos do que o melhor. Se houver luta, que haja, vamos vencer!

Laura, empresa Bela

Caxias do Sul-RS


Desde pequeno mostrou o valor do serviço me ensinando a trabalhar em sua loja. Para mim, foi a melhor faculdade!

Tiago, da Gráficos Informática Ltda.

Tietê-SP


Desde pequeno vejo minha mãe buscando formas de consolidar e erguer seu patrimônio. Trocando regalias por tijolos, areia e cimento, às vezes passando o dia botando a mão na massa de algo que seria seu. E quando digo massa, é massa mesmo.  

Desde pequeno ela me mostrou que se eu tivesse força de vontade e metas, eu conseguiria ir a diante e construir meu próprio nome.

Hoje trabalho na empresa que meu padastro e ela construíram com o próprio suor e dedicação, e só posso agradecer por ter como chefa uma pessoa que me olha com tanto amor e rigor.

Ainda hoje ela constrói seu patrimônio, ainda hoje ela compra seus tijolos, areia e cimento, porque ela sabe onde quer chegar e é esse espirito motiva ela a arriscar, empreender e inovar. Mãe, você é meu maior exemplo e seu legado é sua caminhada. Beijo, amo você Arides.

Kaio Barreto, da Alltec Sistemas De Controle

Fortaleza-CE


Minha mãe ajudou a desenvolver meu espírito empreendedor me ensinando a pensar fora da caixinha, me arriscar e não seguir o sistema.

Igor Meireles Vieira, autônomo

Santos-SP


Minha mãe e eu somos sócias, então é fácil falar de onde surgiu minha Garra Empreendedora. Minha mãe é minha parceira, guerreira, admiro e me espelho sempre nela...

Andréia, da Nosso Sabor Refeições

Canoas-RS


Minha mãe foi o melhor exemplo: com sete filhos, morando em um barraco, pouco estudo, foram tantas dificuldades... Mas com firmeza de propósitos, caráter inabalável, amor infinito, muito trabalho e exemplo... moldou minha forma de enfrentar os desafios e perseverar, não deixando mudar nunca o caráter, ética e moral. Dona Nélia, minha luz, te amo para sempre!

Jose Ronilson da Costa, da Costa & Tavares Construção

São Gonçalo-RJ


Minha saudosa mãe sempre dizia que:

Quando eu tenho R$ 5, quero trabalhar para ter R$ 10. Isso ela dizia para trazer a reflexão de que o dinheiro deve ser multiplicado e nunca dividido a ponto de ficar sem. Então, na escola quando eu tinha R$ 2 para lanchar, usava apenas um, assim na próxima vez, teria R$ 3, na mesma proporção. Saudades, mãe!

Rodrigo Coutinho, da Mpoint Soluções em Tecnologia

Sarzedo-MG


Mostrando que nunca devemos desistir, ela é uma constante batalhadora, sempre disposta para trabalhar, ajudar aos outros e ainda cuidar da casa. O espírito de garra da minha mãe é minha inspiração constante!

Jessica Figueiredo, da Realflex Distribuidora

Porto Alegre-RS


Não foi minha mãe, foi minha avó, catava berbigão na praia para vender, com 7 anos de idade, já ajudava e aprendi a negociar em tudo, na verdade a sociedade vende tudo, vendemos imagens, gostos, sugestões, paladares, vendemos até apelações, vendemos tudo, uns vendem para os outros, compra é uma consequência, assim aprendi a negociar.

Vladmir, da Íntimo Sex Shop

Fortaleza-CE


Quando tinha 12 anos, passamos por um momento muito difícil em nossa família então com meu padrasto desempregado minha mãe de dieta da minha irmã a única saída seria eu, que era a filha mais velha começar a vender pasteis em oficinas mecânicas no bairro onde morávamos, mamãe produzia os pasteis e eu saia oferecendo. Bem na hora do café chegava com pasteis quentinhos. Lembro que tínhamos somente R$5,00 e voltei naquele dia com 25,00 e assim fomos um ano trabalhando de pasteleiras. Depois disso tudo que fui passando foi muito fácil, pois o principal eu já sabia que era correr atrás do cliente certo, e enfrentar as dificuldades de frente. As coisas mudaram e hoje tenho uma empresa que produz peças de acrílicos. Ainda encontro cliente que dizem sentir saudades dos pastéis de mamãe!

Simone, da Ideato Acrilicos

Ponta Grossa-PR


Minha mãe é a coluna da nossa casa e, como toda coluna, ela tem bases bem sólidas. Mesmo sendo simples e tendo poucos estudos ela sempre foi muito sábia e guerreira, sempre com ideias inovadoras e atitudes e pensamentos positivos ela conseguia empreender com o pouco que tinha. Hoje me espelho nela, afinal, a dona Diva, minha mãe, é uma pessoa fantástica!

Luciana Santana, da Movimentar Engenharia

Goiânia-GO

Incentivos e apoio

Minha mãe é minha base. Aos 8 anos iniciei minhas vendas com uma barraca na feira montada por ela, vendia alho. Esse foi o primeiro passo, ela dizia que para se um bom vendedor eu nunca podia deixar as coisas da mesma forma, eu sempre tinha que estar mudando algo e acrescentando alguma coisa diferente.

Desde a infância até os dias de hoje sempre procurei diferenciar as vendas com o incentivo dela. Hoje tendo ela como espelho cresci na vida profissional e tenho minha empresa que é a base do sustento de minha família.

Davi, da Orquidaceas Flores

São Paulo-SP


Ela ajudou criando nos preceitos básicos da cidadania; honestidades, simplicidade, determinação compromisso e criatividade. Estas foram a estrutura da minha base familiar, o empreendedorismo surgiu a partir do conjunto de todas estas qualidades. Afinal ver os filhos bem sucedidos, é o maior sonho, e orgulho de todas as Mães. Obrigado mamãe!

Antonio Cosme de Jesus Neves, da Estrutural Comercio e Industria

Igrapiúna-BA

Empurrãozinho

Cortando as mordomias e as verbas mensais. A caixinha foi ficando vazia e a vontade de gastar aumentava.

Marina, da Max Entretelas E Alinhadores Laser

São José-SC


Ela dizia: "Vamos no final de semana comer um X-Salada?"

Eu:  "Siiim"

Ela: "Então vá arrumar o dinheiro, que ainda é segunda feira e o tempo está bom pra vender picolé" ;D

Susane Guzatto Alves, da Agência Virtue

São Bento do Sul-SC


Fiz um curso de 9 meses na barriga dela, rsrs.

Felipe, da Projan Projetos e Consultoria

Governador Valadares-MG


Minha mãe aceitou que sou um péssimo estudante, mesmo depois de tomar duas bombas, ela acreditou mais no meu potencial do que eu mesmo! E não é que deu certo, rapaz?

Marcos, da 8d Propaganda

Belo Horizonte-MG


A primeira vez que cheguei com uma nota baixa em casa, na sétima série do ensino fundamental, me defendi explicando que a sala toda havia se dado mal naquela prova de geografia. Como uma boa mãe, ela me reempreendeu dizendo que eu não era a sala toda, não importava quanto os demais haviam tirado de nota, ela queria que eu não tivesse ido tão mal. A frase e o desapontamento do seu rosto me marcou para toda a vida. A partir daquele momento decidi que minha régua do sucesso não era a mesma dos outros. Não importa a dificuldade, as barreiras, nem os resultados alheios, sempre há alguém torcendo por mim, essa é minha motivação.

Jéssica Fonseca Matos, autônoma

Sumaré-SP


Essa é uma história engraçada. Certa vez quando tinha 12 anos, observei que precisava de dinheiro, pois não ganhava mesada, e tinha muitas necessidades de compras, como brinquedos, balas, chocolates, entre outras. Nesse dia tive a ideia de começar a vender laranjinha, viabilizei ganhar muito dinheiro, iria dar pra comprar o que queria no momento. Minha mãe me apoiou, me ajudou a comprar o açúcar e as essências, na verdade ela não me ajudou, mais comprou tudo, pois eu não tinha dinheiro, mas senão fosse por ela não teria começado o negocio. A partir desse momento arrumei uma sociedade, com um amigo da rua, pois ele estudava a tarde e eu de manhã, fazendo assim a venda se estender pelo dia inteiro. No primeiro mês tivemos um lucro de dez reais, depois de algum tempo o negócio foi fechado. Mas enquanto durou, teve a mão de minha mãe e minha avó. Por isso obrigado as duas mães que sempre tive na vida. :)

Otavio Guedes, da Bella Terceirização

Uberlândia-MG

Como abrir uma empresa? Passo a passo para tirar as ideias do papel  Preparamos um guia para descomplicar o processo de abertura do seu negócio Baixar o guia agora

E como sua mãe ajudou a criar seu espírito empreendedor? Conte pra gente nos comentários.

Newsletter

Quer ter acesso a
materiais gratuitos?